Dicas de Dresden, na Alemanha


Atualizado em:


Dresden (lê-se Drêsden em bom sotaque alemão) foi uma cidade na Alemanha que me surpreendeu muito positivamente. Confesso que antes de ir morar lá, eu nem sabia todas as riquezas culturais, arquitetônicas e artísticas da cidade. Essa veia artística era tão forte que fez Dresden ser conhecida como a “Florença do Alba” antes da Segunda Guerra Mundial. A II Guerra é outro motivo que faz Dresden ter ainda mais relevância e merecer uma chance de entrar no roteiro da sua viagem.

A cidade é carregada de história ao longo de seus muitos séculos de existência, mas a principal delas foi o fatídico bombardeio realizado pelos aliados em 1945 que destruiu 90% da cidade e matou em torno de 25.000 civis (cuidado ao ver as fotos do link, há imagens fortes). Mesmo depois de ter o seu centro inteiro destruído, renasceu das cinzas e se reinventou, trazendo muita modernidade como a arte de rua, sem deixar de resgatar seu estilo barroco e reconstruir seus marcos históricos.

Dresden renasceu das cinzas após a Segunda Guerra Mundial.

O que mais gostei em Dresden foi exatamente isso. Relembrar histórias que já estavam no fundo da memória e observar o centro antigo todo reconstruído e restaurado. Fiquei maravilhada pensando que nem parece que a cidade foi praticamente dizimada 70 e poucos anos atrás. E também amei descobrir o lado cool e moderno de Dresden em Neustadt, que não deixa nada a desejar para sua vizinha Berlim, e que constrasta com o centro antigo de Altstadt.

Dresden: Altstadt e Neustadt

Essa é outra característica importante de saber para entender a cidade. Dresden é cortada pelo rio Alba, e dividida em duas: Altstadt (cidade velha, abaixo do rio) e Neustadt (cidade nova, acima do rio). Grande parte da história e a maioria dos museus e atrações estão em Altstadt, área em que se concentram a maioria dos turistas que visitam a cidade rapidamente. Mas a vida acontece mesmo do outro lado do rio, em Neustadt, bairro bem jovem e cheio de street art, bares e restaurantes legais. Ir para Dresden e não ir a Neustadt é não sentir a cidade de verdade, e um desperdício na minha opinião.

Neustadt e seus prédios divertidos

Leia mais: Roteiro por Neustadt, o lado novo e cool de Dresden

Onde ficar em Dresden? 

Nós recomendamos fortemente o nosso hotel em Dresden, o QF Vienna House. Não estou brincando quando digo que ele ficava na melhor localização da cidade para turistas. É só começar a estudar as atrações para perceber que ele é super bem localizado mesmo, pois fica na Neumarkt, praça da Frauenkirche, no coração do centro antigo. E ir para Neustadt também é super fácil de transporte público.

O quarto que ficamos era lindíssimo e mega espaçoso. Parecia de hotel 5 estrelas, mas o preço era beeem menos salgado, custando em torno de 110 euros a diária. Nós ficamos uma vez com familiares por conta própria e adoramos, e depois ganhamos duas noites de cortesia para ficar no QF Vienna House em Dresden.

O café da manhã também era uma atração a parte, com várias opções orgânicas no buffet, ovos de diferentes tipos que você poderia pedir e várias bebidas também (tinha até suco de laranja pra espremer na hora… coisa rara na Europa!). Na época eu não estava comendo carne e quase nada de origem animal, e o café da manhã me atendeu super bem.

Frutas? Pois sim! Café bem brasileiro na Alemanha, diferente do usual.

E olha que essa era só a parte dos grãos do buffet…

Além dessas, você pode consultar preços e disponibilidade de diversos outros hotéis em Dresden. Nós já hospedamos uma vez no Art’otel, ele é um pouco mais barato e bem mais simples, com instalações um pouco mais velhas. A diária não incluia café da manhã, e é mais indicado para quem não pretende passar muito tempo no hotel.

Pesquise mais: Veja mais opções de hotéis em Dresden aqui.

Como incluir Dresden na sua viagem e quantos dias ficar? 

Há muita gente que conhece Dresden em um bate e volta a partir de Berlim; ou combina Leipzig e Dresden, passando a noite em uma cidade e fazendo bate e volta a outra; ou ainda há quem faça uma paradinha no trajeto Berlim-Praga. O que nós fizemos foi uma parada prolongada no trajeto Munique-Berlim. Tudo depende de onde você está e para onde vai, e quantos dias tem.

Fürstenzug, uma das atrações mais famosas de Dresden.

No nosso roteiro pela Alemanha, nós saimos de Munique e fomos até Nuremberg, almoçamos por lá e conhecemos a cidade por algumas horas, e seguimos para Dresden, onde passaríamos duas noites. Alguns podem considerar muito tempo, mas acho duas noites um tempo mínimo ideal para conhecer a cidade, e ter pelo menos um dia inteiro para aproveitar por lá sem se preocupar (porque duas noites acabam virando um dia e meio na prática, ou até menos, dependendo do jeito que você programa a chegada e saída da cidade).

Dá pra fazer em uma parada? Dá. Mas vai ficar aquele gostinho de quero mais…

Vai viajar?
É preciso planejar!

Planeje sua viagem utilizando os serviços dos parceiros abaixo. Você não paga nada a mais
por isso, e ajuda o SV a continuar produzindo conteúdo de qualidade e gratuito. =)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curadoria de viagem

Receba uma vez por mês em seu e-mail nossas dicas cuidadosamente selecionadas e as novidades do mundo das viagens.