Para onde viajar em fevereiro? Destinos e dicas para o carnaval


Atualizado em:


Começamos aqui no blog uma série especial para ajudar você a escolher a melhor época do ano para conhecer cada cantinho do mundo. Ou, ao contrário, para decidir para onde ir no seu período de férias. Agora, chegou a hora de falar sobre para onde viajar em fevereiro. Se você perdeu, veja aqui o post de janeiro.

Para onde ir em fevereiro?

Fevereiro é um mês muito especial para os brasileiros, porque é quando geralmente acontece o carnaval. Por esse motivo, viajar por aqui pode acabar sendo um pouco mais caro nessa época, se a sua intenção é curtir a festa. Planejando-se com antecedência, porém, tudo é possível.

Se você quer aproveitar a baixa temporada do hemisfério norte para viajar para fora, mas não quer perder a folia carnavalesca, também te mostraremos aqui algumas opções interessantes.

No entanto, se apesar de brasileiro, o carnaval não é muito a sua praia, sempre é possível fugir. Confere aqui as nossas dicas para aproveitar o mês mais carnavalesco do ano, indo ao encontro ou fugindo da farra:

Para quem quer carnaval:

No Brasil:

A briga de quem faz o melhor carnaval no Brasil é grande e por isso não vamos ousar escolher um preferido. Separamos alguns dos mais tradicionais, com estilos variados para você optar pelo tipo que mais te interessa.

Carnaval de Salvador

Trio elétrico no carnaval de Salvador

Em Salvador, há trios tanto de dia quanto de noite – Foto: Rodrigo Sá

Em Salvador o carnaval não dura apenas os tradicionais quatro dias. Lá, a festa começa na sexta e só vai “acabar” na outra sexta, com o desfile do bloco Filhos de Gandhi. O esquema em Salvador é curtir os trios elétricos e a música é, em sua maioria, axé.

São sete os circuitos de desfile dos trios elétricos, mas o principal é o Barra-Ondina, que como o nome indica, passa pela orla das praias da Barra e Ondina.

Você pode optar por acompanhar os trios de um dos camarotes, que é a opção mais cara (um camarote no circuito Barra-Ondina custa cerca de R$ 2 mil por dia), mas também a mais confortável, para quem não está disposto a muito perrengue.

Para quem é mais raiz e quer seguir o trio na rua é possível optar por comprar ou não um abadá. Quem compra tem direito a ficar dentro das cordas que ficam exatamente atrás do trio onde, teoricamente, há um pouco mais de segurança. O preço dos abadás, apesar de mais barato do que o camarote, também é alto, custando em torno de R$ 200 por trio.

Mas se você não tem medo de passar aperto e quer curtir o carnaval sem gastar muito, sua melhor opção é ir de pipoca. O que significa seguir os trios elétricos do lado de fora das cordas, ou seja, sem gastar nada.

Carnaval de Recife/Olinda

Vista aérea de um dos blocos do carnaval de Olinda, com bonecos de Olinda ao centro. Esta é uma das principais opções para onde viajar em fevereiro

Foto: Wikimedia Commons

Em Recife e Olinda o carnaval acontece de forma super popular. Lá, o povo sai às ruas em gigantescos blocos completamente gratuitos. Foco no gigantescos. Se você não gosta de multidões, melhor não se aventurar no carnaval pernambucano. Os blocos levam mais de 3 milhões de pessoas às ruas do centro histórico de Olinda, que não é lá muito grande.

Em Olinda, onde acontece a maior parte dos blocos, é preciso estar preparado para passar o dia subindo e descendo ladeiras debaixo de muito sol e calor e acompanhado dos tradicionais bonecos de Olinda.

Em Recife, a concentração maior é durante a noite, quando há shows de grandes nomes da música nacional. Durante o dia, na região do Recife Antigo, há blocos infantis ou voltados para pessoas mais velhas, mas não se engane, a folia ainda é muito cheia, apesar de mais tranquila do que em Olinda.

Além do carnaval de rua, nesta época há ainda algumas festas pagas bastante famosas, como a Carvalheira na Ladeira e a Carnaval de Olinda. Elas acontecem nos dias de carnaval, contam com grandes shows e a entrada é cara, custando ao menos R$ 200).

Carnaval do Rio de Janeiro

Carro alegórico no sambódromo do Rio de Janeiro. Desfile na Marquês de Sapucaí é um dos motivos para escolher o Rio de Janeiro como para onde viajar em fevereiro

Foto: Wikimedia Commons

No Rio de Janeiro há duas opções principais de como curtir o carnaval. O primeiro e mais famoso entre os turistas estrangeiros é assistir aos desfiles das escolas de samba na Marquês de Sapucaí. Eu pessoalmente acho essa uma experiência incrível e pela qual vale a pena passar pelo menos uma vez. No sambódromo há diversos tipos de ingressos, com preços variados.

Mas, como os desfiles só acontecem em duas noites, os outros dias você pode curtir na rua. Os blocos no Rio de Janeiro estão espalhados por toda a cidade e costumam ser temáticos. Há uma infinidade de opções que vão desde coisas mais pop, com participação inclusive de cantores famosos, como o Bloco das Poderosas, da Anitta, por exemplo, aos mais tradicionais, como a Banda de Ipanema.

No Rio há também opções variadas de tamanhos e tipos de blocos. Há alguns mais familiares em Laranjeiras, por exemplo, outros gigantes que acontecem no Aterro do Flamengo. Há os que andam, como grande parte dos de Botafogo, e os que ficam parados, como alguns que acontecem no centro. Basta pesquisar e encontrar qual faz mais o seu estilo.

Carnaval de Ouro Preto

Pessoas fantasiadas na rua em Ouro Preto, onde há bandeirinhas cobrindo a rua

Foto: Marcello Nicolato

Embora menos conhecido do que os anteriores, o carnaval do interior de Minas Gerais é também muito tradicional. A festa nas ladeiras de Ouro Preto, por exemplo remonta ao século XIX e reúne uma infinidade de pessoas, em sua maioria universitários.

A cidade tem mais de 300 repúblicas, quase todas em casarões antigos, que servem como hospedagem ou como locais de festa durante o carnaval. Os blocos se espalham pelo centro histórico, onde os foliões sobem e descem ladeiras e se encontram na Praça Tiradentes. Curiosidade: o bloco de carnaval mais antigo do país, o “Zé Pereira dos Lacaios”, está aqui.

Na Europa:

No frio e na Europa é claro que o clima do carnaval é muito diferente do clima brasileiro, mas o Velho Continente também garante a folia carnavalesca. Estas podem ser boas opções para os brasileiros que moram fora e morrem de saudade da terrinha nesta época do ano.

Colônia (Alemanha)

O Carnaval de Colônia, cidade no oeste da Alemanha é famosíssimo em toda a Europa. Ele começa a ser comemorado às 11 horas do dia 11 de novembro. Daí até o carnaval de fato são uma série de eventos que envolvem muita festa, muita bebida e muita fantasia — quesito que é levado bem a sério pelos alemães.

O carnaval de Colônia começa de fato na quinta-feira anterior à quarta-feira de cinzas, quando três figuras tradicionais (o príncipe, o virgem e o fazendeiro) abrem a folia. Na segunda-feira, o dia principal, um grande desfile toma conta da cidade.

Veneza (Itália)

Pessoa usando máscara de carnaval de Veneza fazendo sinal de silêncio com a mão

Máscaras são marca registrada do carnaval de Veneza – Imagem de Serge WOLFGANG por Pixabay

O carnaval de Veneza é um dos mais tradicionais do mundo. Ele existe desde o século XVI e é conhecido no mundo todo. Ele tem uma pegada super tradicional e não é necessariamente uma festa de jovens. A marca registrada aqui são as máscaras, que estão por toda a cidade.

O clima é de festa, mas não tanto de loucura como por aqui. Há bailes que acontecem em salões e desfiles pelas ruas.

Atenção: nesta época, a pequena cidade inundada fica completamente repleta de pessoas e os preços ficam altíssimos.

Na América do Norte: Nova Orleans (Estados Unidos)

Desfile de banda durante carnaval de Nova Orleans

Foto: Sgt. Dante Fries/US Marine Corps Forces Reserve

Nos Estados Unidos também tem carnaval e não é só aqueles em que passistas brasileiras são levadas para festas chiques sem nenhum contexto. Em Nova Orleans a festa do Mardi Gras acontece justamente na terça-feira de carnaval. As pessoas saem às ruas da cidade festejando e compartilhando colarzinhos coloridos uns com os outros.

É, claro, uma festa mais contida do que aqui, mas ainda com o mesmo espírito de ocupar os espaços, danças, beber… enfim!

Para quem quer fugir do carnaval

No Brasil: Bonito

Flutuando com os peixes

Se o carnaval não é seu tipo de festa, mas você quer viajar nessa época, o que melhor do que se enfiar no meio do mato? Bonito é um município do Mato Grosso do Sul repleto de belezas naturais. As principais atrações envolvem trilhas, flutuar nos rios para ver peixes entre outras opções bem tranquilas.

Na Europa: Sul da Espanha

Interior impressionante da Mesquita-Catedral de Córdoba.

O sul da Espanha é uma boa pedida para quem não gosta de frio e quer visitar a Europa nessa época do ano. A região da Andaluzia é sempre ensolarada e tem temperaturas mais amenas. Nesta época, talvez você não consiga aproveitar as praias, mas vai poder passear com tranquilidade pelos pontos turísticos, que ficam abarrotados no verão.

Além disso, a Andaluzia pode ser um destino versátil. Além de passear por cidades mais quentes, como Málaga, Granada, Sevilha e Córdoba, você pode aproveitar para esquiar na Sierra Nevada, que tem preços muito mais convidativos do que outros destinos de esqui mais tradicionais.

Veja aqui uma sugestão de roteiro pelo sul da Espanha

Na América: Cartagena

Fevereiro é a melhor época para visitar a calorosa Cartagena de Índias. Fevereiro e março são os meses com menor probabilidade de chover. Perfeito para aproveitar as praias, fugindo ainda da lotação máxima de janeiro e do final do ano. Cidade menos lotada também significa cidade mais barata.

Em Cartagena faz calor o ano inteiro, mas a época mais quente é entre maio e setembro. Portanto, em fevereiro você consegue escapar das altíssimas temperaturas, sem perder o calor que torna a cidade tão especial.

Na Ásia: Camboja

Templo no Camboja

Fevereiro está bem no meio da estação de seca do Camboja. Além disso, nessa época as temperaturas são um pouco mais frescas, variando entre 17 e 27ºC, mas já começando a esquentar um pouquinho. Essas características climáticas tornam as visitas aos inúmeros templos cambojanos mais agradáveis. Fevereiro ainda é considerado alta temporada no país, mas é o finzinho dela, então ainda há chances de conseguir preços mais convidativos do que em dezembro, por exemplo.

Na África: Tanzânia

A Tanzânia é um país tropical no leste da África. Além dos safaris incríveis, um de seus principais destinos é o arquipélago de Zanzibar, no Oceano Índico, perfeito para ser visitado em fevereiro. O destino é uma boa opção tanto para casais a procura de uma viagem romântica quanto para grupos querendo curtir praias paradisíacas com mar de água turquesa.

Para chegar em Zanzibar basta pegar um ferry de 2h a partir de Dar es Salaam, a maior cidade do país. Lá, é possível fazer uma viagem luxuosa, hospedando-se em resorts extravagantes, similares aos das Maldivas, ou econômica, ficando em hostels.

Parte da frente de um barco a vela em um mar azul turquesa

Gostou das dicas? Tem mais ideias de onde viajar em fevereiro? Compartilha com a gente!

Vai viajar?
É preciso planejar!

Planeje sua viagem utilizando os serviços dos parceiros abaixo. Você não paga nada a mais por isso, e ajuda o SV a continuar produzindo conteúdo de qualidade e gratuito. =)

Curadoria de viagem

Receba uma vez por mês em seu e-mail nossas dicas cuidadosamente selecionadas e as novidades do mundo das viagens.

Deixe seu comentário

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *