O que fazer em Santiago: dicas e passeios da capital chilena


Atualizado em:


Há alguns anos, Santiago entrou definitivamente no radar do viajante brasileiro. Quem se encantou com o ar cosmopolita de Buenos Aires e o charme provinciano de Montevidéu ampliou a lista de cidades latino-americanas a conhecer. E, assim, decidiram conhecer também a capital chilena. Inclusive, trata-se de uma excelente escolha, pois há muito o que fazer em Santiago e a cidade é apaixonante.

Dividi esse post em 4 tópicos principais. Quem quiser pular a introdução do texto pode clicar em cima do assunto de interesse e ir direto para essa parte que deseja:

-Como explorar Santiago? A cidade, transporte público, e transfer de/para o aeroporto.
-O que fazer em Santiago? Lista de atrações imperdíveis.
-Vinícolas de Santiago e arredores.
-Santiago: bate e voltas e outros destinos para incluir no roteiro e combinar como quiser

O que fazer em Santiago

Os andes emoldurando a vista do mirante Sky Costanera, em Santiago. Apaixonante! (Foto: divulgação)

Sobre a capital do Chile

O que mais gosto de Santiago é que ela é uma daquelas cidades deliciosas de se conhecer batendo perna. Fundada pelos conquistadores espanhóis em 1541, tem um rico patrimônio histórico e conta com algumas construções do período colonial e muitas da fase pós-independência. Passear pelo centro da cidade, portanto, permite ao turista conhecer muito da história do Chile e também da América Espanhola (estamos tão pertinho e as vezes sabemos tão pouco, né? Essa é uma ótima oportunidade de aprendizado). A dica é pegar um bom tour pelo centro logo no primeiro dia para se familiarizar.

Além da parte histórica, Santiago possui uma vida cultural muito interessante. A cidade tem uma grande quantidade de museus e espaços culturais, com os mais variados assuntos. Amantes da história e de arte vão se esbaldar com exposições sobre cultura pré-colombiana, arte contemporânea, história natural, arquitetura e até mesmo a luta pelos direitos humanos. Eu voltei de lá pronta para conhecer mais a fundo as obras do Pablo Neruda, por exemplo.

Iniciais de Neruda e Matilde, e  “desenho” representando a mulher. Detalhes cativantes na La Chascona, uma das atrações de Santiago.

Por fim, o Chile tem vinhos e uma culinária de primeira, uma combinação irresistível! Em Santiago visitei restaurantes incríveis como o Boragó e Astrid y Gastón. Além disso, há muitas vinícolas bacanas para conhecer na capital e nos arredores. Isso é tão verdade que esses são dois assuntos merecem um destaque especial e terão um texto exclusivo para cada. 😉

Como explorar Santiago?

Perder-se a pé!

Outro bom motivo para flanar por Santiago é que, a exemplo das já citadas Buenos Aires e Montevidéu, a capital chilena é plana! Com exceção de alguns parques, que estão situados nas raras elevações da cidade, todas as atrações podem ser alcançadas sem encarar ladeiras. E por falar em parques, Santiago está repleta deles: são ótimos locais para caminhar, fazer exercícios, namorar ou levar as crianças para brincar. A cidade é bem segura e, por isso, estas são atrações que você pode – e deve! – inserir na sua lista de passeios.

Transporte público em Santiago: dicas e valores para sua viagem

A melhor pedida para se locomover por Santiago é, sem dúvida, o metrô. A rede da cidade é extensa: são ao todo seis linhas, percorrendo mais de 130 quilômetros. Apenas para comparação, São Paulo tem menos de 80 quilômetros e o Rio de Janeiro possui apenas 58 quilômetros, sendo que as duas metrópoles brasileiras são bem maiores.

Com uma rede ampla, que cobre quase toda a cidade, o metrô de Santiago atende com perfeição ao turista, já que as principais atrações contam com estações em suas proximidades. Os melhores bairros para se hospedar também são atendidos plenamente pelo sistema.

Metrô em Santiago: rede ampla e praticidade par o turista

Um detalhe que precisa ser levado em conta, ao usar o metrô, é sua tarifa variável de acordo com o horário. O valor mais elevado é de 800 pesos (cerca de R$ 4,88 em abril de 2020) e é cobrado no horário de pico (Punta), das 7h às 8h59 e também das 18h às 19h59. O preço intermediário, no horário Valle, é de 720 pesos (R$ 4,39) e o mais barato custa 640 pesos (R$ 3,90) no horário Bajo. Você pode conferir aqui todos os horários e também as tarifas com integrações com ônibus e trem. Para quem deseja fazer muitas viagens, vale a pena consultar a Tarjeta Bip!, cartão de integração do transporte público da cidade.

Transporte de/para o Aeroporto Internacional

Infelizmente, o Aeroporto Internacional ainda não é servido pelo metrô, mas há boas opções de transporte até o centro da cidade. Duas empresas de ônibus fazem o trajeto: a Turbus e a Centropuerto, ao custo de 1.900 pesos (cerca de R$ 11,60), com pardas nas estações Alameda e Los Héroes do metrô, respectivamente.

Outra boa opção, para quem não deseja apostar no taxi ou no Uber, são os transfer: a principal companhia a realizar o serviço é a Transvip, que oferece veículos com capacidade para até sete pessoas, o que permite economizar dividindo o preço da viagem. Ou este transfer da GetYourGuide, que também oferece traslado privado.

E o que fazer em Santiago?

Santiago possui um leque variado de atrações, sendo que a maior parte está próxima das estações de metrô, o que facilita enormemente seu acesso. Além disso, boa parte desses passeios estão concentrados na região central, Lastarria e bairros próximos. Ou seja, dá pra preparar um bom roteiro com mais de uma atração por dia, sem perder muito tempo com os deslocamentos. Como já mencionamos, um bom tour pelo centro no primeiro dia da viagem é uma excelente maneira de se familiarizar com o local e sua história. Uma outra boa dica que vi é esse bike tour de 3 horas pelos principais pontos da cidade, outra ótima maneira de se ambientar (quem aguenta mais pode escolher o tour de bike de dia todo).

Vamos, enfim, a lista dos passeios imperdíveis em Santiago:

1-Palacio La Moneda

Localizado no coração de Santiago, é uma das atrações mais conhecidas e procuradas da cidade. A atual sede da presidência da República tem esse nome porque foi construída, ainda no século 18, para abrigar a Casa da Moeda. No entanto, o palácio ficou mundialmente famoso por ter sido bombardeado em 1973, durante o golpe de estado que derrubou o então presidente Salvador Allende e abriu caminho para a cruel ditadura de Augusto Pinochet. Hoje, Allende é lembrado por meio de uma estátua instalada ao lado do palácio.

Palacio La Moneda

Palacio La Moneda

O Palacio la Moneda oferece visitas guiadas, em inglês e espanhol, tanto das áreas externas quanto internas, sendo possível conhecer até mesmo o gabinete presidencial. A visita é gratuita, mas exige agendamento prévio. Outra opção é fazer um tour com um guia turístico que inclui uma passagem pelo Palácio La Moneda, além da visita a uma vinícula.

Mas se você não está interessado em fazer a visita, pode aproveitar para ver a tradicional cerimônia de troca de guarda, que ocorre desde 1851. Ela é realizada a cada dois dias, em frente ao palácio, e inclui a participação da cavalaria.

Além do palácio propriamente dito, há ainda o Centro Cultural La Moneda, que abriga as mais importantes exposições de arte e arqueologia do mundo que chegam ao Chile. O local conta com cafeteria e restaurante.

Endereço: Plaza de la Ciudadania, centro
Metrô mais próximo: Estação La Moneda (Linha 1)

2-Mercado Central

Outro edifício histórico localizado no centro da cidade é o Mercado Central, construído em 1872. Embora as linhas arquitetônicas, de estilo neoclássico, sejam interessantes, a visita vale a pena mesmo pela gastronomia. Aqui, você terá um belíssimo resumo do que a culinária chilena tem de melhor. E se você gosta de peixes e frutos do mar, é um local obrigatório!

Mercado Central Santiago Chile

Interior do Mercado Central.

São dezenas de restaurantes, de todos os tamanhos e com diferentes níveis de conforto (e preços, lógico). Aqui é possível tanto fazer um belíssimo banquete quanto uma refeição simples e honesta. O prato de maior destaque é a centolla, um enorme crustáceo vermelho, encontrado nas gélidas águas do sul do país e que é chamado por alguns de “lagosta chilena” devido ao seu sabor similar. Você encontra o prato a partir de 39 mil pesos (mais ou menos R$ 240). Também é bem cotado o caldillo de congrio, um caldo com pedaços grandes de um peixe local.

Veja aqui uma excursão de bicicleta pelos mercados de Santiago

Mas se você não se amarra em peixes, não se preocupe: o local conta com restaurantes e lanchonetes que oferecem carnes, empanadas e massas, além de empórios, mercadinhos e similares. Há ainda lojas variadas, onde é possível comprar souvenires diversos.

Endereço: San Pablo, 967, Centro
Metrô mais próximo: Estação Cal y Canto (Linha 2)

3-Plaza de Armas

A Plaza de Armas é nada menos que o marco zero da cidade. Ou seja: é o ponto exato onde Santiago foi fundada, em 1541. O local segue o padrão urbanístico típico das praças da América Espanhola. Alguns dos mais importantes edifícios da cidade estão aqui, como a Catedral Metropolitana, o Correio Central e o Museu Histórico Nacional.

Plaza de Armas Santiago

Plaza de Armas, na região central de Santiago

A catedral atual (outras quatro foram erguidas no mesmo local anteriormente) foi construída em 1748 e totalmente concluída em 1800. Quase 100 anos depois, passou por uma grande reformulação, que deu ao templo o aspecto neo-renascentista que o marca hoje. O interior é impressionantemente belo e traz alguns tesouros históricos, como o órgão de tubos construído por jesuítas alemães em 1754 – ainda em uso. As criptas da catedral abrigam não apenas túmulos de bispos e arcebispos, mas também de grandes nomes da história política local.

O Museu Histórico Nacional, por sua vez, funciona em outro edifício histórico. Foi inaugurado em 1807 (ainda no final do período colonial) para abrigar a Real Audiência, cortes de justiça da Metrópole espanhola. Em 1810, abrigou a primeira Junta Governamental, primeiro passo para a Independência do país. Por décadas, serviu como sede do Poder Executivo Nacional. Teve vários usos e, em 1982, passou a ser a sede única e definitiva do MHN. Conta com 18 ambientes, que contam toda a história do Chile, desde os primeiros habitantes da região, passando pela chegada dos espanhóis, a construção do novo país até os dias de hoje. O local abriga diversas exposições de cunho histórico. Vale ainda conferir o mirante da Torre, que oferece uma bela vista da praça.

Endereço: Plaza de Armas, Centro
Metrô mais próximo: Estação Plaza de Armas (Linha 5)

4-Museo Precolombino

Um dos mais importantes e completos museus sobre os habitantes originais em toda a América Latina, o Museo Chileno de Arte Precolombino está localizado bem ao lado da Plaza de Armas, no umbigo de Santiago. Seu acervo é incrível e conta de maneira especial a trajetória das populações que ocuparam o atual Chile nos últimos 14 mil anos.

Este é um museu especial para entender melhor quem eram e como viviam os povos pré-colombianos – não somente no atual Chile, mas em toda a região dos Andes e também América Central (incluindo o Caribe). Para quem acha que, antes da chegada dos europeus, tudo se resumia a Maias, Incas e Astecas terá uma bela surpresa.

Museu Precolombino Santiago

Endereço: Bandeira, 351, Centro
Metrô mais próximo: Estação Plaza de Armas (Linha 5)

5-Cerro San Cristóbal

Em meio a uma cidade quase toda plana, um grande monte se destaca. O Cerro San Cristóbal é um dos mais incríveis mirantes para vislumbrar toda Santiago e ainda, mais ao longe, a imponente Cordilheira dos Andes. Não bastasse, o local abriga uma série de atrações, como o Parque Metropolitano e o Jardim Zoológico. Também estão lá o Parque Bicentenário de la Infância, uma atração incrível para fazer a criançada correr até cansar, e o Santuário de La Inmaculada Concepcion, onde há uma estátua de 14 metros da santa e um anfiteatro, que abriga a mais imponente missa de Natal da cidade. O acesso também pode ser feito por funicular ou teleférico.

Para quem curte uma aventura e vistas deslumbrantes, esse bike tour pelo Cerro an Cristobal na hora do pôr do sol pode ser uma baita experiência!

Funicular Cerro San Cristobal

Funicular para dar aquela ajudinha na subida

Santuario Cerro San Cristobal

O Parque Metropolitano é o grande ponto de encontro do cidadão santiaguino, embora receba também muitos turistas. É um dos maiores parques urbanos do mundo, com mais de 700 hectares. O local abriga o Bosque Santiago, o Jardín Japonés e a Casa Cultura Anáhuac, além de vários subparques e piscinas públicas. No site oficial você pode conferir preços e horários.

O Jardim Zoológico é interessante por abrigar animais típicos dos Andes, como a vicunha, a alpaca e o condor andino, mas você também encontra girafas, elefantes e outros animais, por exemplo.

Santiago Chile

Horizonte de Santiago, fotografados a partir do Cerro San Cristobal, durante um belíssimo pôr do sol.

Endereço: Pio Nono, 450, Bella Vista
Metrô mais próximo: Estação Baquedano (Linhas 1 e 5) ou Cerro Blanco (Linha 2) para o Parque Bicentenário de la Infancia

6-Sky Costanera

Este edifício é o maior da América Latina, com seus 300 metros de altura, e é um mirante para ninguém botar defeito. Oferece uma vista completa de Santiago e também pode ser visto de qualquer ponto da cidade.

O mirante está aberto ao público de segunda a domingo, inclusive feriados. A entrada para adultos e jovens a partir de 13 anos custa 15 mil pesos (cerca de R$ 92). Crianças entre 4 e 12 anos pagam 10 mil (aproximadamente R$ 61). Em dias muito cheios você pode apelar para o Fast Pass, que custa 20 mil pesos (mais ou menos R$ 122) e permite furar filas.

Compre aqui seu ingresso para subir no Sky Costanera

O que fazer em Santiago

Os andes emoldurando a vista do mirante Sky Costanera, em Santiago.

Nos primeiros andares do edifício funciona um grande shopping, com lojas como Diesel, Armani, Gap, Swarovski, Victoria Secret e outros.

Endereço: Av. Andrés Bello 2425, Providencia
Metrô mais próximo: Estação Tobalaba (Linhas 1 e 4)

7-Bairro Lastarria

Se você procura um bairro cosmopolita, cheio de boas opções culturais e com um pé na boemia, este é o lugar. Assim como a Vila Madalena, em São Paulo, ou Santa Teresa, no Rio de Janeiro, Lastarria reúne a gente jovem, os turistas, o pessoal descolado e outros exemplares de uma fauna bem variada.

O bairro conta com livrarias, cinemas de rua e espaços como o Museu de Artes Visuais e o Centro Cultural Gabriela Mistral. Para quem quer um pouco mais de agito, sobram opções como bares, cafés e restaurantes. Uma feira de antiguidades funciona de quinta a domingo na rua José Victorio Lastarria, o coração do bairro.

Ali próximo está localizado também o Cerro Santa Lucia, um monte que abriga um agradável parque público, com área verde, construções históricas e monumentos em homenagem a Pedro de Valdivia, fundador de Santiago, e outras figuras históricas.

8-La Chascona

Agraciado com o Nobel de Literatura em 1971, Pablo Neruda é um dos mais talentosos e influentes poetas da história contemporânea e um dos grandes orgulhos do Chile. As diferentes casas em que viveu no país foram transformadas em museus e a mais famosa delas fica em Santiago.

La Chascona Santiago

Detalhe de uma parte da casa “La Chascona”

A casa museu, situada próxima ao Cerro San Cristóbal, era residência de Matilde Urrutia, amante de Neruda, e que era chamada pelo poeta de La Chascona (algo como “despenteada”) devido aos seus cabelos rebeldes. Ela viveu sozinha no local entre 1953 e 1955, ano em que Neruda se separou e, enfim, pode viver com ela abertamente. A casa foi sendo ampliada gradativamente para abrigar os muitos objetos de arte do escritor. Muitos desses itens foram destruídos pela ditadura de Pinochet, mas algumas sobreviveram ao vandalismo e são expostas hoje.

O local conta com audioguias em diversas línguas, inclusive o português. O número de visitantes por vez é limitado.

Endereço: Fernando Márquez de La Plata, 0192, Providência
Metrô mais próximo: Estação Baquedano (Linhas 1 e 5)

9-Parque Quinta Normal

Outro grande parque de Santiago, considerado Santuário da Natureza e coalhado de atrações, distribuídos por seus 40 hectares. O local conta com trilhas arborizadas, lago com pedalinhos e jogos de água, que são um refresco nos dias quentes e secos de Santiago e fazem a alegria da criançada.

O Quinta Normal abriga um grande número de museus. Entre os mais conhecidos estão o Ferroviário, de Ciências e Tecnologia e o Museu de História Natural. Há ainda os museus de Arte Contemporânea e de Arte Jovem.

Nas ruas que circundam o parque há também outros centros culturais e históricos importantes. Um deles é a Corporação Cultural Matucana 100, um interessante posto teatral. Outro é o Museu Artequin, um espaço de arte que foi inaugurado em Paris, desmontado e instalado em Santiago. Por último, mas não menos importante, em frente ao Parque Quinta Normal fica o Museu de Memória e Diretos Humanos, que conta as atrocidades cometidas pela ditadura do general Augusto Pinochet entre 1973 e 1990.

Endereço: Matucana, 520
Metrô mais próximo: Estação Quinta Normal (Linha 5)

10 – As vinícolas de Santiago e arredores

É claro que não poderíamos deixar de mencionar esses passeios tão importantes e gostosos de se fazer em Santiago. Mas, como amamos vinhos e acreditamos que essa seja uma parte que deve ser indicada com carinho, decidimos escrever um post exclusivo sobre as vinícolas de Santiago. Nesse post, falaremos mais sobre cada região, e quais vinícolas valem a pena serem visitadas. De todo modo, não deixe de reservar um ou dois dias no seu roteiro pelo Chile para conhecer os famosos vinhos chilenos. Aguardem! 😉

De qualquer forma, gostaria de deixar uma recomendação: vale a pena visitar as principais vinícolas chilenas nesta excursão. Nela você vai visitar Concha y Toro, Undurraga ou Cousiño Macul.

Leia mais: Vinícola Lapostolle

Santiago: bate e voltas, e outros destinos para combinar

A capital chilena também funciona muito bem como base para outros passeios nas redondezas. Não bastasse, a capital serve de trampolim para destinos badalados como a Patagônia ou o Deserto do Atacama. Vale reservar alguns dias para curtir Santiago antes de partir para o destino final.

Uma pincelada para te instigar a conhecer algumas das opções de destinos no Chile que são ótimos para combinar com sua viagem a Santiago:

-Litoral: Valparaíso e Viña del Mar (excelente opção de bate e volta de Santiago)

Santiago está próxima do litoral e, portanto, dos balneários de Valparaíso e Viña del Mar (estão a uma hora e meia da capital). Dá pra fazer tranquilamente um bate e volta para lá a partir de Santiago. E o melhor, se planejar direitinho, é possível visitar as duas cidades em um único dia, pois elas são vizinhas.

Em Valparaíso, não deixe de conhecer a La Sebastiana, casa e museu de Pablo Neruda. Em Viña del Mar, passeie pelo “calçadão” na costa do mar, pela praia e veja o famoso relógio de flores. Se gostar de jogos, visite o cassino. e se quiser ir além, visita a Quinta Vergara.

Se está sozinho e quer conhecer mais viajantes, ou procua um tour pronto pra não ter que se preocupar com o planejamento do dia e com a estrada, talvez você possa gostar desse passeio de um dia por Vina del Mar e Valparaíso da Get Your Guide (confiável!). Se estiver apenas inseguro com o trecho de estrada, pode providenciar um transfer privado até as cidades. eu fui com meus pais e minha irmã, e alugamos um carro durante nossa estadia, então acabamos indo de carro alugado mesmo.

Viña del Mar

Viña del Mar, excelente bate e volta a partir de Santiago.

-Destinos de inverno: Valle Nevado, Termas de Chillan e outros

É claro que não poderíamos deixar de falar das estações de esqui e dos destinos de neve que bombam no inverno. Os mais interessantes são Valle Nevado, Los Farellones e Termas de Chillán. Para quem quer apenas conhecer por cima e ver a neve de pertinho, existem algumas opções de bate e volta. Mas, nesse caso, o mais legal é reservar algumas noites no destino para aproveitar mais. É uma excelente combo para fazer junto com Santiago.

Depois de um dia de ski…

Piscina Hotel Termas de Chillan

…descansar em uma piscina quentinha, como essa do Hotel Termas de Chillan.

-Deserto do Atacama

Destino dos sonhos, e que dispensa apresentações, certo? Quem nunca desejou se aventurar por Calama ou San Pedro de Atacama para curtir as lindas paisagens, os geiseres, lagunas, termas e tudo mais que o deserto tem a oferecer? Essa viagem é, definitivamente, uma experiência completamente diferente das viagens mais tradicionais. Entre os principais passeios estão os Termas de Puritama, Salar de Tara, Piedras Rojas e as Lagunas Altiplânicas, mas há muito mais o que fazer no deserto do Atacama. Um parágrafo é pouco para definir. =P

Deserto Atacama Laguna Chaxa

Laguna Chaxa com os andes ao fundo e flamingos, praticamente uma miragem no Deserto do Atacama.

-Patagônia Chilena: Torres del Paine e Aysén

Outro destino imperdível no Chile, que é basicamente uma nova viagem  para adicionar a sua paradinha em Santiago. Com experiências e visuais totalmente diferentes dos que temos no Brasil, a Patagônia Chilena é dessas viagens inesquecíveis. Seja indo para o Parque Nacional Torres del Paine, para Aysén, ou outros destinos, com certeza será uma viagem marcante.

Laguna San Rafael, na região de Aysén


Ufa, essas foras todas as nossas dicas do que fazer em Santiago pra você conseguir montar o seu roteiro perfeito pela capital do Chile. Mas, se ainda ficou alguma dúvida, deixe seu comentário que continuamos a conversa! Espero que tenham gostado. ♥

Vai viajar?
É preciso planejar!

Planeje sua viagem utilizando os serviços dos parceiros abaixo. Você não paga nada a mais por isso, e ajuda o SV a continuar produzindo conteúdo de qualidade e gratuito. =)

Curadoria de viagem

Receba uma vez por mês em seu e-mail nossas dicas cuidadosamente selecionadas e as novidades do mundo das viagens.

Deixe seu comentário

  • Angela C S Anna

    acredita que fui pra santiago e quase apenas 2 dessas atrações? passei o dia pedalando numa vinicola e outro num bairro mais afastado aheuahea preciso voltar

    • Ai que delícia!! Acho ótimo ir para um lugar e apenas estar lá! Aproveita-lo sem obrigações. Mas em compensação quando você voltar vai ter bastante coisa turística pra fazer em Santiago! hehehe
      Beijoos

  • Que post incrível sobre o que fazer em Santiago! Tenho muita vontade de conhecer a capital chilena, justamente por ter caído de amores por Buenos Aires e Montevideo. Adoro quando leio que dá para conhecer a cidade a pé, fica ainda mais atrativa aos meus olhos.

    • Eu também amo conhecer cidades a pé, e Santiago é ótima nesse quesito. Que bom que gostou do post, espero que te ajude na sua próxima viagem a Santiago. =)
      Abraços!

  • Débora Resende

    Post suuuper completo, adorei! Dá para montar um roteiro incrível em Santiago seguindo suas dicas 🙂

  • + Ver mais comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *