Viagens espirituais: sair de casa para sentir-se em casa


Atualizado em:


Seja para longe ou logo ali, num bate-volta até a praia ou cruzando oceanos, viajar é necessário. Porém, alguns tipos de jornada seguem numa outra dimensão. Algumas delas não necessariamente importam pelo destino, mas pelo sentido e a intensidade com que aquele lugar penetra em cada um. Qualquer viagem pode ser espiritual, mas nem todas são.

É importante não confundir religião com espiritualidade, já que esta pode ser encontrada em lugares que vão muito além de templos e rituais. Claro que o turismo religioso é cada vez mais poderoso e destinos próximos, como Aparecida do Norte, ou mais distantes, como Jerusalém e Vaticano, seguem em alta entre os católicos. Outras crenças, como o budismo, o islamismo e o hinduísmo atraem seus praticantes até cantos variados do planeta.

O que são destinos espirituais?

São grandes pontos de encontro com o autoconhecimento e é esse tipo de vivência que mais e mais viajantes têm buscado. Há lugares que têm na espiritualidade um grande atrativo, direto ou indireto. Machu Picchu, por exemplo, é um destes cantos do mundo em que você sente algo poderoso pairando pelas pedras, entre as montanhas verdes, a mais de 2 mil metros.

A foto clássica de Machu Picchu, com a montanha Huayna Picchu ao fundo

Mas é possível sentir forças energéticas nos lugares mais simples, como praças, ruas e campos mundo afora. Eventos e celebrações religiosas podem aflorar essas energias e muitos buscam estes encontros em diversas partes do mundo. O seu próximo lugar de alma pode estar numa aldeia na Amazônia, numa curva de rio na Índia ou num sítio a poucas horas de sua casa.

Jornadas conduzidas por guias experientes ou autoguiadas podem levar viajantes a sentir o que não sentiriam em suas zonas de conforto. São um motivo a mais para partir. E podem ser a razão, ou ao menos um impulsionador, para conhecer a si mesmo.

Onde encontrar autoconhecimento?

As respostas para esta pergunta são infinitas e podem ser resumidas em três palavras: em todo lugar. Entretanto, cada vez mais a rotina pesada das grandes metrópoles gera desequilíbrio, ansiedade, incertezas e doenças emocionais. E muita gente acaba partindo em outras direções atrás de respostas.

Rio Ganges, na Índia

Alguns destes caminhos passam por práticas religiosas, muitas vezes na cidade. Encontros regulares, com orações, debates, passes, enfim… As variáveis são muitas. E várias vezes as pessoas passam a buscar respostas em religiões como o espiritismo, o budismo, o hinduísmo e não raro lançam um olhar rumo à Ásia. A sapiência espiritual por aquelas bandas está muito mais enraizada na rotina do que aqui no Ocidente.

A Índia é logo ali

Não raro, muita gente visita países asiáticos com objetivo de conhecer mais de perto as crenças locais e, sem dúvidas, a Índia é um dos destinos favoritos. Os preceitos milenares do hinduísmo têm atraído ocidentais atrás de sabedoria e conforto espiritual.

 

A maior parte dos principais pontos turísticos do país estão associados à religião, como Varanasi, Rishikesh, Jaipur e Khajuharo. Isso sem contar o já clichê, mas inevitável, Taj Mahal. Cada vez mais são comuns os retiros em ashrams, monastérios hinduístas quase como spas espirituais, para desanuviar períodos de tensão.

Contudo, muita gente tem procurado agências especializadas nestes tipos de jornada. A Dreamcatcher, por exemplo, organiza não apenas retiros, como partidas para celebrações pontuais do calendário religioso local. Todos os grupos são conduzidos por experientes guias brasileiros e locais, conhecedores das práticas e dos principais cantos de cada região.

 

A próxima saída é para o MahaShivratri um dos principais eventos do hinduísmo e que ocorre entre 5 e 17 de fevereiro de 2018. A novidade é que os participantes terão um encontro particular com Sri Prem Baba, brasileiro que hoje é um dos principais líderes espirituais do hinduísmo. As saídas custam US$ 1.699 e podem ser reservadas neste link. O próprio Prem Baba organiza retiros de silêncio em Rishkesh e em seu site há uma agenda completa com datas de palestras online.

Viagens espirituais para além da Índia

Nem de longe todos os destinos mais procurados para viagens espirituais se concentram na Índia. Infelizmente com o passar dos anos fomos nos afastando de nossas raízes indígenas e dos povos que estavam por aqui bem antes de Cabral chegar. Mas muito da sabedoria deles passa por rituais incríveis. Que continuam rolando até hoje, bem longe de nossas casas.

Festival Yawanawá (Foto: Paul Eijckemans)

Entre milhares deles, o Festival Yawanawá, ocorre a cada ano durante cinco dias de outubro na Aldeia Nova Esperança, às margens do Rio Gregório, no Acre. Sim, é longe, mas cada vez mais pessoas vão até lá para conhecer as tradições, cantos e culinária do povo yawanawá e passar por rituais de limpeza e purificação bem no meio da Floresta Amazônica. Fora a beleza cênica do lugar, a chance de trocar conhecimentos com os povos nativos nos dias de hoje é de uma riqueza sem medida. Agências como a Grupos de Viagem e a própria Dreamcatcher oferecem pacotes para a celebração.

Festival Yawanawá (Foto: Paul Eijckemans)

Além do Santuário de Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida do Norte (SP), o Círio de Nazaré é outra festividade católica que arrebata milhões de fiéis anualmente em Belém. As ruas da capital paraense são tomadas por uma multidão que vai seguindo a imagem da santa. Por mais que você não seja católico, é o tipo de catarse espiritual coletiva que comove a todos. Ali a fé impressiona como em poucos lugares do mundo.

O catolicismo tem dezenas de lugares sagrados mundo afora. Claro, Jerusalém e o Vaticano são os mais procurados. No entanto, santuários como o de Fátima, em Portugal, e Lourdes, na França, contam com energia de sobra não só para católicos. Especializada neste tipo de turismo religioso, a Caminhos Viagens tem pacotes que combinam Vaticano e Terra Santa, mas também roteiros pela Península Ibérica.

Monge no Monastério Tengboche no Nepal (Foto: Felipe Mortara)

Lá na Ásia o, Tibete e o Nepal recebem milhares de turistas anualmente atrás de ensinamentos do budismo. E realmente há uma infinidade de conhecimento e sabedoria a descobrir. É bastante fácil encontrar pacotes com retiros e cursos de meditação em templos e monastérios. No Japão, pouca gente sabe, há uma rota peregrina na ilha de Shikoku, que passa por 88 templos.

É impossível falar em peregrinação sem lembrar do Caminho de Santiago de Compostela. Já fiz um post aqui no Segredos de Viagem sobre essa que é uma das melhores coisas que já fiz para mim, para meu corpo e alma. Andar por 800 quilômetros é apenas mais um dos jeitos de viajar para dentro de si.

Vai viajar?
É preciso planejar!

Planeje sua viagem utilizando os serviços dos parceiros abaixo. Você não paga nada a mais por isso, e ajuda o SV a continuar produzindo conteúdo de qualidade e gratuito. =)

Curadoria de viagem

Receba uma vez por mês em seu e-mail nossas dicas cuidadosamente selecionadas e as novidades do mundo das viagens.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *