Málaga: dicas e informações essenciais para sua viagem


Atualizado em:


Málaga é a sexta cidade mais populosa de toda a Espanha, e das cidades do sul do país fica atrás apenas de Sevilha. Por mais que não seja a primeira escolha de turistas brasileiros que visitam a Europa, Málaga tem muita energia e características próprias, e é um destino famoso entre turistas europeus. É um lugar onde já viveram muitos povos diferentes e onde nasceu Pablo Picasso, e além de ter praias ensolaradas por ser um dos principais destinos da região costeira conhecida como Costa del Sol. Por fim, é fácil incluí-la em um roteiro pela Andaluzia, caso você já vá fazer uma viagem que inclua Granada e Sevilha, por exemplo.

Definitiamente, Málaga é um destino que merece entrar para sua lista de cidades espanholas para conhecer. Descubra nesse post dicas práticas como onde ficar em Málaga, onde comer e o que fazer em Málaga, e também um pouco mais de contexto sobre a cidade espanhola, como onde fica, como chegar e porquê é importante. Confira o que encontrará por aqui:

Teatro Romano Málaga

Descubra o que fazer em Málaga, onde ficar e muito mais! Foto na frente do Teatro Romano e das muralhas da Alcazaba.

Onde fica Málaga?

Málaga fica no sul da Espanha, e é banhada pela parte mais ocidental do Mar Mediterrâneo, conhecida como Mar de Alborão. Encontra-se na província de Málaga, que faz parte da região autónoma de Andaluzia – uma região autônoma na Espanha é equivalente ao que conhecemos como ‘estados’ aqui no Brasil.

Está a 3 horas de trem e 6 horas de carro da capital Madrid. Para quem está em uma roadtrip pela Andaluzia, fica a 45 minutos de carro de Marbella, 1:30h de Granada e 2 horas de Sevilha. 

Para os turistas, a região onde está Málaga é conhecida como Costa del Sol. Assim como toda a Costa del Sol, Málaga é agraciada com um clima ótimo para atividades ao ar livre. Longe de grossos casacos comuns no resto da Europa, a região costuma ter pouca variação no clima ensolarado e um inverno mais ameno. A garantia de contar com um clima agradável em Málaga em qualquer estação do ano é quase certa. 

onde fica Málaga

Colocando Málaga no mapa.

Como chegar em Málaga?

Por ser uma cidade grande e importante, Málaga é uma das portas de entrada da Espanha para o mundo, sendo relativamente fácil chegar e partir da região, tanto de trem, carro, ônibus e avião, e até mesmo ferry semanais para cidades ao norte do Marrocos.

-Avião

O aeroporto internacional de Málaga fica localizado no distrito de Churriana, a cerca de 8 km do centro da cidade. Do aeroporto é possível pegar um ônibus a cada 30 minutos, entre os horários de 6h30 e 0h. Há vôos para inúmeros destinos nacionias e para várias cidades importantes da Europa, além de alguns para países mais distantes. Isso permite que você tenha a possibilidade de iniciar sua viagem pelo sul do país começando em Málaga ou terminar por ela. Veja mapa de vôos partindo de Málaga aqui

-Trem ou ônibus

A partir de Málaga saem trens para várias outras cidades do país, como Sevilha (2 horas de viagem) e Madri (3 horas de viagem). Há também ônibus com destino a outras cidades da Costa do Sol e da Andaluzia. Inclusive é possível viajar de ônibus para cidades no Marrocos, Portugal e Holanda, caso esteja com grana curta em sua eurotrip, embora eu ache essa opção cansativa demais para ser considerada. 

-Carro

Transporte Espanha

A liberdade do carro. O nosso 500 até tremia se passava de 100km/h, mas cumpriu muito bem o seu papel e era um charme! rs

Para mim essa é a melhor opção para explorar a região, pois confere toda a liberdade que você precisa para montar seu roteiro pelo sul da Espanha e conhecer as cidades e praias próximas. Alugando um carro fica fácil montar a rota que quiser, e as estradas são boas, seguras e sinalizadas.

Explore e compare: veja todos os hotéis de Málaga

O que fazer em Málaga? Dicas de passeios e atrações

Com uma população de 560 mil habitantes, a cidade tem uma rica cultura herdada dos povos que habitaram o lugar. Até hoje há monumentos deixados pelos fenícios, romanos e mouros. Além disso foi lá que nasceu o famoso pintor Pablo Picasso, homenageado com um museu próprio. Logo, é de se esperar que haja muito o que fazer em Málaga, e isso é verdade! Mas uma visita a Málaga não precisa durar mais do que 2 ou 3 noites, pois é possível conhecer tudo rapidamente por lá e o centro histórico é compacto. 

Veja as sugestões do que fazer em Málaga que selecionei a partir do que vivi na minha viagem. Além dessas, adicionei também lugares que não consegui ir ou que descobri depois, fazendo a pesquisa para escrever esse texto. Confira! 

-La Calle Larios e o centro histórico de Málaga

Como eu gosto de dizer, nada como fazer uma “voltinha da ambientação” logo que você chega em um destino. E em Málaga o melhor jeito de fazer isso é caminhar e se perder nas ruelas do centro histórico. Aproveite esse passeio para passar pela Calle Larios, uma larga rua de comercial de pedestres que é bem antiga – foi oficialmente aberta em agosto de 1891 (!). Depois de se ambientar na cidade, vá para um dos próximos passeios abaixo. A catedral está ali pertinho.

-Catedral de Málaga

catedral de málaga

Entrada da Catedral de Málaga, e uma turista feliz fazendo pose.

Construída entre 1528 e 1776, a Catedral de Málaga é uma mistura do barroco com elementos renascentista. Um verdadeiro deleite para os olhos, mesmo para os não religiosos. A Catedral tem cerca de 14 sinos em suas torres e 87 metros de altura, e o interior é gigante. Na lateral da Catedral é possível ver que ela tem duas torres, uma que está terminada e outra não. Isso porque faltou verba! Alguns dizem que esse dinheiro foi desviado para financiar uma guerra e até mesmo a Independência dos Estados Unidos. A informação não é sabida ao certo, mas por isso que a catedral foi carinhosamente apelidada de La Manquita.

Antes de visitá-la é melhor consultar o site oficial da Catedral, isso porque os horários e o valor dataxa de entrada mudam durante o ano. Mas eu comprei meu ingresso lá na hora mesmo e deu tudo certo. Foi aqui que perdi minha gopro e depois devolveram na recepção. ♥ ufa! 

-Castelo de Gibralfaro

Málaga vista panorâmica

Vista panorâmica a caminho do Castelo de Gibralfaro (o verde mais escuro é o Parque de Málaga, que falaremos em breve).

Localizado em um monte homônimo, o castelo é mais um exemplo de cultura deixada por povos anteriores. Construído no século X, pelos fenícios, era usado como abrigo e posto de observação para prevenir invasões no território. Esta construção conta com oito torres, corredores ao longo da muralha, jardins e mirantes que oferecem uma visão única de toda Málaga. Aberto todos os dias, das 9h às 20h, é possível entrar pagando um valor baixíssimo pelo ingresso. Mas prepare-se pra uma subida beeem cansativa se for a pé, que é recompensada com belíssimas vistas da cidade (considere pegar um ônibus, taxi ou subir de carro e não vai se arrepender). 

-Alcazaba de Málaga e o Teatro Romano

Málaga

No interior da Alcazaba de Málaga.

A Alcazaba (ou Alcáçova) é um dos passeios que mais gostei em Málaga. Um palácio-fortaleza construído no século XI pelo rei Badis de Granada, que se transformou ao longo dos tempos conforme o povo que o conquistava. Gostei dos pátios típicos da arquitetura muçulmana, dos belos jardins e fontes, e da grande muralha do lado de fora para proteger a construção. 

E logo ali ao lado, a arquitetura se mistura e vemos um legado dos romanos, no teatro Romano de Málaga. Construído há mais de 2 mil anos, o Teatro Romano de Málaga só foi descoberto durante uma escavação em 1951. Hoje o local está aberto à visitação de terça à domingo, das 10h às 16h, e serve como teatro ao ar livre. Ao lado do teatro há o Centro de Interpretación, com informações importantes sobre o local e peças arqueológicas encontradas na escavação. Quem não quiser entrar, pode ver as ruínas do lado de fora. 

-Playa de la Malagueta

A Playa de la Malagueta é a praia da cidade de Málaga, pertinho do centro. São 1.200 metros de comprimento para aproveitar o sol, o mar, o calçadão e todos os serviços presentes na praia. Entre os serviços prestados mais procurados há o aluguel de pedalinhos, área de jogos infantis, aluguel de equipamentos náuticos e muitos outros. Uma grande vantagem é que Malagueta é uma praia com acessibilidade para cadeirantes, estacionamento, banheiros e chuveiros. Por ser mais perto da cidade, mesmo com areias pretas e uma água não tão azul, a Playa de la Malagueta mata bem o desejo de pegar uma prainha com estrutura perto de Málaga.  

-Nerja (praia) e o Balcón de Europa (mirante)

Balcón de Europa, vistas e praias lindíssimas a 40 minutos de Málaga.

Agora se você quer pegar uma praia mais bonita e com menos gente, pegue um carro e dirija 40 minutos até Nerja. Essa foi a dica de uma amiga que morou em Málaga por algum tempo, e disse que era lá que os malaguenhos gostavam de ir. Nós fomos não como um bate e volta, e sim como um ponto de parada entre Málaga e Almería (veja nosso roteiro aqui). Também dá pra fazer a parada no caminho para Granada, assim é possível otimizar o seu tempo.

Pertinho de Nerja está o Balcón de Europa, um mirante de onde se tem essa vista linda da foto acima. Além de ser uma varanda enorme debruçada sobre o mar, lá  as ruelas são cheias de vida, música, lojas e restaurantes. Gostoso para apreciar e aproveitar.

-Málaga Park e região da marina/porto de Málaga

patinete porto de malaga

Meio de transporte nada convencional em Málaga: patinetes!

O Málaga Park fica aberto 24 horas e abriga uma bela coleção de plantas subtropicais bem no centro da cidade e pertinho do porto. O local permite animais e é dividido em três partes. A zona sul se encontra um espaço para caminhadas, na área central fica a mais variada vegetação e na zona norte é possível admitir uma coleção de edifícios que fazem fronteira com o parque. Veja o tamanho do parque na foto da vista panorâmica no item “Castelo de Gibralfaro” aqui do texto.

Além do parque, caminhar pela área do porto é uma delícia. Lá estão vários restaurantes, o Centre Pompidou, e barcos ancorados. Como referência procure pelo lindíssimo Paseo del Parque para andar no meio do verde, e Paseo del Muelle Uno para dar a volta na orla da marina. Nós conhecemos o parque e o porto inteirinho andando de patinete, super prático, rápido e divertido (minha mãe diria perigoso, mas a área é só para pedestres =P). 

-Centre Pompidou

O museu mais famoso de Paris também tem uma unidade em Málaga, que é a primeira fora da França. A própria fachada do prédio é uma atração a parte, um cubo multicolorido que pra mim tinha um quê da loja da Apple da Quinta Avenida em Nova York. O museu acolhe parte da coleção de arte moderna e contemporânea, e é uma das opções para quem curte arte na cidade. É claro que é bem menor que o de Paris, mas vale super a pena.

-Fundação Pablo Picasso e Museu Picasso

Na cidade natal do pintor, há Picasso por todos os lados. As duas paradas mais importantes ficam no centro histórico e são distantes uns 3 quarteirões. O mais legal da Fundação é que funciona na casa onde o pintor nasceu, e conta um pouco da sua vida e da sua família (custa apenas 4 euros, veja ingressos aqui). No Museu há 280 obras de Picasso expostas ao lado de esculturas revolucionárias do artista malaguenho, retratando mais sobre o cubismo. Há várias críticas que o museu não é tão bem aproveitado como deveria, mas acho que vale a pena pagar pra ver (compre ingressos aqui).

-Experiências diferentes: catamarã, golfinhos, cânions e o famoso Caminito del Rey

Caminito del Rey Malaga

Caminito del Rey: trilha para os aventureiros, pertinho de Málaga.

Pertinho de Málaga há diversos tipos de excursões guiadas que oferecem experiências bem legais. passeios de catamarã, tours de bicicleta por Málaga, passeios para fazer canyoning, barco para ver golfinhos, e até o famoso Banho Turco! Já pensou? Mas o que mais queria ter feito e não consegui por falta de tempo foi a visita guiada ao Caminito del Rey, uma trilha incrível que tem passarelas coladas com montanhas que atravessam um desfiladeiro. Deixei apenas uma noite para conhecer a cidade e esse passeio ficou de fora. Acontece… quanto mais você pesquisa, mais você encontra o que fazer em Málaga. Mas acho que abordei os melhores passeios por aqui.

Onde ficar em Málaga? Regiões e melhores hotéis para cada bolso

É simples escolher onde ficar em Málaga: prefira o centro histórico da cidade e arredores. Hospedando-se lá é fácil ir a pé para a grande maioria dos pontos turísticos. Nós estávamos de carro e deixamos ele em um estacionamento enquanto conhecíamos a cidade a pé ou de patinete! Ficamos hospedadas no Málaga Hostel Boutique e tivemos uma excelente estadia. 

Além do centrinho, é possível ficar na beira da praia ou em hotéis ligeiramente mais afastado mas que são uma atração a parte, como é o caso do Gran Hotel Miramar GL, hotel de luxo mais famoso e icônico da cidade. Ficar em uma localização perto do parque, da praia e do centro é conseguir estar perto de tudo, como é o caso do Room Mate Valeria. Fiquei apaixonada mesmo foi no Palacio Solecio, provavelmente a melhor escolha da cidade. E para quem quer economizar, o Ibis Budget é sempre uma opção segura, mas o Hostel Vidamia tem bastante personalidade. Confira mais detalhes abaixo:

-Nossa escolha de hospedagem em Málaga: Málaga Hostel Boutique ($)

Nessa viagem estávamos buscando “conforto e bom gosto com economia”, o que eu gosto de chamar de luxo acessível. Ficamos no Málaga Hostel Boutique, e pagamos 80 euros a diária para um quarto privativo de duas camas e super bem decorado, mas sem os serviços extras de um hotel como restaurante e serviço de quarto. Achei que valeu super a pena porque a localização era bem central, na zona fechada para carros, mas ao mesmo tempo era silencioso.

onde ficar em Málaga

Nosso quarto no Málaga Hostel Boutique

*Enquanto escrevia esse post vi uma promoção no booking.com para ficar no Hotel Boutique Teatro Romano pelo mesmo valor, mas com um nível a mais de sofisticação e um um hotel também super recomendado. Por isso vale ficar de olho nas ofertas e reservar com antecedência para pagar menos por mais.  

-Hospedagem de luxo em Málaga, hotel tradicional e icônico: Gran Hotel Miramar GL ($$$)

Com uma fachada de cair o queixo, ficar no Gran Hotel Miramar GL faz você se sentir como ser parte da realeza espanhola. O local é um clássico dos anos 30 que reflete os anos dourados da hotelaria. Isso a menos de 10 minutos de caminhada do Castelo de Gibralfaro e da praia de Malagueta. Mas toda mordomia e luxo faz com que as diárias sejam mais elevadas. Se estiver com o orçamento mais folgado, essa definitivamente é a sua melhor opção!

-O melhor custo/benefício, e o hotel mais charmoso da cidade: Palacio Solecio ($$)

Inaugurado em 2019, o novíssimo Palacio Solecio faz parte do “Small Luxury Hotel of the World”. Um antigo palácio virou hospedagem de alto padrão em Málaga, mas com valores de diárias que ainda não são exorbitantes. Tem uma localização excelente no centro antigo, e é impecável tanto na decoração quanto em toda a experiência.

onde ficar em malaga hotel

Quarto duplo do magnífico Palacio Solecio. Foto: divulgação oficial.

Um hotel incrível para uma cidade igualmente incrível. Caso eu volte para essa região, essa seria minha próxima escolha de onde ficar em Málaga.

-Hotel boutique com localização ímpar: Room Mate Valéria ($$)

Igualmente glamourosa, mas com um estilo completamente diferente, o Room Mate Valéria fica numa localização perfeita e perto de praticamente todos os pontos de interesse. O hotel tem uma decoração mais moderna e colorida, e um rooftop com piscina, espreguiçadeiras e uma vista arrasadora do mar. Confira fotos, preços e disponibilidade aqui. 

-Duas opções de hospedagem econômica em Málaga: Ibis Centro e Hostel Vidamia ($)

É sempre confortável contar com franquias com um padrão de qualidade já conhecido, como é o caso do Ibis Málaga Centro e também o Ibis Budget Málaga Centro. Como um hotel de franquia, os preços estão mais alinhados com o valor médio encontrado por toda cidade, e com diárias que variam de 50 a 80 euros, em média, sendo o Ibis ligeiramente mais caro que o Ibis Budget. 

Quem quer clima de hostel mas com quartos privativos e bem fofos, uma excelente opção é o Hostel Vidamia. Localização central e ambiente mais despojado, mas com o conforto do quarto e banheiro próprios (sempre bom!).

Onde comer em Málaga? Dicas de restaurantes

Comida é uma coisa que mexe com a gente, não é? É incrível como uma comida ‘mais ou menos’ pode arruinar um dia ótimo de passeio. E nós do Segredos de Viagem somos do tipo que valorizamos uma parada no dia para comer bem, independente do estilo (restaurante, picnic, lanche rápido, mercados e etc) e dos preços. Por isso, para que você tenha a melhor experiência possível em Málaga, separamos algumas opções que talvez você aprecie.

-Bodega El Pimpi

É uma verdadeira entidade gastronômica de Málaga, e o local mais famoso para comer por lá. O bar e restaurante é um ponto de encontro entre celebridades espanholas, moradores e viajantes de todo mundo. Por isso mesmo, planeje-se e faça a reserva no dia que quiser ir, ou tente a sorte no balcão e peça tapas ao invés de pratos principais. Nós acabamos sentando no balcão para comer apenas tapas, mas me arrependi de não ter reservado uma mesa no restaurante mesmo, acho que a experiência seria mais gostosa e os pratos também. 

Bodega el Pimpi

Tapas naa Bodega El Pimpi.

Localizada em uma mansão antiga do século XVIII, é um lugar enorme com vários ambientes, cada um com um estilo. O terraço é o mais concorrido deles por ter uma vista bem bonita das ruínas do Teatro Romano de Málaga.

Mesmo com toda a fama, tem um preço bem em conta com relação às demais opções da região. Mas repito, para degustar uma bela refeição por lá, recomenda-se fazer reserva. Aliás, degustação de não apenas de seus pratos tradicionais, mas de seus vinhos, já que o local também é uma vinícola.

-Mercado Central de Atarazanas

Um outro tipo de experiência além dos restaurantes é visitar um bom mercado local, e esse é o caso do Mercado Central de Atarazanas. Além de tudo que um mercado tem como barracas de frutas, verduras, peixaria e etc, um grande diferencial do mercado é a bela arquitetura e algumas barracas para pegar petiscos, comidinhas ou uma bebida. Aproveite para ir de tapas, comer migas, gazpacho, ou algum outro prato típico espanhol. Mas antes de ir fique atento ao horário de abertura, pois você pode acabar dando com a cara na porta igual aconteceu conosco… #chateadas.

Mercado Central de Atarazanas

Mural de vidro lindo na entrada do Mercado Central de Atarazanas, em Málaga.

-Deja Vu

Nós não fomos no Deja Vu, mas vimos que é muito elogiado por quem já frequentou. Mais despojado e despretencioso, o restaurante serve almoço, jantar e normalmente fica aberto até mais tarde servindo drinks, então pode ser uma opção legal para ir beber. Tem comida latina e um ambiente mais jovem e informal, que vai na direção oposta da Bodega El Pimpi. 

-Restaurante Montana

Localizado no bairro histórico de La Victoria, um pouco mais afastado do centro antigo de Málaga, o edifício é um antigo palácio do século XIX, que veio a ser o consulado alemão e depois pertenceu à família Picasso.

O restautrante Montana tem preços mais altos que as opções acima, e uma proposta bem mais sofisticada. Os pratos são tradicionais da cozinha da Andaluzia, embora eu tenha lido críticas que a comida não justifica os valores cobrados. De todo modo, a experiência pode ser bem interessante e menos turística. Vale a pena considerar caso tenha oportunidade. 

E então, vale a pena visitar Málaga?

praias em Málaga, Nerja

Mergulho feliz nas águas do mar de Alborão, em Nerja. No final de setembro.

Definitivamente Málaga é uma cidade encantadora da Espanha, que espera ser descoberta por você. Por não ser um destino ainda fora dos holofotes gerais, é possível curtir belezas naturais incríveis com uma tranquilidade sem igual. Com apenas 1 ou 2 dias você já aproveita o melhor da cidade e pode seguir viagem tranquilo. O clima é quente no verão, para aproveitar as praias, e ameno no inverno, para quem quer viajar nessa época mas quer fugir do frio intenso de outras partes da Europa. Acho que vale passar por lá, certo? =)


Agora, se você quer saber mais dicas de Sevilha, Marbella, Madrid ou outros destinos na Espanha, não deixe de conferir nossos outros posts aqui. Se quiser detalhes da viagem que fizemos, confira nosso post com o roteiro pela Andaluzia. Espero ter te inspirado a visitar esse cantinho especial na Espanha. E caso tenha alguma dúvida, já sabe, a caixa de comentários aqui embaixo está aberta para continuarmos o papo.

Um beijo e boa viagem!

Vai viajar?
É preciso planejar!

Planeje sua viagem utilizando os serviços dos parceiros abaixo. Você não paga nada a mais por isso, e ajuda o SV a continuar produzindo conteúdo de qualidade e gratuito. =)

Curadoria de viagem

Receba uma vez por mês em seu e-mail nossas dicas cuidadosamente selecionadas e as novidades do mundo das viagens.

Deixe seu comentário

  • Mari olmos Minguez

    Que linda reportagem! Vc me fez lembrar minha infância, meus tios moravam em Málaga irmã da minha mãe casada com um malaguenho, eu nasci em Madrid e passava minhas férias em Málaga! Adoro Málaga. Um Dia meus pais resolveram vir para o Brasil e aqui ficamos, moro em São Paulo. Adorei a tua reportagem.Parabens

    • Mari, que delícia ler o seu comentário!! Que história interessante a sua entre Brasil e Espanha. Aposto que são muitas lembranças desse cantinho tão gostoso. Obrigada por reservar um tempo pra escrever pra gente! E se tiver dicas, conta aqui!! Vamos amar saber suas impressões e preferências na cidade. <3
      Um grande abraço,
      Marcella

  • Estive em Málaga alguns anos atrás. Fui no casamento de um amigo americano com uma sul coreana; ambos morando em Cingapura, resolveram fazer o casório em Málaga. Foi espetacular! Num castelo, no alto de um morro, com vista para o mar! Começou às 15 horas e às 3 da manhã, quando fui embora, ainda estava bombando! rsrsr

    Por isso, turistei pouco por Málaga. Aproveitamos o evento para percorrer a Andaluzia dias antes, mas em Málaga ficamos em função dos amigos, confraternizando, conhecendo outro lado da cidade. Quero voltar para fazer todas essas coisas que você sugere nesse texto!

    Menina… quero visitar tudo, tudo isso: catedral, Alcazaba, Museu Picasso, Centre Pompidou, etc, etc… Só deu para, entre um coquetel e outro, visitar o Castelo de Gibralfaro e, pela primeira e única vez, ia numa praia europeia. rsrrss

  • Acredita que nunca ouvi falar sobre Málaga? E é um lugar tão bonito… obrigada por compartilhar!

  • Adorei conhecer a Málaga através do seu post! E quanto lugar incrível para visitar! Adorei

  • + Ver mais comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

EnglishPortuguese