SEGREDOS DO LEITOR – Conhecendo a região do Douro, rota do vinho do Porto


Atualizado em:


O Segredos do Leitor de hoje é super especial, pois homenageia uma das pessoas que sempre nos incentivou e nos ensinou a viajar, o nosso pai.
Nessa semana após o dia dos pais, ele conta pra gente tudo sobre a sua viagem para a região do Douro, em Portugal. O post ficou super completo e recheado de fotos gostosas de se ver (segredo: ele é responsável por grande parte das fotos que postamos aqui).

Confira:

A região do Douro fica ao norte de Portugal e tem paisagens exuberantes, tanto que está classificada pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade. Além disso, é lá que estão diversas vinícolas que produzem o famoso vinho do Porto. Uma agradável maneira de se conhecer o Douro é se hospedando na própria região por pelo menos três dias, tirando o máximo proveito do seu tempo para curtir a paz e a beleza do local.

O nosso roteiro começou na cidade de Porto, de onde saímos cedo de carro e passamos pela cidade de Amarante. No final do dia chegamos ao Hotel Aquapura Douro Valley, próximo da cidade de Peso de Régua (coração da região do Douro). O hotel foi o nosso refúgio nos dias que ficamos na região, e partindo dele fizemos alguns passeios nas cidades próximas como Lamego, Pinhão e a vinícola Quinta da Pacheca. Assim, foi possível conhecer por completo e com calma e conforto, toda a região do Douro, além de usufruir dos ótimos serviços deste hotel.

Nossa viagem até AMARANTE (60 km de Porto) demorou apenas 40 minutos de carro, e a cidade envolve qualquer um que a visita, pois reúne história, cultura e natureza.

Foto_Douro1

Amarante – Vista da ponte São Gonçalo, sobre o rio Tâmega.

O Rio Tâmega e a Serra do Marão e da Aboboreira encontram-se indissociavelmente ligados a Amarante, numa cumplicidade que deixou marcas na obra de escritores amarantinos como Pascoaes que escreveu:

“Sem esta terra funda e fundo o rio,
Que ergue as asas e sobe, em claro voo,
Sem estes ermos montes e arvoredos,
Eu não era o que sou.”

Vista da ponte São Gonçalo.

Vista da ponte São Gonçalo.

Praça da República – Convento e Igreja de São Gonçalo.

Praça da República – Convento e Igreja de São Gonçalo.

Detalhes: imagens na Igreja de São Gonçalo.

Detalhes: imagens na Igreja de São Gonçalo.

Reserve aqui uma excursão particular de Porto até Amarante

Saindo de Amarante seguimos em direção a PESO DE RÉGUA (40km de Amarante – 50 minutos de carro) e nos hospedamos no Aquapura Douro Valley Hotel e Spaque fica em frente à cidade, do outro lado do rio Douro, a cinco minutos de carro. Este passeio te leva de Porto até o Peso de Régua para tomar um café e depois seguir viagem para vinícolas e outros locais de Douro!
*NOTA: no final de 2014 o hotel Aquapura Douro Valley passou por uma reforma e mudou de nome e de gestão. Agora é gerido pelo grupo tailandês Six Senses e se chama SIX SENSES DOURO VALLEY.

Vista Geral do Aquapura Douro Valley Hotel e Spa.

Vista Geral do Aquapura Douro Valley Hotel e Spa Six Senses Douro Valley.

O hotel está situado no coração do vale do Douro e é emoldurado pelo rio Douro e pelas encostas encobertas por vinhas centenárias. O hotel mescla uma arquitetura antiga com um interior super moderno e sofisticado, vale a visita pois tem várias opções de lazer como academia, spas e piscina, e um restaurante com boa comida e uma vista de tirar o fôlego.

Vista maravilhosa do nosso quarto para o Douro.

Vista maravilhosa do nosso quarto para o Douro.

Quarto com o reflexo da vista.

Quarto com o reflexo da vista.

Piscina externa e bar do hotel.

Piscina externa e bar do hotel.

Piscina com vista para o Douro.

Piscina com vista para o Douro.

O charmoso acesso ao hotel.

O charmoso acesso ao hotel.

Em um dos dias de nossa estadia, fizemos um bate e volta para a cidade de LAMEGO que fica a 20 minutos do hotel (14 km). Lamego é uma cidade antiquíssima, datando já do tempo dos romanos. No centro antigo, o destaque fica por conta da Torre do Castelo e das estreitas ruas de pedra, e, no alto da colina, o majestoso Santuário de Nossa Senhora dos Remédios.

Torre do Castelo (em reforma para abrigar o museu militar).

Torre do Castelo (em reforma para abrigar o museu militar).

Rua de pedra na parte antiga de Lamego, que até  hoje ainda é habitada pelos moradores locais. 

Rua de pedra na parte antiga de Lamego, que até  hoje ainda é habitada pelos moradores locais.

O acesso ao Santuário se dá por uma escadaria com 686 degraus, divididos em 9 terraços, e cada um deles ornados com painéis de azulejos. Quem não quiser encarar as escadas, pode chegar ao topo de carro.

Escadarias de acesso ao Santuário de Nossa Senhora dos Remédios - Lamego.

Escadarias de acesso ao Santuário de Nossa Senhora dos Remédios – Lamego.

Igreja de Nossa Senhora dos Remédios – Lamego.

Igreja de Nossa Senhora dos Remédios – Lamego.

O segundo passeio foi para a VINÍCOLA QUINTA DA PACHECA, uma das vinícolas que produz o famoso vinho do Porto. Lá, vimos o processo de produção que começa igual a outros vinhos, mas para o vinho do Porto o mosto fermenta por apenas 3 dias, e não 5 como de costume, o que deixa o vinho mais doce e frutado. Logo após fermentado, adiciona-se uma grapa que dá o teor alcoólico do vinho do Porto.

Também degustamos os diferentes vinhos do Porto produzidos lá e quase conseguimos ver uma sessão de preparo do mosto, em que as uvas, após a colheita e seleção, são colocadas nos “lagares” e esmagadas com os pés (processo conhecido como pisa). Eles fazem eventos de pisa abertos ao público em algumas noites da semana. Além de assistir o público também participa e pode pisar nas uvas!! Infelizmente não conseguimos ir, então isso ficará para uma próxima visita.

*Para os interessados em se hospedar em uma vinícola, a Quinta da Pacheca tem um hotel dentro de sua propriedade, o The Wine House Hotel.

Barricas de Vinho do Porto.

Barricas de  envelhecimento de Vinho do Porto.

Este local com antigos tonéis serve para eventos e degustação em grupos.

Este local com antigos tonéis serve para eventos e degustação em grupos.

Nesta mesma noite jantamos em um restaurante muito bom, o CASTAS E PRATOS, que fica em um antigo armazém ferroviário em Peso de Régua. O Castas e Pratos foi uma ótima dica da amiga Daniela que mora em Portugal. O restaurante tem uma grande adega e uma mesa comunitária para degustação de vinhos, e várias mesas para jantar no mezanino. Um local muito agradável para os apreciadores da boa comida harmonizada com bons vinhos.

Peso de Régua vista no caminho do Hotel.

Peso de Régua vista no caminho do Hotel.

O restaurante Castas e Pratos fica num antigo armazém ferroviário.

O restaurante Castas e Pratos fica num antigo armazém ferroviário.

As laterais do restaurante formam uma grande adega com uma mesa comunitária para degustar vinhos.

As laterais do restaurante formam uma grande adega com uma mesa comunitária para degustar vinhos.

No andar superior ficam as mesas do restaurante.

No mezanino ficam as mesas do restaurante.

 

Por fim, no último dia de passeios, fomos para PINHÃO, cidadezinha que fica a meia hora de carro partindo de Peso de Régua. Considerada o coração do Alto Douro, a cidade é uma pequena vila na margem direita do rio Douro e tem outras tantas vinículas. O ponto alto da visita foi o passeio de barco que fizemos saindo do porto de Pinhão e subindo o rio por mais ou menos uma hora. E, como a maioria das atrações da região, também havia degustação de vinho do Porto no barco.

Recomendo este passeio de barco que passa por Pinhão. Ele tem duração de duas horas guia de áudio e uma taça de vinho do Porto de cortesia!

O passeio até Pinhão pode ser feito de barco ou de trem e a estação de Pinhão é um ponto obrigatório de visitação.

O passeio até Pinhão pode ser feito de barco ou de trem e a estação de Pinhão é um ponto obrigatório de visitação.

Na estação, os azulejos de 1937 contam a história da produção de vinho na região.

Na estação, os azulejos de 1937 contam a história da produção de vinho na região.

Em Pinhão fizemos um passeio de barco para conhecer o rio Douro e suas vinículas.

Em Pinhão fizemos um passeio de barco para conhecer o rio Douro e suas vinícolas.

Uma das mais antigas vinícolas da região do Pinhão.

Uma das mais antigas vinícolas da região do Pinhão.

Além das videiras, toda quinta tem a sua plantação de olivas e produz o próprio azeite.

Além das videiras, toda quinta tem a sua plantação de olivas e produz o próprio azeite.

As videiras se estendem ao longo o rio Douro.

As videiras se estendem ao longo o rio Douro.

 

Conhecer a região do Douro, a produção do vinho do Porto, suas cidades preservadas e encantadoras, foi uma experiência gratificante e que ficou marcada, principalmente, pela receptividade dos portugueses que foram sempre gentis e prestativos, mostrando grande carinho pelo turista brasileiro. Recomendo a todos.

Vai viajar?
É preciso planejar!

Planeje sua viagem utilizando os serviços dos parceiros abaixo. Você não paga nada a mais por isso, e ajuda o SV a continuar produzindo conteúdo de qualidade e gratuito. =)

Curadoria de viagem

Receba uma vez por mês em seu e-mail nossas dicas cuidadosamente selecionadas e as novidades do mundo das viagens.

Deixe seu comentário

  • Marcella, vamos nos hospedar no Palácio do Freixo no Porto e estaremos de carro Qual o melhor passeio para um dia? Tipo bate e volta? Queria conhecer uma vinícola ao menos e curtir a beleza das paisagens e das cidadezinhas charmosas. Vale a pena o passeio de barco?

    • Puxa Lucia, não sei responder sem ter um pouco mais de contexto.
      Eu, particularmente, gosto muitooo da região do Douro e iria para lá porque o visual é lindo e tem vinho! rs.
      Mas se você tiver poucos dias, pode ficar em Porto, vila Nova de Gaia e Matosinhos somente.

      O passeio de barco é legal sim, mas mais legal ainda (na minha opinião) é pegar o carro e ter a liberdade de explorar as vistas bonitas do vale de alguns pontos da estrada e mirantes. Além disso, não deixe de visitar pelo menos uma vinícola. =)

  • Vamos ficar 2 noites na região do Douro e queria saber se é melhor nos hospedarmos em Lamego ou em Peso de Régua – ou em outro lugar se tiver sugestões rs.
    Obrigada desde já!

  • Olá!
    Vamos em março e pretendo ficar 2 noites no Douro. Sonho em fazer o passeio pelo rio e conhecer algumas vinícolas. Pretendo ficar em Lamego. Vc acha suficiente 2 dias? Lamego seria central para sair e conhecer os lugares na região? Quais vinícolas vc indica? Obrigada!

  • Paula moura

    Boa tarde! Ficarei hospedada na cidade de Vila Nova de Famalicao, será que da tempo em um dia conhecer algumas cidades da região do douro?

    • Oi Paula,
      Vila Nova de Farmalicão fica um pouco longe da região (1h30min de carro).
      Se quiser ir, dá pra fazer um bate e volta sim, mas você também pode aproveitar Guimarães, Braga e as cidades do entrono.
      Beijos e boa viagem

  • Izabel Wanderley

    Olá Marcela,

    Adorei o relato de viagem e vou seguir as dicas. Vamos alugar um carro a partir de Lisboa e seguir para o norte.
    Nas cidades é melhor ficar hospedado no centro?

  • Olá Maecela tudo bem?
    Vou estar na cidade do Porto entre 27/09 a 02/10 fazendo alguns bate e volta de carro.
    Um deles seria para conhecer a região do Douro !
    Me indicaram seguir junto à margem direita do Douro pelas belas paisagens!
    Como vou fazer bate e volta , o que de melhor vc sugere no trajeto Porto/Peso da Régua/Porto
    Grato pela atenção e parabéns pelo ” Segredos de Viagem”. Excelente!!
    Abr
    Carlos

    • Carlos, tudo bem sim, obrigada!
      Eu acredito que a melhor pedida para o bate e volta é seguir direto para Peso da Régua.
      Assim você consegue aproveitar o tempo para visitar alguma vinícola ao redor da cidade, conhece rapidamente o centrinho e seus bons restaurantes, e quem sabe até consegue pegar um dos tradicionais barcos rabelos para dar uma volta no rio Douro, indo até Pinhão e voltar.
      Espero que tenha ajudado no seu planejamento e obrigada pelo comentário! =)

  • Olá pessoal. Adorei o relato. Vou ao Douro em outubro e não estou encontrando informações sobre o passeio de barco com saída de Pinhão. Voces lembram se compraram na hora ou com antecedência? Obrigada

    • Olá Ju, desculpe pela demora na resposta, mas espero que ainda dê para ajudá-la.
      Os passeios mais comuns são Régua->Pinhão. Você quer ir de Pinhão para Régua ou para outro lugar?
      É possível reservar o passeio no dia, mas com pelo menos um ou dois dias de antecedência seria o ideal, para não ter surpresas. Verifique com o hotel que eles sempre tem boas indicações.
      TEm barco rabelo, lancha e barco-hotel também. Depende muito do que você está procurando e de quantas pessoas estão.
      Beijos

  • Senhores,
    Gostaríamos de informação sobre quantos dias ficar nas cidades de peso da régua e pinhão. Para conhecer as vinícolas do rio Douro.
    Ficaremos 3 dias na cidade do Porto e gostaríamos de saber quantos dias serão necessarios p conhecer as vinícolas mais importantes da região e me informar os nomes delas. Obrigada

    • Olá Dora,
      Se tiver pouco tempo, reserve pelo menos dois dias inteiros e uma noite em Peso de Régua e 1 dia inteiro para Pinhão. Mas, se você tiver mais tempo, fique 3 dias em Peso de Régua, 2 e Pinhão e até 1 dia em alguma outra cidade ou hotel mais distante das cidades principais.
      Veja mais informações sobre vinícolas nesse post aqui.
      O Douro é uma região incrível. Aproveite muito seu passeio.
      Se quiser mais dicas, veja esse post aqui também.
      Bjs, Marcella

  • + Ver mais comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *