Conheça o castelo que abrigou civilizações antigas, reis e presidentes no México


Atualizado em:


O bosque de Chapultepec se estende sobre uma colina na região de Polanco e fica no extremo do Passeo de la Reforma. É um dos principais pontos turísticos da cidade do México devido à carga histórica que ele carrega e à variedade de opções de passeios (Museus, parques, zoológico). A região foi habitada desde a época das civilizações pré-colombinas, que deram o nome de Chapultepec à colina (significa gafanhoto, o símbolo do bosque).

Chegando no Bosque de Chapultepec pelo Paseo de la Reforma

Chegando no Bosque de Chapultepec pelo Paseo de la Reforma

Monumento a los niños heroes

Monumento a los niños heroes

IMG_0782

Dentre as diversas atrações oferecidas no maior parque urbano da América Latina (SV também é cultura, rs) o destaque fica por conta do Castelo de Chapultepec. Além da lindíssima arquitetura barroca, o castelo é uma forma leve e divertida de aprender um pouco sobre a história do México, já que ele abrigou diferentes culturas ao longo dos últimos séculos.

Castelo visto de baixo

Castelo visto de baixo

Entrada do castelo

Entrada do castelo

Visão geral: museu nacional de história em primeiro plano, e alcázar ao fundo

Visão geral: museu nacional de história em primeiro plano, e alcázar ao fundo

Os primeiros habitantes foram os chefes das civilizações Mexicas (antes de Colombo chegar por ali eles viviam em cavernas e estruturas mais antigas nas colinas), depois foi sede dos vice-reinados espanhóis na época colonial, que construíram a estrutura do palácio dizimando o que restava das fundações pré-colombinas. Quando da independência do México, no século XIX, o castelo foi convertido em colégio militar e foi palco de diversas batalhas mas, logo em seguida, na época em que Napoleão III interviu no México, o Chapultepec se tornou a morada do imperador Maximiliano e de sua esposa Carlota, que deixaram a decoração neoclássica com uma cara de palácio francês (visível na maioria dos cômodos até hoje).

Com o assassinato de Maximiliano e a restauração da república na guerra da Reforma (Benito Juaréz, líder dos revoltosos, é homenageado em diversos monumentos até hoje na cidade) o castelo caiu em desuso por vários anos até que o Presidente Porfírio Diaz o transformou em residência presidencial. Vários governantes mexicanos habitaram o castelo até o século XX, quando o presidente Lázaro Cárdenas decretou seu uso como de interesse público e transformou-o em Museu de História Nacional (para nossa sorte que, desde então, podemos visita-lo).

entrada do Alcázar

entrada do Alcázar

Detalhes da decoração neoclássica, herança do imperador Maximiliano

Detalhes da decoração neoclássica, herança do imperador Maximiliano

Sala de jantar

Sala de jantar

Um dos quartos do Alcázar

Um dos quartos do Alcázar

IMG_0811

Sala de fumo

IMG_0817

A varanda contorna o Alcázar em quase toda sua extensão

Varanda do Alcázar

Varanda do Alcázar

IMG_0821

Alcázar

IMG_0830

Subindo para o segundo andar do Alcázar

Lindos vitrais no segundo andar do Alcázar

Lindos vitrais no segundo andar do Alcázar

Jardim no segundo andar do Alcázar

Jardim no segundo andar do Alcázar

Vista do andar superior do Alcázar

Vista do andar superior do Alcázar

Toda essa história está contada (com muitos outros detalhes) ao longo da visita pelo museu e pelo Alcázar, e aqui deixamos um segredo para tornar sua visita mais interessante e otimizar seu passeio: não comece a visita pelo museu! A dica é passar direto a entrada principal e ir conhecer o Alcázar primeiro, que é a parte mais interessante onde é possível ver os cômodos do castelo com a decoração original da época de Maximiliano, e conhecer mais a fundo a história que eu resumi no texto acima (além de ser o lugar que rende as melhores fotos). Depois de visitado o Alcázar, passe para o Museu e tenha acesso à objetos que contam a história dos povos que viveram no México e ajudaram a formar a cara e a cultura locais.

Logo entrar, vá direto ao Alcázar, conheça os dois andares, e depois volte para a entrada do Museu

Logo ao entrar, vá direto ao Alcázar, conheça os dois andares, e depois volte para a entrada do Museu

Vista do Castelo, que abriga o museu nacional de história

Vista do Castelo, que abriga o museu nacional de história

Crânios encontrados em sítios arqueológicos pré-colombinos

Crânios encontrados em sítios arqueológicos pré-colombinos

Roupas típicas mexicanas do período colonial

Roupas típicas mexicanas do período colonial

Lojinha do museu

Lojinha do museu

O Castelo (Museu e Alcázar) estão abertos para visitação de terça a domingo, das 9h às 17h. A entrada custa 59 pesos.

Vai viajar?
É preciso planejar!

Planeje sua viagem utilizando os serviços dos parceiros abaixo. Você não paga nada a mais
por isso, e ajuda o SV a continuar produzindo conteúdo de qualidade e gratuito. =)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curadoria de viagem

Receba uma vez por mês em seu e-mail nossas dicas cuidadosamente selecionadas e as novidades do mundo das viagens.