Jaipur: dicas da cidade rosa da Índia


Atualizado em:


Jaipur é popularmente conhecida como a cidade rosa da Índia, ou The Pink City. Essa belíssima cidade indiana, que é capital do estado do Rajastão, ganhou o apelido depois que o imperador Jai Singh II quis deixá-la receptiva aos ingleses que visitariam o estado, uma vez que para os hindus, o rosa é uma cor hospitaleira.

Além da cor, toda a arquitetura da cidade impressiona, pois ela foi construida toda sobre um plano quadriculado, então é toda reta e simétrica, além de seguir os princípios arquitetônicos da Shilpaslastra, um tratado de arquitetura hindu da época. A arquitetura é refletida em diversos pontos turísticos que são bem interessantes e, para muitos, um dos pontos altos da visita à Índia. Eu, particularmente, me encantei com Jaipur.

Três dias e duas noites são o suficiente para conhecer os pontos turísticos básicos, mas tem tanta coisa pra fazer por lá que daria pra ficar um mês. Além disso, é lá que está o famoso e luxuoso Raj Palace hotel, com diárias que podem ultrapassar os 45 mil dólares, e onde o hóspede se sente, de fato, como uma marajá.

O que fazer em Jaipur?

Alguns pontos turísticos que você não pode deixar de ver:

– Amber fort

Fora do centro da cidade está esta fortaleza que abriga também um palácio, e já foi capital do império.  Além de uma vista incrível e de se poder visitar o interior de algumas salas, o que mais chama atenção no Amber Fort é a sua “escalada”: de elefante! Sim, é aqui um ótimo lugar para você riscar da sua lista de “coisas pra fazer antes de morrer” o passeio de elefante!! Cobrado à parte da entrada do forte, a subida é feita em grandes assentos sobre o elefante que aguentam duas pessoas, e guiadas pelo treinador. É uma experiência muito legal!!

DSC03068

Chegando no Amber Fort

DSC03072

Escolhendo nosso meio de transporte para o topo

DSC03084

No elefante!!!!

Subindo...

Subindo…

A vista do topo do forte

A vista do topo do forte

Um dos palácios do Amber fort

Um dos palácios do Amber fort

Detalhes no palácio

Detalhes no palácio

– Observatório Jantar Mantar

O imperador Jai Singh II (aquele que decidiu pintar Japipur de rosa), era alucinado por astronomia, e o Jantar Mantar é reflexo disso. Trata-se de um observatório com diversos instrumentos (enormes) que eram usados para previsão do tempo, para mensurar chuvas e secas e mapear as estrelas. É impressionante de ver a precisão com que eles funcionam até hoje, mesmo tendo sido construído em 1728.

Vista geral do observatório

Vista geral do observatório

Parte do relógio de sol que previa as colheitas

Parte do relógio de sol que previa as colheitas

Instrumento para mapear o céu

Instrumento para mapear o céu

uma das 12 peças que representam o signo do zodíaco (sagitário é o nosso!) e estão alinhados com aestrelas

uma das 12 peças que representam o signo do zodíaco (sagitário é o nosso!) e estão alinhados com aestrelas

– Hawa Mahal

O Palácio dos ventos, erguido no século 18, tem uma arquitetura que homenageia o deus Krishna, por isso sua fachada tem um formato que lembra uma coroa. O mais interessante é entrar no palácio e descobrir que toda essa fachada é, literalmente, uma fachada, e não a frente de um prédio. Ela é apenas uma parede com pequenas janelas que permitia que as mulheres do harém pudessem ver a rua e o movimento sem serem vistas.

A famosa fachada do palácio dos ventos

A famosa fachada do palácio dos ventos

O Hawa Mahal visto de trás

O Hawa Mahal visto de trás

Parte interna do palácio

Parte interna do palácio com o Jantar Mantar ao fundo

Janelinha por onde as mulheres viam a vida passar!

Janelinha por onde as mulheres viam a vida passar!

– City Palace

O palácio que abrigou marajás e governantes de Jaipur desde o século 18 foi preservado e conta com várias partes abertas a visitação. Além da lindíssima arquitetura dos adornos em ouro e pedras preciosas e do toque de colorido, é interessante também visitar os antigos aposentos e ver a riqueza com que eles viviam por lá. Destaque fica pra “Pritam Chowk”, onde há quatro portas lindamente adornadas.

Um dos pátios internos do palácio

Um dos pátios internos do palácio

Uma das 4 portas do "Pátio das Amadas"

Uma das 4 portas do “Pritam Chowk”

– Os Bazares da cidade

Um dos pontos altos de Jaipur é o comércio fervoroso. Diversos bazares estão espalhados pela cidade, mas os mais interessantes para o turista ficam dentro da cidade rosa, no centro. O mais conhecido e maior deles é o Tripolia Bazar, que começa na porta Tripolia, a antiga edificação que era a entrada para o palácio central, e dele chega-se ao mercado de flores, cerâmica, pulseiras e até verduras.

O movimento do centro da cidade rosa

O movimento do centro da cidade rosa

Barraquinhas do bazzar

Barraquinhas de parte do bazzar

Vai viajar?
É preciso planejar!

Planeje sua viagem utilizando os serviços dos parceiros abaixo. Você não paga nada a mais por isso, e ajuda o SV a continuar produzindo conteúdo de qualidade e gratuito. =)

Curadoria de viagem

Receba uma vez por mês em seu e-mail nossas dicas cuidadosamente selecionadas e as novidades do mundo das viagens.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *