Dicas do Jalapão: o que você precisa saber antes de ir


Atualizado em:


Graças à Globo e à novela “O Outro Lado do Paraíso”, um dos destinos mais procurados no Brasil atualmente é o Jalapão. Eu visitei esse paraíso no Tocantins em janeiro e voltei encantada, então vim aqui trazer 7 dicas do Jalapão para quem está pensando no destino para a próxima viagem.

O Cânion do Sussuapara no Jalapão

O Cânion do Sussuapara é um dos pontos turísticos que aparece na abertura de O Outro Lado do Paraíso.

Viagem é algo muito subjetivo, claro, mas, na minha opinião, este é um dos lugares mais maravilhosos do Brasil! Mas já fazendo um ressalva, uma questão que para mim foi um pouco chata é que o Jalapão permite pouca ou nenhuma autonomia aos viajantes. O lugar tem o acesso bem difícil, então é quase impossível fugir dos pacotes fechados. Em função disso e das longas distâncias entre as atrações, as opções de roteiro não são muito variadas.

Pouca autonomia ao viajante, acesso difícil, pacotes fechados… Mas não desanime, pois esse é um dos lugares mais incríveis desse nosso Brasil!

Em geral você pode fazer o caminho circular em dois sentidos, começando ou terminando por Ponte Alta do Tocantins, a cidade que é conhecida como Portal do Jalapão. Além disso, pode escolher incluir ou não uma ou outra atração extra, como ir ou não até a Lagoa do Japonês (que fica fora do caminho mais comum) e visitar mais ou menos fervedouros.

Mergulho em um dos fervedouros do Jalapão

Mergulho em um dos fervedouros do Jalapão

Mas, antes de me alongar mais, vamos às minhas 7 dicas básicas para ajudar quem pretende fazer uma viagem ao Jalapão:

1- Tenha atenção ao comprar o pacote

Muitas empresas organizam excursões e pacotes para o Jalapão, saindo de diversos lugares do país. Como eu já mencionei, é difícil fugir desse tipo de viagem, mas ao comprar o pacote, dê preferência para as agências do Tocantins, principalmente se você sai do sudeste. Aqui em São Paulo, por exemplo, essas empresas cobram muito mais caro e geralmente apenas terceirizam o serviço para as mesmas agências com quem você poderia lidar diretamente.

2- As estradas são muito difíceis

Algo muito importante a se ter em mente é que as estradas são bem difíceis. Se você, como eu, costuma enjoar em carros, prepare o remédio, porque os caminhos são de areia e terra batida. Na época de chuvas, entre outubro e abril, a estrada está mais compacta, mas ainda assim o carro balança o tempo inteirinho. Na época da seca dizem que o caminho fica ainda mais complicado, com areia fofa.

Estrada de terra avermelhada, no Jalapão.

No período de chuvas as estradas ficam mais compactadas, o que facilita a passagem.

3- Não dá para se virar por lá sem um carro 4×4

Quando estive lá encontramos um casal que estava fazendo tudo totalmente por conta própria e com um carro compacto, mas isso é algo bastante arriscado! Acredito que um carro 4×4 é indispensável, porque as chances de o carro ficar atolado são muito altas, principalmente nos meses sem chuva.

As dunas do Jalapão têm uma cor alaranjada única.

4- Não dá para se virar por lá sem um guia

As estradas exigem muita habilidade na direção e nelas não há quase nenhuma placa. Além disso, o sinal de internet do celular não funciona em nenhum lugar. Portanto, não abra mão de um guia, ainda que você tenha um carro 4×4 com tração nas 4 rodas. Se você prefere não sair da sua cidade com o pacote fechado, é possível conseguir um guia local e experiente sem dificuldade, tanto em Palmas quanto em Ponte Alta.

5- Você vai passar muito tempo dentro do carro

Como eu disse ali em cima, as distâncias entre as atrações são bem grandes. Entre um lugar e outro você pode passar até três horas direto dentro do carro. Para quem faz o roteiro começando por Ponte Alta do Tocantins e terminando nos fervedouros, no último dia você pode ficar até seis horas seguidas dentro do carro, só com pequenas pausas para esticar as pernas.

Prainha do Rio Novo, no Jalapão, em Tocantins

A prainha do Rio Novo é uma pausa bem relaxante no meio de um longo caminho de carro.

Por outro lado, o caminho entre o carro e as atrações é sempre muito curtinho e quase nunca envolve trilhas, então se a pessoa tem disposição física para a estrada, não precisa temer o resto.

6- A infraestrutura está crescendo

Não sei se apenas em função da novela, mas o turismo no Jalapão está aumentando vertiginosamente e, junto com ele, a infraestrutura está se desenvolvendo muito. Muitas novas pousadas e restaurantes estão inaugurando e as hospedagens antigas estão construindo mais quartos e abrindo novas vagas.

Já existem conversas sobre um possível asfaltamento das estradas da região, tema sobre o qual a população local se divide: alguns adorariam o conforto e a possibilidade de receber ainda mais turistas em função da facilidade de acesso, outros temem a degradação. Se você prefere um passeio mais rústico, vá o quanto antes, mas se prefere conforto, espere alguns anos.

7- É um dos lugares mais bonitos que você vai conhecer

Os fervedouros são, na minha opinião, os atrativos mais especiais do Jalapão. (foto: By DianesGomes [CC BY-SA 3.0 – Wikimedia Commons]).

Talvez as descrições sobre as dificuldades de acesso e o crescimento rápido tenham te desanimado, eu mesma teria um pé atrás se estivesse lendo isso, mas o Jalapão é certamente um dos lugares mais bonitos do país e vale a visita, basta tomar alguns cuidados e se preparar para as adversidades – que afinal estão presentes em toda viagem. As paisagens naturais são muito diversas, com dunas, cachoeiras e nascentes que não se vê igual em lugar nenhum. É de tirar o fôlego mesmo!

This post is also available in: Inglês

Vai viajar?
É preciso planejar!

Planeje sua viagem utilizando os serviços dos parceiros abaixo. Você não paga nada a mais por isso, e ajuda o SV a continuar produzindo conteúdo de qualidade e gratuito. =)

Curadoria de viagem

Receba uma vez por mês em seu e-mail nossas dicas cuidadosamente selecionadas e as novidades do mundo das viagens.

Deixe seu comentário

  • Cadê as suas fotos nas cachoeiras em Janeiro? Quero ir em Janeiro mas estou com receio da água ficar muito turva.

    • Sara Baptista

      Oi Camille! Um milhão de desculpas por não ter respondido a tempo. Mas vou deixar aqui minha resposta de qualquer forma, para caso ainda esteja pensando em ir e para outras pessoas que podem ter a mesma dúvida.

      Na minha viagem, eu fui em três cachoeiras, a da Roncadeira, onde fiz rapel, a da Velha, e a do Formiga. A da Roncadeira tem um volume de água menor e ela não fica turva não, tanto é que é possível fazer o rapel tranquilamente. A da Velha, pelo que me lembro, tinha água um pouco mais escura, mas ela é apenas uma parada rápida na viagem e não sei dizer se seu aspecto é diferente em outras épocas. Já a do Formiga a cor da água, cristalina, é justamente a parte mais linda! Tem foto das duas nesse outro post aqui: https://segredosdeviagem.com.br/o-que-fazer-no-jalapao-principais-atracoes/

      Temos também outras opções de destinos para ir em janeiro que podem te inspirar: https://segredosdeviagem.com.br/para-onde-viajar-em-janeiro/

  • Pesquise bastante voltei de lá dia 04/03/2019, não estava com guia. Importante 4×4 (Hilux) estava com S10 quebrei no final, não se recomenda (S10, Amarok, Ranger).
    Pousadas:
    Santa Helena – Mateiros
    Águas do jalapão – ponte alta
    São Félix – São Félix
    Lugares:
    Pedra Furada; por sol
    Sussuapara
    Fervedouros: Sheiza, buritis, sono, alecrim e bela vista
    Cachoeira da formiga: top 10
    Dunnas: por do sol
    Lagoa do japonês: top 10
    Serra da catedral
    Guia o the best é Luciano (Lobo Mau).

    O mais antigo do jalapa

      • Sara Baptista

        Oi Caroline! Bom, em primeiro lugar mil desculpas, o seu comentário se perdeu e eu só fui ver agora. De qualquer forma, eu AMEI a viagem! O Jalapão é um dos lugares mais lindos que eu já fui aqui no Brasil. Fiquei 5 dias.

  • + Ver mais comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *