Quanto custa viajar para o Japão? Exemplos de gastos reais


Atualizado em:


Uma das perguntas que mais recebi pelo Instagram enquanto mostrava minha viagem para o a terra do sol nascente foi: Quanto custa viajar para o Japão? É realmente caro como dizem? Você pode me dar exemplos dos seus gastos? Pois bem, como eu já antecipava essa dúvida, afinal eu mesma também me perguntei várias vezes isso durante o meu planejamento, anotei TODOS os gastos da minha viagem para dividir aqui com vocês.

Senta que o post é grande e bem detalhado, mas se quiser, clique na pergunta abaixo e vá direto para a resposta referente ao assunto que procura:

-É caro viajar para o Japão? Qual a média geral mínima de gastos?
-Quanto custa uma passagem aérea para o Japão?
-Qual valor do transporte entre cidades do Japão?
-Hotéis no Japão são caros? Valores médios de hospedagem no Japão
-Quanto custa comer no Japão?
-Guia turístico no Japão: quanto custa para contrata-lo?
-Quanto custa a entrada em templos, teatros e passeios no Japão?
-E gastos com compras no Japão?
-Outros gastos para considerar
-Afinal, quanto custa viajar para o Japão em uma viagem confortável?

É caro viajar para o Japão? Qual a média geral mínima de gastos?

É caro? Sim e não, depende muito do seu estilo de viagem e prioridades. Definitivamente é um dos países mais caros da Ásia, principalmente se comparado com outros do sudeste asiático como Indonésia, Filipinas ou Tailândia. Mas, honestamente, não acho que uma viagem ao Japão fique muito diferente de uma viagem para a Europa em países como Inglaterra, França ou Suíça, por exemplo.

Uma viagem de 14 dias pelo Japão custa a partir de R$10.000 por pessoa

Antes de viajar conversei com alguns amigos que fizeram essa mesma viagem para ter parâmetros diferentes. Falei com pessoas que fizeram viagens incríveis de 17 dias pelo Japão gastando o total de R$12.000 (por pessoa) e outras que fizeram viagens mais luxuosas, com hotéis 5 estrelas e restaurantes estrelados e, para esse o período de 15 dias, gastaram R$40.000 por pessoa. Eu falei que dependia muito do estilo da viagem né?

Mas o valor mínimo por pessoa fica na faixa de R$10.000 reais para 14 dias, já contando com a passagem aérea e viajando de modo mais econômico, conseguindo economizar principalmente em hotéis, restaurantes, e quem sabe na passagem aérea.

Considerei 14 dias que eu acho um ótimo tempo para conhecer os principais pontos de interesse do Japão, e menos do que isso me parece pouco para um país tão único e cheio de possibilidades, não acham?

Bom, mas vamos esmiuçar os gastos para ajudar no seu planejamento financeiro.

Quanto custa uma passagem aérea para o Japão?

Foto tirada da janela do avião enquanto ele fazia uma curva. Embaixo avista-se metade de um pedaço de terra e a outra metada um mar azul com nuances de cor. É possível ver a asa do avião na parte esquerda da foto.

Da janela do avião chegando em Ishigaki, uma das ilhas de Okinawa, no Japão.

Eu monitorei por uns bons meses o valor da passagem aérea para o Japão e consigo dizer uma coisa.: se você vir uma passagem por menos de R$3.500 nem pense duas vezes e compre que o preço está bom. Estou falando de passagens com uma escala só, afinal não tem vôo direto pra lá. Mas vi algumas passagens com duas paradas e me pareceu tortura demais ficar tanto tempo em trânsito.

Nós pagamos R$4.100 na passagem GRU-NRT (São Paulo – Tokyo) para uma pessoa, pela United,  fazendo escala nos EUA.

Qual valor do transporte entre cidades do Japão? 

Brasileiros não podem dirigir no Japão, mas sem crise! O transporte por lá é maravilhoso, com muitas linhas de trem (eu ouvi trem-bala?) e uma boa malha de ônibus também. Sem contar os vôos, mas sinceramente para pegar um avião só se você quiser ir para alguma das ilhas de Okinawa ou talvez Hokkaido. Fora isso, o trem te atenderá muitíssimo bem.

JR Pass

Se você já pesquisou alguma coisa sobre o Japão, já ouviu falar desse passe de trem vendido apenas para turistas. Com ele você pode usar praticamente todos os trens, inclusive a maioria dos Shinkansens (trem-bala). Ficam excluídos os shinkansens Nozomi e o Mizuho, e os trens de linhas particulares.

Foto de um trem bala parado na estação. Ele parece um trem branco normal, com janelinhas redondas, mas a frente tem um bico invocado e bem longo.

Trem bala no Japão

O JR Pass pode ser comprado para 7, 14 ou 21 dias. E além dos trens entre cidades, há algumas outras vantagens como um ônibus da JR que circula pelos principais pontos turísticos de Kanazawa e o ferry da JR que vai para Miyajima, ilha sagrada que fica perto de Hiroshima. Clique aqui se quiser reservar seu JR Pass com antecedência e ver preços atualizados.

-7 dias de JR Pass: em torno de U$280*, ou R$1.100
-14 dias de JR Pass: em torno de U$440*, ou R$1.750
-21 dias de JR Pass: em torno de U$570*, ou R$2.200

*o passe é vendido em dólar e o valor está aproximado porque as taxas variam de acordo com cada operadora, o valor em real foi calculado considerando o dólar a 3,9o. Saudades dessa conversão… veja preços atualizados em reais aqui.

O que pagamos em abril de 2019: JR PASS para 7 dias para duas pessoas: R$2.200

Outros gastos que tive com transporte entre cidades:

-Ônibus de Tokyo para Lake Kawaguchiko (Monte Fuji): ¥3.600 ida e volta por pessoa, ou R$128. 
-Ônibus de Takayama para Shirakawa-go: ¥4.600 ida e volta por pessoa, ou R$165.

Estação de Lake Kawaguchiko, com o Monte Fuji ao fundo.

Média do valor das passagens de ônibus para dois bate e voltas para duas pessoas: ¥8.200, aprox. R$600

Quanto custa se hospedar no Japão?

O valor aqui é bem uma questão de escolhas e estilo. Pagar pouco em hospedagem no Japão na maioria dos casos significa se hospedar em um quarto bem pequeno (ou até cápsulas!), quase caixas de sapato á la Nova York. Vamos usar Tokyo como exemplo para mostrar alguns preços:

$ Hotéis econômicos ou cápsulas ficam em torno de R$200 reais duas pessoas (duas cápsulas ou duas camas em quarto compartilhado).
$$ Hotéis 3 estrelas confortáveis porém com quartos pequenos giram em torno de R$400 reais para o casal.
$$$ Hotéis boutique gracinhas ficam em torno de R$1000 reais e os de luxo ultrapassam R$2000.

Mandarin Oriental em Tokyo, atenção e cuidado em todos os detalhes durante nossa estadia.

Na nossa viagem, estávamos em lua de mel e decidimos ficar em hotéis de alto luxo, nomes como Mandarin Oriental, hotéis com o carimbo do Relais et Chateaux ou lugares com personalidade única como o Benesse House, na ilha de artes de Naoshima. Veja exemplo de preços de algum deles, mas fique tranquilo, há outras opções bem mais baratas do que essas abaixo, claro. como disse, estava na minha lua de mel e fiquei em hotés de alto padrão.

Takayama Ouan e Hiyori Osaka Namba Station: ¥18.000 ou R$640 (hotéis confortáveis e bons).
Grand Sheraton Hiroshima: ¥23.000 ou R$810 (praticamente em cima da estação, o que é ótimo).
Hotel Nikko Kanazawa: ¥27.400 ou R$970 (do lado da estação e bons quartos, estilo parecido com o Sheraton).
Hotel Kanra Kyoto: ¥45.000 ou R$1.600 (cool e com decor minimalista, entre a estação e o centro).
Benesse House, Naoshima: ¥60.500 ou R$2.100 (valor do quarto Oval, nós ficamos no Beach).
Mandarin Oriental Tokyo: ¥80.000 ou R$2.800 (melhor serviço entre todos os hotéis que ficamos, inigualável).
Hoshinoya Taketomi: ¥100.000 ou R$3.500 (hotel na ilha de Taketomi, com vilas privativas).

Hotel Beniya Mukayu, estilo ryokan

Hotéis confortáveis e bem localizados, geralmente 3 ou 4 estrelas, média de ¥17.000 por noite para 14 noites: ¥238.000, aproximadamente R$8.460. Compare preços e veja mais opções de hotéis abaixo:



Booking.com

Quanto custa comer no Japão?

Aqui o céu é o limite e dependerá bastante das suas escolhas e o quanto você prioriza conhecer restaurantes bacanudos (nós amamos e priorizamos bastante, mas conheço muita gente que nem liga para isso em suas viagens e consegue economizar bem).

Foto com várias bandejas descartáveis dessas de comidas prontas. Dentro delas, sushis de peixes variados.

Set de sushis nos depachikas.

$- Nossa refeição mais barata da viagem ficou ¥1.020, em torno de R$36 para o casal. O lugar era uma portinha, e a comida não tinha nada demais, mas prova que super é possível gastar menos na alimentação se você não liga pra isso.

Quem quer economizar consegue encontrar lanches rápidos ou bentôs (aquelas porções de comidas prontas) nas konbinis (lojas de conveniência comuns por lá como 7-eleven, Family Mart e Lawson) ou nas depachikas (food courts no subsola de lojas de departamento). Os valores ficam em torno de ¥1000 ou menos.

Rámens são opções relativamente baratas e que geram uma experiência legal para quem quer jantar fora. Tanto em Tokyo no Ichiran quanto em Kyoto no Honke DaiichiAsahi gastamos em torno de ¥2.300 para o casal (R$80).

Um prato raso a esquerda da foto, com carne de porco fininha e cebolinha por cima. Do lado desse prato,há uma tigela com ramen. O caldo é de tom claro, amarelado/bege e é possível ver um pouco do macarrão e cebolinha.

Rámen do Ichiran, em Tokyo.

$$– É possível comer em restaurantes BEM legais com uma média de ¥3.500 por casal (R$125). Em Hiroshima provamos as famosas panquecas chamadas Okonomiyakis por ¥2.630 (R$95) para o casal, em Nara comemos um atum muito bom por ¥3.500 (R$125) para o casal, e em Kyoto um tonkatsu de-li-ci-o-so no Katsukura por ¥4.760 (R$170).

Foto de vários pratos dispostos na mesa. prato principal, maior e no canto inferior direito da foto ;e um filé de porco empanado e cortado em tiras. Do lado esquerdo desse prato há uma tigela pequena de sopa de misô, outra com arroz e outra com um molho alaranjado de gergelim com tarê.

Tonkatsu divino em Kyoto.

$$$– Nossas refeições mais caras giraram em torno de ¥14.000, ou R$500 para o casal. Geralmente eram restaurantes para comer boas carnes como Hida beef ou Wagyu, ou restaurantes de sushi daqueles que o sushiman faz um por um e vai colocando aos poucos na sua frente. Uma verdadeira experiência.

Exemplos de gastos reais das nossas refeições mais caras: Sukiyaki de Hida Beef no restaurante Maruaki em Takayama – ¥9.350 ou R$335 para o casal; restaurante de sushi em Kanazawa (¥9.600 ou R$343 para o casal); restaurante Hafuu em Kyoto para comer Wagyu – ¥14.000 ou R$500 para o casal, e restaurante ISSEN em Naoshima para comer uma refeição Kaiseki (¥24.000 ou R$850 para o casal). 

Três pedaços de sanduíche com um grosso filé de carne de wagyu dentro de cada um.

Ofamoso sanduíche de Wagyu do Hafuu (só o sanduíche custava 5.000 ienes).

$$$$– Há muitos restaurantes com estrelas Michelin em Tokyo, e muitos lugares que são ainda mais caros do que os mais caros que fomos. Para se ter noção, um jantar de sushi no restaurante do Jiro (aquele mesmo do documentário da netflix) fica em torno de ¥60.000, ou R$2.150 para o casal. Eu falei que o céu era o limite… rs.

E ah, uma dica boa para quem quer ir nesses restaurantes é reservar com antecedência e ir durante o almoço, que geralmente é mais barato que o jantar!

Todo o agrado e atenção que recebemos na hora da sobremesa no restaurante Sense, com uma estrela Michelin e localizado no hotel Mandarin Oriental em Tokyo.

Valor médio de 2 refeições por dia (¥4.000 cada refeição) , para duas pessoas, durante 14 dias: ¥112.000, aproximadamente R$4.000 para o casal, no total.

Tours gastronômicos

Por fim, separei aqui alguns tours gastronômicos que você pode se interessar e que facilitam bastante pra quem não sabe aonde ir ou quer uma dica pronta e diferente. Não testei porque só descobri esses passeios depois da viagem, mas adoraria ter feito algum.

Tóquio: esta excursão gastronômica do ano novo japonês inclui uma caminhada com um guia profissional que vai te contar um pouco sobre a cultura e história local. No fim do dia, você vai experimentar os clássicos pratos de inverno japoneses Shabu Shabu e Sukiyaki e fazer um brinde ao ano novo com vinhos, cerveja local e outras bebidas.

Caso não esteja no Japão durante este feriado, recomendo o tour gastronômico local na rua Sunamachi Ginza, onde você vai experimentar variedades de comida japonesa de estilo caseiro, conhecer a cultura japonesa e caminhar com um guia local numa experiência “não-turística”, já que a rua é mais frequentada pelos japoneses.

Osaka: nesta cidade você pode aproveitar a excursão noturna para visitar os santuários e as áreas iluminadas nas ruas de Namba, experimentar a especialidade de Osaka, Kushikatsu e fazer 4 paradas para comer! Outra opção seria este segundo tour, onde você vai provar comidas locais de rua junto com bebidas alcoólicas e refrigerantes, tudo isso com um guia turístico que vai te contar mais sobre a cultura local.

Quanto custa contratar um guia turístico no Japão?

Eu tinha uma certeza muito grande de que queria contratar um guia turístico nessa viagem. Conhecia pouco sobre a história e os costumes japoneses, e sabia que tinha muito a aprender e perguntar. Continuo achando que pegar um guia é super interessante para essa viagem, mas olhando hoje para a minha planilha financeira percebo que esse foi um gasto super alto que tivemos por lá. Não somente o valor do guia é mais elevado, como você também precisa pagar as despesas com transporte e alimentação dessa pessoa durante o passeio. Não me arrependo, mas vale estar ciente dos valores.

Selfie com a nossa guia em Kyoto.

Pesquisamos muito e a maioria dos preços que encontrávamos eram bem parecidos: U$320 a U$400 para 6 horas de guia privativo no Japão, o que dá em torno de R$1.200 a R$1.550 (na cotação de junho de 2019). Pagamos U$320 no guia de 6 horas em Tokyo, U$310 para 4 horas de tour em Kyoto, e U$440 para 8 horas de tour privativo em Kyoto.

Existem algumas alternativas boas para esse item, que seria não pegar um tour privativo, e sim entrar nesses tours que tem mais gente e que são vendidos através de empresas como Get Your Guide e Urban Adventures. Vou deixar aqui o link para tours no Japão, caso você queira fazer uma comparação de preços ou fechar uma reserva.

Quanto custa a entrada em templos, teatros e passeios no Japão? 

Nesse item não dá pra economizar, e o valor nem é alto para o que oferece. Além disso, não recomendo deixar de fazer os passeios por causa da grana, afinal você viajou até o outro lado do mundo para isso, não é?

Veja aqui tours e passeios disponíveis no Japão

Foto do templo dourado. O templo está a direita na foto, tem três andares sendo que os dois de cima são folheado a ouro. Está na beira de um lago que se estende em toda largura da foto na parte debaixo. Atrás do templo e do lago, várias árvores preenchendo um grande território da foto.

A entrada dessa belezura aqui (Kinkaku-ji) custou ¥400 em 2019.

Para entrar nos templos, considere uma média de ¥300 a ¥600 (R$10 a R$20). Já para os castelos, uma média de ¥1000 a ¥1400 (R$35 a R$50). Mas acho que fica mais fácil mostrar os exemplos reais de gastos abaixo:

-Museu da Paz em Hiroshima: ¥200 por pessoa
-Templo Kinkaku, em Kyoto: ¥400 por pessoa
-Templo Todaiji, em Nara: ¥600 por pessoa
-Castelo de Nijo, em Kyoto: ¥1,000 por pessoa. Veja opção guiada aqui.
-Ingressos para assistir a um ato do teatro Kabuki: ¥1,000 por pessoa
-Museu interativo teamLab Borderless: ¥3,200 por pessoa. Veja ingressos aqui.
-Ingresso para a performance das gueixas: ¥4,800 por pessoa
-Disneyland Tóquio, ingresso + translado: ¥18,5000. Compre seu ingresso aqui.

Valor médio de gastos com templos e passeios para uma pessoa: ¥800 por dia, aproximadamente R$370 para 13 dias.

E gastos com compras no Japão?⠀

Eu sou uma pessoa que não priorizo em NADA fazer compras (nem na vida, e muito menos durante minhas viagens), morro de preguiça e jamais deixaria de ir em algum passeio gostoso para ficar entrando em loja. Mas preciso confessar que paguei a língua nessa viagem. Foi a viagem que mais fiz compras na vida, e acho difícil ficar imune a tantas coisas maravilhosas, ou mesmo a tantas besteirinhas diferentes que só tem no Japão.

Fiz compras muito boas como uma faca incrível para peixe e um jogo maravilhoso de chá e outro para beber sakê (falando em sakês, comprei 4 garrafas! Eram maravilhosos os sakês lá). Fora itens menores como as lembrancinhas da Yayoi Kusama, incensos, bonecas Kokeshi e muito “treco”.

Em uma loja com tecidos e manequins vestindo kimonos ao fundo, há duas mulheres. A da esquerda está vestida com uma saia preta e blusa de manga comprida marrom avermelhada, e a da direita sou eu (Marcella) com os braços abertos e sorrindo vestindo um kimono de fundo preto com rosas grandes e cor de rosas, e uma faixa grossa amarela amarrada na cintura.

Gente, eu comprei um kimono! Que eu nem sei amarrar… falei que me empolguei!

Abro parte da minha planilha sem medo dos julgamentos, rs:

-Íma de geladeira: ¥300, aprox.R$10.
-Incenso: ¥1600, aprox. R$55.
-Boneca Kokeshi (pouco menor que um palmo): ¥2400, aprox. R$85.
-Kimono infantil: ¥3200, aprox. R$115.
-Muuuitas tranqueirinhas em uma papelaria: ¥4800, aprox. R$170.
-Sakês: comprei garrafas de ¥3500 a ¥5000, de R$125 a R$180.
-Faca japonesa para peixe: ¥6900, aprox. R$245.
-Porta-moeda de abóbora da Yayoi Kusama: ¥10.000, ou R$355, comprando com aquela dor no coração por ser caro demais.
-Jogo de chá e 2 jogos de servir sakê: ¥22.000, ou R$780. comprando sem nenhuma dor no coração porque eram inigualáveis, artesanais e lindos (quase morri quando vi que uma das xícaras tinha se quebrado na mala).

Outros gastos para considerar

Visto japonês

A taxa do visto de turista de uma entrada custa R$97, a taxa para duas ou múltiplas entradas custa R$194. Quem vai a Okinawa não precisa pagar taxa de visto. =)

Foto de uma página de passaporte com o visto japones.

Brasileiros precisam de visto para visitar o Japão

Seguro viagem

O seguro viagem não é obrigatório para quem visita o Japão, mas isso não significa que você não precisa ter um, certo? Nós geralmente usamos o do cartão de crédito, ou compramos algum plano na Real Seguro Viagem, um site confiável que compara o preço e condições de várias seguradoras, para você comprar aquele que mais vale a pena para você. Para 14 dias, o seguro viagem básico para o Japão fica em torno de R$150. Vale a pena ter.

Roteador Wi-fi

Nos dias de hoje não dá pra viajar sem internet. No Japão ter internet é uma mão na roda e tanto, não só para postar fotos e falar com a família, mas pra ver mapas, usar apps de tradução e pesquisar dicas. O valor varia de acordo com a quantidade de dias, então o melhor é entrar nesse site e fazer uma simulação de preços já informando a quantidade de dias que você ficará.

Transfer do aeroporto ao centro

Um ônibus ou trem do aeroporto de Narita para a região central de Tokyo fica na faixa de ¥3.000 por pessoa (R$107), o metrô da região de Namba para o aeroporto de Osaka ficou ¥920 (R$32) e o metrô do aeroporto de Haneda para a região da estação de Tokyo ficou ¥610 (R$20). Veja aqui valores atualizados de translados.

-Metrô e ônibus dentro das cidades

Em muitos destinos fizemos várias coisas a pé, em Kanazawa usamos o ônibus da JR, e em Tokyo a diária do metrô custou ¥600. Em Nara, o ônibus da estação até o parque custou ¥210 por pessoa. Já em Hiroshima, uma viagem com o tram custou ¥180 (fizemos ida e volta, então ¥360). Pensando nessa média de gastos, considere ¥600 por dia por pessoa. Alguns dias você vai gastar mais e em outros dias menos, e essa ficará sendo uma boa média. Se sobrar, aproveite e faça compras. Rs.

Afinal, quanto custa viajar para o Japão, em uma viagem confortável?

Considerando que você quer comer em lugares legais durante a sua viagem (intercalando refeições mais baratas e outras mais caras), e pretende ficar em hotéis confortáveis e bem localizados (mesmo que pequenos em muitos casos, ou 3 estrelas), fizemos uma simulação de gastos para um casal que fica 14 dias no Japão. Confira os valores já convertidos de iene ou dólar para o real:

Passagem aérea R$4.000 x2 R$8.000
JR Pass 7 dias R$1.100 x2 R$2.200
Ônibus para um bate e volta que não esteja incluso no JR Pass R$300 x2 R$600
Hotéis 3 ou 4 estrelas R$8.460 R$8.460
Alimentação em restaurantes, tanto no almoço quanto no jantar para 2, por 14 dias R$4.000 R$4.000
Templos e passeios (média de 800 ienes por dia, por pessoa, para 13 dias) R$370 x2 R$740
Seguro Viagem para o Japão para o período R$150 x2 R$300
Transfer do aeroporto de Tokyo (chegada e saída, de trem ou ônibus, por Narita) R$215 x2 R$430
Visto e 600 ienes de transporte por dia R$380 x2 R$760
Valor total para duas pessoas R$25.490

O valor gasto para uma pessoa, de acordo com essa simulação que fizemos, foi de aproximadamente R$13.000 por pessoa, considerando o dólar a 3,8 reais (meu Deus, saudades do dólar nesse valor…=/ ) e o iene a 0,035 reais.

Como já disse, a escolha dos hotéis e restaurantes irão impactar bastante no seu orçamento. E se quiser contratar um guia particular como nós fizemos, pode aumentar uns U$400 (aprox. R$1.500) no orçamento para 6 horas de guia.

Deixe também uma sobrinha para compras e possíveis eventualidades ou urgências. No mais, uma vez que você juntou esse dinheiro para a viagem, aproveite! Não entre na nóia de quanto dinheiro você está gastando, mas pense na experiência única que está vivendo. Isso sim não tem preço!

Vai viajar?
É preciso planejar!

Planeje sua viagem utilizando os serviços dos parceiros abaixo. Você não paga nada a mais por isso, e ajuda o SV a continuar produzindo conteúdo de qualidade e gratuito. =)

Curadoria de viagem

Receba uma vez por mês em seu e-mail nossas dicas cuidadosamente selecionadas e as novidades do mundo das viagens.

Deixe seu comentário

  • Olá Marcella, boa noite!
    Ma, li seu artigo e adorei! Estou planejando conhecer o país no próximo ano, e estou começando a planejar, já que o dólar está bem alto melhor começar cedo! hahaha
    Mas, eu gostaria de tirar uma dúvida, existe algum valor necessário de reserva que devemos ter para entrar no país? Alguma reserva de valor aqui no Brasil, ou algo do tipo? Se houver, sabe dizer o valor ou onde eu consigo encontrar esse tipo de informação?

    Muitíssimo obrigado, desde já! E parabéns pelo site =D

    • Olá Darcy, fico feliz que o blog está te ajudando e que você gostou do post sobre os custos de viajar para o Japão. =)
      Que bom que você está se planejando com antecedência e tem ciência de que os valores que eu coloquei aqui em reais vão ser mais altos por causo do aumento do dólar. Infelizmente nossa moeda está muito desvalorizada. =/
      Mas ainda sim é possível fazer uma viagem maravilhosa por lá.
      É preciso pagar uma taxa para tirar o visto para o Japão e também apresentar vários documentos que comprovem renda, hospedagem no Japão, entre outros. Porém, na hora de entrar no país, não tive que apresentar nenhuma reserva ou documento além do visto.
      Fiz uma pesquisa superficial e não acho que o procedimento tenha mudado. Sempre vale perguntar.
      De todo modo, espero que a resposta já tenha ajudado.
      Um grande abraço,
      Marcella

  • Amei o post!

    Você sabe dizer o valor do gasto total em dólares para buscarmos uma média com a valoração atual?

    • Oi José!
      Fico super feliz que você tenha amado o post, isso é uma delícia de ler e motiva pra caramba a continuar compartilhando as dicas por aqui! =)
      Eu coloquei os valores em ienes e reais que é o que tenho anotado. Dai acho que o melhor seria usar os valores que passei em ienes como referência.
      Em dólares, atualmente, o JR Pass está custando em torno de U$300 para 7 dias e U$460 para 14 dias.
      Quando fui, paguei em torno de 250 dólares em uma diária no Sheraton Grand Hiroshima, que é um hotel excelente! E a nossa maior extravagância foram alguns hotéis mega exclusivos cuja diária ficou em torno de 1000 dólares (mas esse valor é totalmente fora da curva, e só pode servir de referência em uma de alto luxo). Dá pra escolher hotéis BEM mais em conta.
      Alimentação depende muito das suas escolhas também, então difícil dizer ao certo. As refeições mais baratas que fiz (como rámen, sushis das lojas de departamento ou restaurantes bem simples) ficavam em torno de 10 a 20 dólares para o casal, enquanto as mais caras foram de 100 dólares (e aqui o céu é o limite).
      Um custo alto que você pode cortar com tranquilidade é o dos guias turísticos. Eu amei a experiência de ter alguém me contando um pouco da história do país, dos lugares que eu visitava e etc… mas realmente é um valor considerável no montante final.
      No geral, acho que nos dias de hoje a viagem ficaria – pelo menos – uns 20% mais cara do que eu paguei.
      Desculpe não conseguir ajudar mais do que isso, eu realmente não tenho a valoração total em dólares porque fiz minha planilha toda em ienes e reais. Vai ser um trabalho de formiguinha fazer essa estimativa, mas espero já ter ajudado.
      Um grande abraço, Marcella

  • Monalisa Chen

    Adorei a publicação, muito bem explicadinho e com muitas dicas bacanas!
    Tenho duas duvidas, qual moeda vocês levaram?
    por exemplo, vocês levaram um pouco da moeda local e cambiaram dólar pela moeda local no Japão ou apenas um tipo de moeda?
    A outra é sobre o visto, eu planejo ficar em Tokyo, mas posso solicitar o visto apenas para Okinawa, que no caso não precisa pagar a taxa?

    Aguardo sua resposta ansiosamente, muito obrigada pelas dicas maravilhosas!

    • Oi Monalisa, tudo bem?
      Acho que esse post pode te ajudar muito no planejamento da sua viagem para o Japão. Nele eu falo sobre moeda e visto.
      Mas não entendi sua dúvida sobre Okinawa. Você não paga a taxa caso comprove que vai visitar Okinawa (mostre passagem e/ou reserva de hotel). Se ficar só em Tokyo, terá que pagar a taxa do visto de turista normalmente.
      Espero ter ajudado e obrigada pelo comentário carinhoso. <3
      Marcella

  • gabriella

    Boa tarde!

    Gostaria de saber onde compraram o JRpass, vi que pagaram R$2200,00 para duas pessoas e que preço individual era R$1750,00 e até agora n vi esse tipo de oferta.

    • Oi Gabi,
      O preço de R$2200,00 para duas pessoas que está na planilha final é considerando um passe de 7 dias.
      Para o passe de 14 dias, nós pagamos U$438,00 por pessoa. Na época, o câmbio estava 4,14 então cada passe saiu por mais ou menos R$1800,00.
      Esses valores em reais estão aproximados e convertidos de acordo com o valor do dólar no dia em que o post foi escrito. Essa variação cambial também afeta (e muito) os preços, então o melhor é considerar os preços em dólar sempre. No final eu fechei com a HIS Brasil Turismo.
      Espero ter ajudado. Beijos, Marcella

  • + Ver mais comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *