Ilhas Galápagos: um guia completo com tudo o que você precisa saber


Atualizado em:


Você também sempre sonhou em conhecer as Ilhas Galápagos? Nesse post vamos te ajudar a entender tudo sobre a ilha, e também daremos dicas de como chegar, onde ficar, como explorar as ilhas e fazer os passeios, e ainda mais dicas. Confira! 

Uma das principais joias naturais do planeta. O lugar que inspirou Charles Darwin a concluir sua teoria da evolução. Um dos maiores tesouros vivos do planeta. Maior símbolo de preservação do Equador. Conjunto de ilhas preciosas e sem igual. Explosão de fauna a céu aberto. Não existe no mundo um só lugar mais exuberante do que Galápagos. Não importa o exagero, são todos verdade.

FOTO 1 - Lobos-marinhos são uma das grandes atrações de Galápagos. foto do rosto de um lobo marinho

Lobos-marinhos são uma das grandes atrações de Galápagos

As Ilhas Galápagos são, sem a menor sombra de dúvidas, um dos maiores reservatórios de vida no planeta. Mais do que isso, por seu isolamento – ficam a 900 quilômetros da costa equatoriana – criaram condições únicas para dezenas de espécies evoluírem de uma forma única. A região abriga uma das maiores concentrações de espécies endêmicas do mundo.

Em nenhum outro lugar eu vivenciei uma interação tão real com a natureza. Cresci com o fato de que os bichos têm medo dos humanos. E ponto. Sempre que avistei um animal, fosse na Amazônia, no Pantanal, na savana, a reação natural fosse fugir. Mas quando cheguei em Galápagos minha teoria ruiu. Nenhum dos bichos terrestres – lobos-marinhos, tartarugas, iguanas, pinguins – tinha medo de mim. Tinham curiosidade, se aproximavam e me percebiam como um outro animal. Isso era mágico!

A interação com os animais é um dos pontos altos de Galápagos.

Debaixo da água as ilhas têm “apenas” um dos melhores mergulhos do mundo. Iguanas marinhas, pinguins-de-galápagos, bandos de tubarões-martelo, tubarões-baleia, arraias-manta, um sem fim de espécies. Sim: em muitos lugares máscara snorkel são mais do que suficientes. Nadar com lobos-marinho, por exemplo, é uma das coisas mais legais que já fiz na vida.

“Ah, mas é só isso?”. “Lá só tem bicho?”. Claro que não, o arquipélago com 21 ilhas, incorporado pelos equatorianos em 1832, é único também nos cenários. Praias com água cristalina contrastam com mangues e encostas de pedra vulcânica. Grutas imensas à beira-mar fazem uma dualidade com praias e montanhas incríveis, vulcões ativos, lagos com flamingos e formações rochosas sem igual. Enfim, a conclusão é meio obvia: não existe nada parecido no mundo e qualquer um apaixonado pelo mundo deveria considerar incluir esse destino na sua lista.

FOTO 4 – Vista panorâmica sobre a icônica Punta Pitt, em San Cristóbal

Vista panorâmica sobre a icônica Punta Pitt, em San Cristóbal

Enfim, a conclusão é meio obvia: não existe nada parecido no mundo e qualquer um apaixonado pelo mundo deveria considerar incluir esse destino na sua lista.

Paredões rochosos e formações espetaculares surpreendem em San Cristóbal

Como chegar em Galápagos?

Avião. O melhor jeito de chegar em Galápagos é voando a partir de Quito ou Guayaquil, a segunda maior cidade do Equador. Até agora não tínhamos voos diretos para o Equador, mas a Gol promete lançar uma rota direta com frequência de três voos semanais a partir de dezembro. A Latam oferece voos com escala em Lima e Santiago. A partir de lá é preciso embarcar num outro voo com destino às ilhas.

Galápagos tem dois aeroportos, Baltra, próximo à ilha de Santa Cruz, e na ilha de San Cristóbal. Além da Latam e da Avianca, a Tame também tem voos entre as ilhas de Galápagos e Guayaquil ou Quito. As passagens, a partir do Brasil, não costumam custar menos do que R$ 1.500 – caso encontre promoções abaixo dessa faixa, saiba que está muito barato.

Tartarugas de Galapagos podem viver mais de 150 anos e são símbolo das ilhas

Como explorar as ilhas Galápagos?

Basicamente existem dois jeitos de curtir Galápagos: embarcado ou em terra. Ou juntando as duas formas. Mas como assim? Pois é, as ilhas têm pouco mais de 27 mil habitantes, divididos em dois centrinhos, Puerto Ayora, na Ilha de Santa Cruz, e Puerto Baquerizo Moreno, em San Cristóbal. São super pequenas e não espere por grande oferta de restaurantes e lojas. Mas é possível sobreviver decentemente nas duas.

O melhor jeito de descobrir o melhor e mais incrível de Galápagos é de barco, em cruzeiros de 3 a 15 noites. Ou então em saídas especiais de vários dias para mergulhadores certificados, os chamados live-aboards. Isso porque você chega a cantos onde as poucas estradas das ilhas principais não levam. E mais do que isso, você pode estar sozinho – ou apenas com seu grupo – em lugares muito especiais graças a uma organização impressionante das operadoras locais com os órgãos de preservação do governo. Tudo tem regra.

Cruzeiro é o melhor jeito de ver mais em menos tempo em Galápagos

Ah, e (quase) tudo custa muito caro. Diárias de hotéis básicos não costumam sair por menos de US$ 70, como o Hotel Lá Zayapa. Sim, há opções de hostels e pousadas mais econômicas por diárias desde US$ 50, como, por exemplo, o Hostal Baltra. Na Ilha de Isabela as opções são um pouco mais escassas, mas é possível encontrar para todos os bolsos. Há ferries entre San Cristobal, Santa Cruz e Isabela por cerca de US$ 30.

Mas invariavelmente você terá de gastar com os passeios de barco. Claro que sempre dá para esgotar ao máximo as opções em terra, mas você não terá visto tudo. A Galápagos A La Carte oferece uma série de alternativas de day tours por valores a partir de US$ 150.

O que fazer em Galápagos? Embarcado nos cruzeiros 

Esqueça a ideia de grandes navios para milhares de passageiros. Nas ilhas Galápagos tudo é muito bem preservado e o turismo é sempre com menor impacto. Os cruzeiros são em pequenos navios de até 200 passageiros. A rotina é de dois desembarques diários, sempre em pontos diferentes, que podem ser ou não na mesma ilha.

As ilhas são enormes e a distância entre elas é grande, então boa parte da navegação é à noite. É complicado visitar ilhas como Floreana, Fernandina e Pinta sem estar a bordo de um cruzeiro.

O MV Galapagos Legend tem capacidade para 150 pessoas

Eu fui no MV Galápagos Legend e gostei muito do serviço, principalmente os guias em terra. Os guias eram, em sua maioria, biólogos bilíngues e super inteligentes. Na companhia deles desembarcávamos e sempre tínhamos regras e não podíamos pisar fora das trilhas. A comida a bordo era bem saborosa e agradaria a todos. Atualmente custa a partir de US$ 3.605 (8 dias).

Outras empresas como a Silver Sea (desde US$ 8.808) e a Celebrity Expedition (desde US$ 4.000) oferecem embarcações super confortáveis, serviço excelente e todas as refeições e bebidas inclusas. Opções como o iate La Pinta (US$ 6.515) podem receber muito bem grupos maiores, geralmente os preços são para 8 dias e sete noites.

Lobos-marinhos estão por toda parte em Puerto Baquerizo Moreno

A maior parte dos principais cruzeiros não tem nem permissão nem infraestrutura para operar mergulhos com cilindro para mergulhadores certificados. Para isso é preciso embarcar nos chamados live-aboards (diving live aboards), que param nos melhores pontos de mergulho de Galápagos, geralmente sozinhos. Barcos como o Majestic Explorer e o Humboldt Explorer, capacidade para 16 mergulhadores cada, são ótimas referências. Esses pacotes costumam custar a partir de US$ 3.733 para 8 dias.

O que fazer em Galápagos? Explorando por terra

Ficando em Puerto Ayora ou Puerto Baquerizo Moreno suas opções acabam sendo as ilhas mais próximas e alguns passeios a pé e de carro (tours) a partir das vilas. O que não deixa de ser especial, porque mesmo as ilhas principais são forradas de vida. Não se espante com a quantidade de lobos-marinhos vivendo tranquilamente sobre os barcos ancorados, nos píeres e até mesmo nas pracinhas e ruas à beira-mar (é só ver a foto anterior para perceber o que estou falando). Eles são inofensivos e absolutamente fofos.

Na cidade de Puerto Baquerizo você poderá contratar passeios para praias impressionantes como Puerto Chino, Cerro Brujo e Isla Lobos. Os mergulhos de snorkel no arredores da Isla León Dormido são incríveis. A surpreendente Laguna El Junco impulsiona toda uma cadeia alimentar. Punta Suarez na Isla Española tem paredões dramáticos. Na Galapaguera de Cerro Colorado quem não teve a oportunidade de conhecer as icônicas tartarugas-de-galápagos poderá vê-las bem de perto, numa reserva natural protegida.

Já em Puerto Ayora há tours para a ilha de Floreana com paradas para avistar tartarugas, lobos marinhos e iguanas. A pequenina Isla Pinzon é outro destino com ótimo snorkel de um dia, onde é possível avistar dezenas de arraias e tubarões. Na Ilha de North Seymour é possível encontrar os famosos atobás-de-pata-azul (piquero de patas azules). A média de preços varia de US$ 150 a US$ 250 por dia por pessoa.

Iguanas se confundem com a paisagem de Isla Plaza Sur

Se optar por ficar em terra, os mergulhos são um pouco mais restritos às navegações de um dia. Operadoras como a Scuba Iguana e a Galápagos Diving oferecem saídas para pontos como Seymour, Gordon Rocks, Bartolomé por preços a partir de US$ 245.

O que levar para Galápagos?

-É obrigatório o comprovante de vacinação de febre amarela junto com seu passaporte.

-Protetor solar, óculos escuros e muito cartão de memória para celular e câmera. Lentes com zoom ajudam, mas não são imprescindíveis como num safári.

-Dinheiro trocado em dólares. É possível sacar, mas não conte totalmente com isso. Na chegada à ilha de Galápagos paga-se uma taxa de preservação de US$ 50 a US$ 100 dependendo da origem do viajante.

O que trazer de Galápagos?

Aquele velho clichê: fotos e memórias. Mas sendo sincero tem boas lojinhas de souvenir em Puerto Baquerizo e Puerto Ayora. E lá dá para achar camisetas legais e imãs de geladeira, além de outros cacarecos que a gente ama na hora mas se mostram inúteis depois de um tempo…

Vai viajar?
É preciso planejar!

Planeje sua viagem utilizando os serviços dos parceiros abaixo. Você não paga nada a mais por isso, e ajuda o SV a continuar produzindo conteúdo de qualidade e gratuito. =)

Curadoria de viagem

Receba uma vez por mês em seu e-mail nossas dicas cuidadosamente selecionadas e as novidades do mundo das viagens.

Deixe seu comentário

  • Olá parabéns pelo blog!
    Estamos planejando uma viagem para Galápagos e ficaremos em terra, cerca de 12 dias. Ficaremos em Santa Cruz 5 dias, mas estou em dúvida se ficamos em San Cristóbal ou Isabella… O que achas? Obrigada!

    • Felipe Mortara

      Oi Karen, desculpe a demora. Espero que tenham ficado em Santa Cruz e Isabella, são as ilhas mais bacanas se tivesse de escolher.
      Abs

  • Alessandra

    Olá..tudo bem? Gostaria de saber qual a melhor época para ir a Galápagos, saberia me dar a dica?

    • Oi Alessandra,

      De Dezembro a Julho, são os meses mais quentes (e úmidos). Apesar da época ter algumas chuvas de verão, ela é a alta temporada nos Galápagos pois o mar está mais calmo, é mais calorzinho pra ficar no barco ou praia, e melhor visibilidade para mergulho. É nessa época que é mais fácil ver leões marinhos, tartarugas e os famosos pata-azul (em Maio eles saem para buscar acasalamento).

      Entre Junho e Novembro é mais frio e há mais vento e chuvas, no entanto, esse tempo atrai animais como albatrozes e pinguins.

      Boa sorte na escolha e aproveite sua viagem!

  • + Ver mais comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

EnglishPortuguese