Roteiro de 2 semanas pela Alemanha

Quem acompanha a gente pelo Instagram (ainda não segue? Então vai lá no @segredosdeviagem) sabe que atualmente eu moro em Düsseldorf, na Alemanha. No final de setembro minha irmã veio me visitar e fizemos um roteiro pela Alemanha, que foi um verdadeiro giro 360 pelo país. Foram 14 dias entre as principais cidades: Düsseldorf, Colônia, Heidelberg, Munique, Fussen, Nuremberg, Dresden e Berlim, e ainda com o bônus de ir na Oktoberfest que estava rolando nessa época em Munique.

Esse roteiro não inclui a rota romântica, caminho famoso entre os turistas que visitam o país. Mas não se preocupe porque temos uma solução para quem quer incluir a rota romântica no passeio. Nós damos uma sugestão no final do post para adaptar esse roteiro e incluir a rota.

Qualquer dúvida, deixe seu comentário abaixo que vamos adorar responder e ajudar com a sua viagem! =)


Roteiro de 2 semanas pela Alemanha: resumo

Düsseldorf (3 noites): ficamos na minha casa, mas veja os hotéis que recomendamos em Düsseldorf.
-Bate-volta em Colônia.
Heidelberg (1 noite): Hotel Zum Ritter St. Georg (hotel histórico no centrinho da cidade).
Munique (3 noites): Eurostars Book Hotel (excelente localização durante a Oktoberfest).
-Bate-volta para Fussen: Castelo Neuschwanstein.
-Pit-stop em Nuremberg: parada no caminho entre Munique e Dresden.
Dresden (2 noites): Vienna House QF Dresden (melhor localização, super confortável e com preço ótimo).
Berlim (4 noites): Nessa viagem ficamos no Gat Point Charlie Hotel que é hotel estilo econômico.
Mas em Berlim já nos hospedamos em um hostel (Generator Mitte), em um 4 estrelas ótimo (NH Collection am Checkpoint Charlie) e em um hotel de luxo (Grand Hyatt Berlin). Ecléticas… =P


Roteiro pela Alemanha: dia a dia

Para incluir a rota romântica na sua viagem de 14 dias pela Alemanha, vá para o final do post. Nossa sugestão é mudar os 5 primeiros dias da viagem, e depois continuar seguindo o nosso roteiro a partir de Munique.

Dia 1 – Chegada em Frankfurt e trem para Düsseldorf

Quem sai do Brasil e quer voar direto para a Alemanha provavelmente chegará em Frankfurt, já que esse é o único aeroporto que recebe vôos diretos do nosso país. De Frankfurt a Mari seguiu direto para Düsseldorf para me encontrar e passou o final desse dia por lá, já que ela chegou cedo e a viagem durou pouco mais de uma hora de trem.

*Sugestão de hospedagem em Düsseldorf: The Fritz Hotel

Dia 2 –Düsseldorf

Centro antigo de Dusseldorf, na Alemanha

Mari curtindo o centrinho antigo de Dusseldorf

É uma delícia mostrar nossa cidade para alguém. Já escrevi alguns posts sobre Düsseldorf com recomendações do que fazer, comer e onde ficar. Quem tem apenas um dia não pode deixar de visitar os prédios assinados por Frank Ghery no Medienhafen, o belo passeio pela Rheinuferpromenade, o centrinho antigo da cidade (Altstadt) e a lindíssima rua de compras Königsallee.

Dia 3 – Colônia

A nossa sugestão é escolher uma cidade entre Colônia e Düsseldorf, e fazer um bate-volta para a outra. Você pode se hospedar em Colônia e ir para Düsseldorf, ou vice-versa. No nosso caso, nós estávamos hospedadas em Düsseldorf e fizemos um bate-volta de trem para Colônia (25 minutos cada perna).

Imponente interior da catedral de Colônia, nave alta e ampla.

Interior da lindíssima catedral de Colônia

Um dia foi suficiente para visitar o museu do chocolate da Lindt, passar no museu do perfume, entrar na imponente catedral, ir para o outro lado do rio atravessando a ponte com um monte de cadeados e por fim provar o famoso schnitzel do Bei Oma Kleinmann, concorrido restaurante (reserve ou chegue cedo para entrar na fila de espera).

Dia 4 – Heidelberg

Saímos de trem de Düsseldorf pela manhã, e as 11:30 já estávamos em Heidelberg. Almoçamos por lá e a tarde conhecemos o centrinho da cidade e o castelo. Veja nosso guia rápido de Heidelberg ou o roteiro de 24 horas pela cidade. Quem quer sugestões de hospedagem vai gostar de ler esse post: Onde ficar em Heidelberg.

Vista da cidade de Heidelberg a partir do castelo

Vista da cidade de Heidelberg do alto do castelo

*Sugestão de hospedagem em Heidelberg: Hotel Zum Ritter St. Georg

Dia 5 – Munique

Prefeitura de Munique, na Marienplatz.

Prefeitura de Munique, na Marienplatz.

Seguimos cedo para Munique (3h de trem) e chegamos em tempo para almoçar no super tradicional Ratskeller na Marienplatz. A tarde conhecemos o centro da cidade e o Englischer Garten. A noite, fomos para a Gartnerplatz, ótima região para procurar um bar gostoso e descolado. Nós fomos tomar uns drinks no Couch Club e encerremos comendo num italiano lá perto chamado  Heyluigi.

*Sugestão de hospedagem em Munique: Eurostars Book Hotel

Dia 6  – Oktoberfest em Munique

Oktoberfest em Munique, mulher carrega três copos de 1 litro de cerveja em uma mão.

Quase uma local!

No sexto dia do nosso roteiro nós passamos o dia inteiro na Oktoberfest (haja cerveja!). Chegamos as 10 da manhã e saímos as 20h quando já estavam fechando e expulsando as pessoas de maneira bem rude. Se você não vier durante a Oktoberfest, não se preocupe! Reserve esse dia para ir no Palácio Nymphenburg e na Residência de Munique.

Dia 7 – Bate-volta para Fussen: Castelo Neuschwanstein

A partir de Munique há um bate-volta imperdível, para visitar o mágico castelo Neuschwanstein. Foi isso que fizemos. Pegamos um carro e seguimos para Fussen para conhecer o castelo que dizem ter inspirado Walt Disney e o castelo da Cinderela.

Castelo Neuschwanstein, puro conto de fadas na Alemanha

Castelo Neuschwanstein, puro conto de fadas na Alemanha

Esse passeio pode ser feito como bate-volta de Munique (2 horas de carro) ou com uma noite em Fussen, quando incluído com a rota romântica (veja sugestão de roteiro de 2 semanas na Alemanha incluindo a rota romântica no final do post).

Dia 8 – Nuremberg, pit-stop de Munique para Dresden

Aproveitamos que iríamos alugar carro em Munique para fazer o bate-volta e seguimos para Dresden de carro. Saímos cedo de Munique, por isso deu tempo de fazer uma parada de pouco mais de 3 horas em Nuremberg. Tempo suficiente para se apaixonar pela cidade e ter uma surpresa e tanto no alto do castelo de Nuremberg. Depois seguimos viagem para Dresden.

Duas mulheres em frente a uma parede com folhas secas bem vermelhas, típicas do outono no hemisfério norte.

A nossa surpresa foi essa parede cheia de folhas vermelhinhas representando bem o outono do hemisfério norte.

Dia 9 – Dresden

Tivemos um dia inteiro para aproveitar Dresden, seu centro antigo (Altstadt) e o descolado bairro de Neustadt. Nós contratamos um tour que era em inglês e custou 12 euros por pessoa.

Prédio em Dresden, cidade que faz parte do roteiro pela Alemanha

Dresden e muita história no leste da Alemanha.

Se você prefere uma guia turística que fala português, nossa dica é a Nádia. Quase contratei os serviços dela em uma segunda visita, mas infelizmente não deu certo, por isso não consigo contar como foi. De todo modo, fica aqui o contato: Nádia de Souza Walther (telefone: +49 176 82275606 e e-mail [email protected]).

*Sugestão de hospedagem em Dresden: Vienna House QF Dresden

Dia 10- Berlim

No décimo dia seguimos para Berlim, em um trem que levou apenas 2 horas para chegar. Quando chegamos estávamos prontas para almoçar e bater perna pela cidade, e ainda aproveitar a famosa noite berlinense.

Mulher com uma garrafa de cerveja na mão, em frente a uma parede com várias figuras coladas em estilo lambe-lambe.

A noite cool de Berlim.

*Sugestão de hospedagem em Berlim: NH Collection am Checkpoint Charlie ou Grand Hyatt Berlin

Dia 11, 12, 13- Berlim 

Além do dia 10, que foi o dia da chegada e tivemos a tarde e a noite para aproveitar a cidade, ficamos mais 3 dias inteiros em Berlim. Eu já fui outras duas vezes para lá, e acredito que 4 noites é o tempo mínimo ideal. Se tiver ainda mais tempo, você conseguirá explorar uma maior quantidade de museus e também ir a Potsdam visitar os jardins e castelos da cidade vizinha.

Ícone de Berlim: portão de Brandemburgo.

Ícone de Berlim: portão de Brandemburgo.

Dia 14 – Trem de Berlim a Frankfurt e fim da viagem

O último dia geralmente é mais preguiçoso e rende pouco. Esse é o dia de fechar a mala e voltar para Frankfurt para pegar o vôo de volta ao Brasi (ou seguir para outra cidade/país da Europa).


Como incluir a rota romântica no seu roteiro de 14 dias pela Alemanha?

Se você quer conhecer a rota romântica e continuar visitando cidades mais históricas e clássicas, a nossa sugestão é deixar de visitar Düsseldorf, Colônia e Heidelberg, e trocar esses primeiros dias pelas cidades da rota, conforme sugerimos abaixo. Alugue um carro em Frankfurt e siga para Wurtzburg, para então começar a descer até Fussen passando pelas cidadezinhas da rota.

Desse modo, o roteiro ficaria mais ou menos assim:

Dia 1- Chegada em Frankfurt e ida para Wurtzburg

Aqui o dia depende do seu horário de chegada em Frankfurt. Você pode alugar o carro e passear um pouco no centro da cidade ou ir direto para Wurtzburg, que será a primeira cidade da rota para passar a noite.

Dia 2- Wurtzburg para Rothenburg ob der Tauber

Em Wurtzburg não deixe de ir na residência de Wurtzburg. Depois, siga para Rothenburg, a cidade mais famosa do trajeto. Você pode dormir por aqui ou em qualquer outra cidadezinha por perto.

Dia 3- Rothenburg para Dinkelsbühl

O bacana da rota é fazer o caminho como quiser e no seu tempo. Dá para ficar mais um tempo em um lugar que gostou mais, dá pra tentar explorar cidades menores. É um caminho bem tranquilo e que deve ser aproveitado com calma e sem pressa.

Nossa sugestão é sair de Rothenburg e ir para Dinkelsbühl que é uma cidade maior, mas nada te impede de passar pela cidade, seguir viagem e parar em alguma cidadezinha menor para dormir. Você sabe que a viagem começa em Wurtzburg e acaba em Fussen, o “miolinho” da pra preencher dormindo aonde achar melhor, mais interessante ou em algum hotel que você queira incluir.

Dia 4- Dinkelsbühl para Fussen

Continue o trajeto e planeje chegar em Fussen no final do dia. Isso porque a visita ao castelo será feita no outro dia pela manhã.

Dia 5- Castelo Neuschwanstein e ida para Munique

Acorde e já vá direto para o Castelo da Cinderela (cujo nome real é Castelo Neuschwanstein). Reserve os ingressos de entrada com antecedência, e aproveite os arredores. Você também pode conhecer o castelo hohenschwangau que fica lá pertinho, e a igreja de Wies, em Fussen. No final do dia, ou quando acabar de fazer tudo que quiser, siga para Munique.

Dia 6- Munique… e continua o roteiro anterior.

Pronto. Aqui você já estará alinhado com o nosso roteiro anterior. É claro que no dia 7 ao invés de voltar para Fussen, você aproveitará mais a cidade de Munique. O restante continua o mesmo, com Nuremberg, Dresden e Berlim.


Uma viagem e tanto, um país surpreendente, com uma cultura marcante e particular, uma viagem para a Europa que é bem acessível (tanto financeiramente quanto com a boa infra-estrutura para os turistas), e com muita história.

Você já foi para Alemanha? Como foi sua experiência?

E lembre-se…qualquer dúvida, estamos à disposição através da caixa de comentários aqui. ♥

Deixe o seu comentário usando o Facebook
Ou comente por aqui