Roteiro Índia: nossa viagem, e dicas de rotas e cidades


Atualizado em:


Escolher um roteiro pela Índia foi uma tarefa difícil, pois o país é enorme, diverso e com tantos lugares interessantes para visitar. Mas, para ajudar no seu planejamento de viagem, fizemos um belo resumo das principais opções de rotas, e contamos em detalhes como foi nosso roteiro pela Índia.

Ah, se quiser ir direto ao assunto do seu interesse, clique no tema abaixo. Os itens 1 e 2 são mais introdutórios, o 3 e 4 são os mais diretos e com dicas práticas para sua viagem, e o 5 vale ouro! Confira:

1- Caramba, nós vamos para a Índia!
2- Índia sem perrengue: é possível?
3- Opções de roteiros pela Índia – um guia MEGA prático
4- Nosso roteiro pela Índia, testado e aprovado, e em detalhes!
5- Nossos contatos: agências que contratamos, transporte de luxo e guia que fala português

Taj Mahal Índia

Taj Mahal, maior ícone indiano.

Caramba, nós vamos para a Índia! 

Visitar a Índia nunca esteve no topo da minha wishlist de viagem. É claro que entendia a riqueza cultural e as diferenças transformadoras que o país podia oferecer, mas nunca tive essa vontade enorme (como tinha pelo Japão, por exemplo) e não achava que eu estava “preparada” pra visitar a Índia. A verdade é que por mais que você leia muito sobre, não tem nada que vá te preparar para o que você vai ver e sentir na Índia. ⠀

Embora esse desejo não fosse gritante em mim, eu jamais iria dispensar uma oportunidade de visitar o país. E ficou impossível não ir depois que minha própria irmã me avisou que faria uma celebração de casamento na Índia para os familiares do marido dela (que é indiano), e que adoraria ter nossa presença lá! Tudo foi muito corrido, afinal o casamento oficial estava marcado para acontecer em Portugal no final do ano, e essa celebração de casamento hindu foi uma ideia dos familiares dele para o período em que estariam lá de férias.

Familia casamento india sari

Uma família (quase) indiana…

Comprei a passagem no dia 14 de janeiro para embarcar no dia 12 de fevereiro. Tive menos de um mês para providenciar o visto para a Índia e decidir o nosso roteiro pela Índia para as 13 noites que teríamos disponíveis. Foi bem correria organizar a viagem para mim, meu marido, meu pai e minha mãe (que são mega exigentes e estavam morrendo de medo de passar perrengue na Índia), mas valeu a pena, tivemos ajuda e o roteiro ficou redondinho.

Mas tem como ir para a Índia e não passar perrengue? 

Ô se tem! Nós fomos em um esquema mega confortável e super luxuoso, e pasmem, pagamos MUITO menos do que pagaríamos em uma viagem para a Europa ou EUA no mesmo esquema, e para a mesma quantidade de dias.

Ficamos 6 noites em Mumbai para o casamento e depois mais 8 noites divididas entre Jaipur, Agra e Nova Delhi. Essas 3 últimas cidades formam o chamado “Triângulo Dourado”, que explicarei em detalhes um pouco mais abaixo. Para essa segunda etapa da viagem, que tinha como foco fazer turismo, nós tínhamos um transporte com motorista a nossa disposição 24 horas, além de guia turístico que falava português, e ficamos em excelentes hotéis (o serviço dos hotéis da Índia é impecável, e há hotéis que são verdadeiros palácios).

The Oberoi Amarvillas Agra

Drink com vista para o Taj Mahal, no The Oberoi Amarvilas, hotel incrível em Agra

Existem vários estilos de viagem possíveis dentro da Índia, dá pra ir em um esquema bem barato, ou com um apoio muito bom e em uma viagem bem luxuosa. Vai da proposta que você procura e do quanto quer investir.

Roteiros pela Índia: inúmeras possibilidades

Existem várias Índias em um país só: a Índia espiritual e dos Ashrams, a Índia cultural, a da yoga, da ayurveda, a gastronômica e das especiarias, a Índia histórica, a Índia do hinduísmo, das praias, dos hotéis de luxo, dos himalaias… e muitas outras mais!

Além de tudo, a Índia é o sétimo maior país em território do mundo. Então já da pra imaginar que há muita diversidade de paisagens, cultura e até mesmo de clima. Por isso, você precisa saber o que espera dessa viagem antes de montar o seu roteiro.

Vou mencionar abaixo algumas possibilidades que são as combinações mais comuns que os turistas fazem, geralmente mais ao norte do país. E depois também vou comentar um pouco sobre outros cantos. Para estruturar o seu roteiro pela Índia, você pode misturar e combinar as cidades como quiser, de acordo com o que preferir.

Vamos lá? =)

-Roteiro Índia clássica: Golden Triangle

A mais clássica rota de turismo da Índia e o básico que um visitante com pouco tempo precisa ver está no Golden Triangle (ou Triângulo Dourado). Consiste em 3 cidades que ao serem ligadas no mapa formam um triângulo. São elas: Jaipur, Delhi e Agra, a cidade onde fica o Taj Mahal. Da pra ir de uma cidade pra outra de carro e as estradas são boas. Esse foi o roteiro que escolhemos já que tínhamos poucos dias para fazer turismo.

Taj Mahal Índia

É claro que a rota clássica incluiria o icônico Taj Mahal.

As três cidades são as mais visitadas da Índia e dão um belo panorama geral do país. Em Jaipur é possível sentir o clima do estado do Rajastão – mais árido e desértico, ver a primeira cidade planejada da Índia (de 1727) que foi inteira pintada de cor de rosa em 1876 para receber o Príncipe de Gales da época. A parada em Agra acontece basicamente por um conta de uma atração inquestionável, o Taj Mahal. E para completar o triângulo, a capital do país, Delhi e suas inúmeras atrações. Uma cidade cheia de contrastes, com um centro antigo com ruelas bagunças que diferem enormemente da parte nova (Nova Delhi) com ruas largas, limpas e verdes.

Reserve pelo menos 7 noites para esse roteiro: 3 em Jaipur, 1 em Agra e 3 em Delhi, no mínimo.

-Roteiro pelo norte da Índia: Golden Triangle + Rajastão

Quem já tem mais tempo e quer continuar explorando a região norte, costuma escolher mais cidades do Rajastão para visitar. Isso porque o estado tem destinos muito lindos, que exemplificam bem aquela Índia do nosso imaginário: colorida, com bazares, palácios e fortes dos Marajás e com um visual mais seco/desértico. Jaipur é a capital do estado, então quem faz o Golden Triangle já tem um “cheiro” do que é.

Viagem para Índia

Jaipur é a capital do Rajastão, estado que é a cara da Índia da nossa imaginação.

Mas, há muitas cidades incrivelmente belas e menos turísticas do que Jaipur. As mais famosas são: Udaipur (a cidade dos lagos, bem romântica), Jodhpur (a cidade azul, autêntica), Jaisalmer (a cidade dourada, e porta de entrada para quem quer visitar ou passar a noite no deserto de Thar), Bikaner e Pushkar (duas cidades menores e menos visitadas, para quem entra mais a fundo na viagem).

-Golden Triangle + Rajastão + Varanasi + Rishikesh (combine como quiser)

Uma cidade importantíssima da Índia não está perto do Golden Triangle nem está no estado do Rajastão. Estou falando de Varanasi, considerada a capital espiritual hinduísta da Índia, onde o rio Ganges é mais sagrado. É em Varanasi que acontecem aqueles rituais um tanto quanto polêmicos no Ganges: de um lado do rio peregrinos se banhando nas águas sagradas (embora super sujas) enquanto do outro lado rituais fúnebres acontecem com corpos sendo queimados. Para mim foi uma tristeza deixar Varanasi de fora do meu roteiro pela Índia, mas para incluí-la eu teria que pegar avião de ida e volta pois a cidade está um pouco “fora de mão”, e eu também não tinha dias disponíveis. Imagino que Varanasi seja a versão mais nua e crua da Índia, e sei que ainda voltarei. Separe pelo menos 2 noites para a cidade.

Varanasi Índia

Varanasi: veneração ao rio Ganges e a Índia em seu estado mais nu e cru

Ainda fora do Rajastão, mas relativamente perto de Delhi, está Rishikesh, outra cidade que queria muito conhecer e deixei de fora com dor no coração. Rishikesh fica no começo dos Himalaias e é quase que o oposto de Varanasi em visual. Cercada por montanhas, em Rishikesh o rio Ganges é limpo e, acreditem, seguro para entrar e nadar. A cidade é considerada a capital mundial do yoga e é super espiritualizada, além dos centros de yoga há também os ashrams, retiros espirituais bastante procurados por pessoas do mundo todo que buscam se reconectar e recarregar as energias (há opções para estadias menores ou longos períodos). Lá perto também fica Chandigar.

-Adicione o Ranthambore National Park

Já pensou fazer um safari…na Índia? Taí um parque nacional que eu fiquei bem curiosa e adoraria conhecer. Ranthambore fica a 130km de Jaipur e a grande atração por lá são os tigres! Há também vários animais selvagens para ver, mas imagina ver um tigre gente?

Ranthambore India

Safari na Índia? Tem sim senhor! E com direito a tigre de bengala. Ja pensou?

Bom, como eu amo um bom hotel ou uma super experiência de hospedagem, não poderia deixar de mencionar dois acampamentos de luxo para ficar entre os safaris: o Aman-i-Khás e o Suján Sher Bagh (Relais et Chateaux), que nosso colaborador Felipe já se hospedou e mostrou tudo pra gente nos @segredosdeviagem (veja os destaques, é demais!).

-Conheça o estado tropical do Kerala

O Kerala é praticamente um outro país de tão diferente que é da Índia que conhecemos. Ao sul do Índia e na costa, no Mar Arábico e lembra bastante o Sri Lanka. Tem um clima bem tropical, com rios e hospedagens em barcos-casa, plantações de chás, arroz, especiarias e café, belíssimas praias, templos e muito mais.  Embora seja um destino na Índia bem popular entre turistas de outros países, ainda não caiu no gosto dos brasileiros que concentram a viagem mais pelo norte do país.

Kerala Índia

As maravilhas tropicais do Kerala, no sul da Índia.

O nosso roteiro pela Índia

Dessa vez quem decidiu nosso roteiro foi o nosso tempo de férias. Tínhamos 15 dias no total, sendo que 2 deles seriam usados para voar na ida e na volta. Além disso, os primeiros 5 dias seriam reservados para curtir 100% o casamento da Mari em Mumbai e se recuperar da diferença de 8 horas e meia de fuso horário. Logo, sobraram 8 noites para escolher o que fazer na segunda metade do nosso roteiro pela Índia.

Esse tempo é praticamente nada para um país de dimensões continentais como a Índia. Já era a segunda vez da Mari por lá, então ela decidiu ir para Goa curtir praia com a família do marido e depois Bangalore para visitar a cunhada. Já eu e meus pais e meu marido queríamos conhecer o basicão mesmo, clichês como o Taj Mahal, a capital Nova Delhi e ter um gostinho do estado do Rajastão. Por isso, decidimos ser práticos e visitar poucas cidades. Assim, a melhor pedida era visitar o Triângulo Dourado (Jaipur, Agra e Nova Delhi), e fazer esse trajeto com calma e de carro particular.

Nosso roteiro ficou assim:

Mumbai (5 noites), para o Casamento da Mari! 
Jaipur (3 noites), Taj Jai Mahal Palace
JaipurFatehpur Sikri Agra (1 noite), Taj Hotel and Convention Centre
Nova Delhi (4 noites), The Taj Mahal Hotel New Delhi

Chegada em Mumbai, passeios e Casamento indiano (5 noites)

Voamos São Paulo – Londres, e depois Londres – Mumbai. Chegamos tarde da noite, fomos para o hotel e dormimos (o hotel ficava bem longe da parte turísticas da cidade, e perto da casa da família do noivo). Ficamos os 4 dias seguintes nos preparando, comprando sari, e fazendo todas as comemorações de um tradicional casamento indiano. Também separamos um dia para conhecer a área mais turística de Mumbai. Quem vai a passeio não precisa mais do que 2 ou 3 noites na cidade, mas tínhamos um motivo mais do que especial para ficar mais tempo por lá. ♥

Casamento indiano

O casamento indiano da Mari em Mumbai, seguindo as tradições hinduístas.

Mumbai – Jaipur (3 noites)

De Mumbai voamos para Jaipur de Air India (1:45h de vôo) e foi super tranquilo. No aeroporto de Jaipur já fomos recebidos pelo motorista e guia que ficariam conosco pela próxima semana. Ficamos 3 noites no Taj Jai Mahal Palace, um hotel que era um palácio e é simplesmente maravilhoso, uma atração a parte.

Jaipur roteiro Índia

Jaipur, a cidade rosa da Índia!

Em Jaipur visitamos o Forte de Amber, o Palácio da City, conhecemos o centro rosa e o famoso palácio dos ventos, o Hawa Mahal, fomos no Albert Hall Museum, no Birla Temple, no observatório Jantar Manta, passamos pelo Jal Mahal, visitamos fábrica de tapete e de jóias, andamos de tuk tuk a beça, e fizemos compras no Bapu Bazar e no Johri Baazar.

Jaipur – Fathepur Sikri – Agra (1 noite)

Saímos cedo em direção a Fathepur Sikri, antiga capital do Império Mughal (ou Mogol – e NÃO mongol). Foram quase 4 horas de estrada para chegar e explorar o lugar por mais ou menos 2 horas antes de seguir viagem para Agra. O lugar é enorme e super bem preservado, mesmo com quase 500 anos. Foi capital por apenas 14 anos, e depois foi abandonada , dizem que por falta d’água, mas principalmente por questões políticas.

Leia mais: Fatehpur Sikri, nossa visita a cidade abandonada da Índia

Fathepur Sikri

Fathepur Sikri surpreendeu!

Em torno de 1 hora depois chegamos em Agra, fizemos check-in no Taj Hotel and Convention Centre, e seguimos para tomar um drink no The Oberoi Amarvillas, hotel de luxo maravilhoso e com vista para o Taj Mahal. Depois descansar para acordar cedo no dia seguinte.

Agra – Delhi (4 noites)

Acordamos 5 horas da manhã para chegar bem cedo ao Taj Mahal. O monumento abre 30 minutos antes do nascer do sol, e quem madruga consegue ser um dos primeiros a entrar e ver o lugar sem estar completamente lotado. Em seguida visitamos uma fábrica que faz mármores com pedras preciosas encrustradas iguais as do Taj Mahal, e o Baby Taj em Agra. Almoçamos e pegamos 4 horas de estrada até Delhi.

Baby Taj Agra

Visita ao Baby Taj, em Agra.

Em Delhi, fomos a mesquita Jama Masjid em Old Delhi, e logo em seguida andamos de riquixá pelo caótico Chandni Chowk, um mercado antiquíssimo. Visitamos também a casa onde Gandhi foi assassinado (Gandhi Smriti) e o Raj Ghat (memorial onde estão as cinzas do Mahatma), o portão da Índia e a casa do presidente, chamada Rashtrapati Bhawan. Fiquei impressionada com a grandeza e beleza da Tumba de Humayun, do Qutub Minar, do templo de Lótus e do templo Akshardham.

Fui a loucura no Khan Market e ainda mais no Delhi Haat. E foi em Delhi fomos em um dos mais famosos e renomados restaurantes da Índia, o Indian Accent e amei a experiência. Também comemos muitíssimo bem no Chor Bizarre, Restaurante Veda e no The Spice Route. O hotel que ficamos foi o The Taj Mahal New Delhi.

Guia que fala português e transporte de luxo: nossos contatos

Conforme já disse, contratamos um guia para todos os 8 dias de passeio, e um transporte com motorista particular. Nós fechamos nossa viagem aqui do Brasil com a agência de viagens de luxo do nosso primo chamada Atlanta Turismo, aqui de São Paulo (se for entrar em contato não esqueça de falar que a indicação veio do Segredos de Viagem). Eles contrataram o melhor operador de luxo da Índia, chamado Abercrombie & Kent, e eles organizaram toda a logística de vôos e hotéis, e tinham um guia credenciado e de confiança que falava português muito bem.

Nosso guia se chamava Ahmit,  porém ele nos disse que preferia pegar trabalhos direto com a agência pois a Abercrombie & Kent dava todo o suporte necessário para a experiência ser a melhor possível, pois ele se preocupava em passar seu conhecimento histórico e cultura, e traduzir e entender nossas necessidades para comunicar com a agência, que poderia resolver problemas logísticos e de reservas e etc. Em todo caso, o whatsapp dele é o +91 9997224050.


Gostaram do relato? Se esqueci de falar alguma coisa, por favor me avisem aqui nos comentários. Pode escrever perguntas, dúvidas ou apenas passar pra deixar um oi, que a gente adora e sempre responde.

Espero que esse post com dicas de roteiros pra Índia tenha ajudado você a decidir o seu. Beijos e boa viagem! ♥

Vai viajar?
É preciso planejar!

Planeje sua viagem utilizando os serviços dos parceiros abaixo. Você não paga nada a mais por isso, e ajuda o SV a continuar produzindo conteúdo de qualidade e gratuito. =)

Curadoria de viagem

Receba uma vez por mês em seu e-mail nossas dicas cuidadosamente selecionadas e as novidades do mundo das viagens.

Deixe seu comentário

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *