Meu roteiro pela Indonésia: Bornéu, Wakatobi, Komodo e Bali


Atualizado em:


Em agosto de 2016 passei 18 dias na Indonésia explorando de lugares óbvios a destinos mais inusitados. Das ilhas que visitamos estava a fantástica floresta de Bornéu, as praias paradisíacas de Wakatobi, e as famosas ilhas de Komodo com seus dragões e Bali e sua espiritualidade. Esse roteiro pela Indonésia é ideal para quem tem três semanas de férias e quer conhecer bem um dos países mais bonitos do mundo. E claro, pode ser adaptado para incluir mais ou menos dias e outros destinos que não citamos.

wakatobi8

Paraísos inexplorados

Vale lembrar que a Indonésia não se resume só a Bali, e quem fica somente por lá pode voltar decepcionado, por isso é importante alinhas sua expectativa quanto ao que você espera da ilha e o que ela tem a oferecer. Dito isso, confira abaixo nosso roteiro e veja como foram nossos dias em Bali e outros destinos no país para você aproveitar bem a sua viagem e elaborar o seu próprio roteiro pela Indonésia!

Roteiro de cidades e lista de hotéis onde me hospedei:

Jakarta: Swiss-Belhotel Airport Jacarta
Bornéu: Kolotok, barco de madeira, quando ficamos no meio do rio na floresta.
Pangkalan Bun: Swiss-Belinn
Makassar: Ibis Budget Airport
Wakatobi: Patuno Hotel & Resort
Labuan Bajo (Komodo): Laprima Hotel
Bali (Aeroporto): Novotel Ngurah Rai Airport
Bali (Kuta): Mercure Kuta
Bali (Ubud): Alaya Resort Ubud
Bali (Seminyak): Dash Hotel

Dia 1- Bornéu

Cheguei em Jakarta, me hospedei uma noite em um hotel perto do aeroporto e no dia seguinte já parti para Bornéu.

Logo cedo, voei de Jakarta a Pangkalan Bun. O vôo é curtíssimo, de uma hora apenas. Chegando no aeroporto, peguei um ônibus até o Porto Kumai onde fui recebida com uma dança típica da região. São 40 minutos para chegar do aeroporto ao Porto, local de onde os tradicionais barcos de madeira (Klotok) saem floresta adentro cruzando o Rio Sekonyer.

img_0899

Barco de madeira cruzando o rio Sekonyer em Bornéu, na Indonésia.

O barco que eu chamei de casa por 2 dias.

Nesse dia de hoje, almoçamos dentro do barco e fizemos uma parada para uma curta trilha mata adentro, torcendo para observar os orangotangos em seu habitat natural. Depois de ver vários orangotangos por todos os lados, jantamos a luz de velas em uma mini vila. Hoje também foi o dia da grande aventura: dormir dentro do barco!

Veja mais sobre essa experiência e as 5 lições que aprendi em Bornéu

Dia 2- Bornéu

Acordar vendo o dia raiar, bem cedinho e dentro de um Klotok na floresta de Bornéu. Uma experiência única para lembrar o resto da vida!

No segundo dia na selva, continuamos navegando rio acima e paramos em outros dois acampamentos de observação de orangotangos. No meio da tarde, terminados os passeios e trilhas, navegamos de volta para o Porto Kumai, onde chegamos quando já estava escurecendo.

img_1246

img_1188

De lá pegamos um ônibus até o Swiss-Belinn de Pangkalan Bun. Estava pronta para tomar um banho quente demorado e dormir em uma cama de verdade e o hotel cumpriu bem essa função.

Dia 3- Dia de trânsito

Chegar em lugares paradisíacos nem sempre é fácil. E para ir a Wakatobi não foi diferente.

No terceiro dia, acordamos cedo e pegamos um vôo de volta para Jakarta. Depois, esperamos umas duas horas no aeroporto e voamos de Jakarta para Makassar, um vôo mais longo, de 3 horas e meia.

Em Makassar, passamos a noite no Ibis Budget do lado do aeroporto. O hotel era bem simples e meio velho, mas foi prático para o nosso roteiro e para facilitar a ida ao aeroporto no dia seguinte (era colado no aeroporto e em alguns passos já estávamos no portão.

Dia 4- Rumo ao paraíso: Wakatobi

*Observação: Aqui fica uma pequena adaptação do meu roteiro roteiro original. No roteiro que fiz, passei o dia em Makassar e depois fiquei dois dias em Wakatobi. Depois de ter feito a viagem, a dica que dou é: vá direto a Wakatobi e fique mais dias por lá. Makassar tem poucas atrações interessantes, se comparada as maravilhas de Wakatobi. O tempo mínimo que eu sugiro são 3 dias, mas conheci outras pessoas que iam ficar uma semana e estavam achando pouco.

Então vamos lá: Pegue o vôo cedo de Makassar para Wakatobi e voilá! Duas horinhas depois você já estará oficialmente no paraíso e terá o dia inteiro para aproveitar!

Nós chegamos e já fomos direto para Cemara Beach, onde fomos recebidos com uma dança típica linda e pé na areia e depois curtimos um mar azul azul azul!

wakatobi3

Recepção em grande estilo em Cemara Beach, Wakatobi

Nosso hotel era o Patuno Resort e ficava em Wangi Wangi, onde fica o aeroporto e tem mais facilidades para turistas.

Dia 5- Wakatobi

Divida os passeios nos dois dias inteiros que você tem para aproveitar as ilhas. Não deixe de visitar a ilha de Hoga e a tribo Bajo, os ciganos do mar. A praia da ilha é absurdamente linda e a tribo é diferente de tudo que você já viu. Saiba mais sobre Wakatobi e os passeios por lá.

wakatobi7

As límpidas águas da ilha de Hoga

Crianças de Bajo

Crianças de Bajo

Dia 6- Wakatobi

Claro, não deixe de mergulhar nesse que é um dos melhores destinos para mergulho na Indonésia! Quem não mergulha também pode observar uma diversa vida marinha fazendo snorkel em praias e pontos específicos lindíssimos. A praia de Sombu e a ilha de Hoga são excelentes pontos.

wakatobi4

Snorkel em Sombu Beach

img_1654

A vida embaixo d’água em Wakatobi.

Dia 7- Dia de Trânsito

Hoje temos outro dia tranquilo, com muitos vôos. O trajeto é Wakatobi-Makassar, depois esperar um pouco em Makassar para pegar outro vôo Makassar-Bali.

Chegamos em Bali e ficamos no Novotel Airport, um dos melhores hotéis da viagem junto com o hotel de Ubud, mas que fica do lado do aeroporto e é ideal para quem vai viajar no dia seguinte cedo, mas fora de mão para quem quer curtir Bali.

*Observação: Você também pode já parar parar ficar de vez em Bali para depois seguir viagem para Komodo. Como preferir. Abaixo, continuo detalhando o meu roteiro pela Indonésia.

Dia 8- Komodo

No dia seguinte, seguimos cedo para Labuan Bajo, um vôo de apenas 50 minutos a partir de Bali (Denpassar).

Já saímos de Bali com roupa de banho e uma mochila pronta para aproveitar o dia por lá. Então, assim que chegamos em Labuan Bajo, deixamos rapidinho as malas no hotel e já fomos para a enseada pegar um barco em direção as ilhas do Parque Nacional de Komodo.

Confira todas as nossas dicas para quem pretende visitar Komodo

A primeira das três ilhas do parque que visitamos foi a ilha de Rinca. Foi lá que almoçamos quando chegamos e então fizemos uma trilha à procura dos dragões de Komodo.

Dragões de Komodo de pertinho! Foto: Nala Rinaldo

Dragões de Komodo de pertinho! Foto: Nala Rinaldo

No final da tarde, seguimos de barco até ficarmos em frente a Ilha de Kalong. Quando o sol se pôs, uma das coisas mais loucas que já vi começou a acontecer. Milhares e milhares de morcegos saíram da suas “bat-cavernas” na ilha e sobrevoaram o barco e as nossas cabeças em direção ao “continente”.

De lá voltamos exaustos a Labuan Bajo para descansar no Hotel La Prima.

Pôr do sol em frente da Ilha de Kalong,a espera dos morcegões!

Pôr do sol em frente da Ilha de Kalong,a espera dos morcegões!

Batmans saindo de suas Batcaves.

Batmans saindo de suas Batcaves.

Dia 9- Komodo

O segundo dia em Komodo foi um dos dias mais emocionantes da minha viagem. Como vocês já devem ter visto no meu relato e resumo da viagem pela Indonésia, eu classifiquei Komodo como o destino mais completo que visitei no país!

No nosso segundo dia, saímos cedinho e pegamos novamente o barco em direção a Ilha de Padar, um dos lugares mais lindos que já fui.

Ilha de Padar e sua vista espetacular!

Ilha de Padar e sua vista espetacular!

Daqui fomos até a ilha de Komodo e demos uma sorte danada de ver um dragão de Komodo em plena atividade! Depois dessa aventura, fomos para mais outra. Seguimos para Pink Beach, Pantai Merah ou a Praia Cor de Rosa!

Não tenho nem palavras para descrever essa praia. Era muita beleza dentro e fora da água, uma água translúcida, lindos peixes e corais e ainda por cima uma areia que se misturava com resíduos de corais vermelhos e ficava com essa cor!

Praia cor de rosa, em Komodo

Praia cor de rosa, em Komodo

Uma parte do grupo continuou no barco e foi mergulhar e outra parte ficou explorando os corais e a praia cor de rosa. Quem não mergulha não perde nada ficando por aqui, pois é um ponto perfeito para snorkel.

Snorkel na praia cor de rosa. Mais uma foto da Natalie do Love and Road

Snorkel na praia cor de rosa. Mais uma foto da Natalie do Love and Road

Na volta, tentamos pegar o pôr do sol do restaurante Tree Top em Labuan Bajo, mas sem sucesso. Apenas jantamos por lá, mas sem a vista de cair o queixo.

Se tiver mais tempo, fique um dia a mais em Komodo e deixe para mergulhar e visitar a praia cor de rosa no terceiro dia, finalizando o passeio com comidas e drinks vendo o pôr do sol no Tree Top Restaurant em Labuan Bajo.

Esse vai ser mais um daqueles dias que terminam e você está exausto, mas vale cada minuto! Se puder dividir as atrações em três dias conforme sugeri, melhor ainda! Mas não se preocupe, é possível conhecer o melhor de Komodo em pouco tempo.

Dia 10- Komodo

No terceiro dia na região de Labuan Bajo e do Parque Nacional de Komodo, saímos cedo em direção ao interior da ilha de Flores, mais precisamente para a vila de Melo para assistir a dança tradicional Caci.

Caci Tribe

Voltamos para Labuan Bajo e almoçamos em um restaurante italiano super gostoso chamado La Cucina. Confesso que estava com vontade de comer uma bela massa e uma pizza ocidental.

Restaurante La Cucina em Labuan Bajo

Restaurante La Cucina em Labuan Bajo

A tarde, nos despedimos de Komodo e pegamos o avião para a queridinha de todos os turistas: Bali!

Chegamos no final da tarde e deu até tempo de ver o pôr do sol.

Ficamos hospedados no Mercure Hotel em Kuta. Por mais que eu tenha gostado bastante do hotel, não curti a região e achei tudo muito bagunçado. Não sei se é porque eu tinha acabado de voltar de paraísos pouco explorados e fui direto para a loucura da cidade mais lotada de Bali. Mas, se você quer meu conselho, não fique em Kuta e siga a sugestão que escrevo abaixo.

Veja também dicas de outras regiões para se hospedar em Bali.

Dia 11- Bali (região de Uluwatu)

Você pode começar seu passeio por Bali se hospedando na região sul, como Uluwatu, Bingin ou Balangan. Daqui fica fácil fazer o primeiro dia de passeios por Bali.

Comece explorando as praias de Uluwatu e os points dos surfistas. Aproveite a manhã e o almoço para recuperar as energias também, afinal os dias anteriores foram intensos.

No meio da tarde, por volta das 15 horas, vá para o templo de Uluwatu, uma das atrações mais famosas da ilha dos deuses. Você terá tempo suficiente para explorar o tempo, apreciar as paisagens, tirar lindas fotos e observar os macacos roubando itens dos turistas como garrafas d’água, óculos e celulares!

Com o cair do dia, fique esperto para comprar seu ingresso para assistir a dança Kecak, que acontece em uma meia arena dentro das dependências do templo. E também vá rápido para lá pra pegar lugares bons. A apresentação começa enquanto ainda é dia e termina a noite e é interessantíssima!

Uma sugestão é ir a noite até a praia de Jimbaran comer em uma das várias barraquinhas que ficam por lá. O preço é um pouco caro e o passeio é considerado por muitos meio “furada”. Eu não fui, mas adoraria ir e tirar minhas próprias conclusões, afinal cada um tem experiências diferentes, não é?

Dia 12 – Bali (praias do sul e Kuta, opcional)

Aproveite esse dia para explorar ainda mais as praias do sul de Bali e também, se quiser, dar um pulinho no centro e nas lojas de Kuta. Aproveite para surfar, fazer esportes aquáticos ou até mesmo descansar.

Minha sugestão é deixar esse dia em aberto e decidir na hora se você quer continuar explorando o sul da ilha ou se prefere já seguir direto para outros lugares como Ubud.

Dia 13- Bali (Ubud)

Acorde com calma e siga para Ubud. Serão algumas horas de estrada e você pode combinar com o seu motorista paradas no caminho ou idas até os templos de Ubud. Esse é um ótimo jeito de otimizar sua ida, já que o preço é praticamente o mesmo entre apenas ir para Ubud ou ficar o dia todo com o motorista a sua disposição.

Pura Ulun Danu Bratan, o templo do lago

Pura Ulun Danu Bratan, o templo do lago

Esse roteiro é bem parecido com o meu, a diferença é que eu sai de Kuta e não do sul de Bali, como recomendei. Eu combinei com o motorista de nos levar de Kuta até o templo do lago (Ulun Danu Bratan) e para uma cachoeira da região antes de nos deixar no hotel em Ubud. Foi uma escolha super acertada pois o templo é um pouco afastado de Ubud e aproveitamos a viagem.

Dia 14- Bali (Ubud)

Ubud foi só alegria pra mim! Eu sai da muvuca de Kuta e fui para o lugar mais espiritualizado e cultural de Bali. Espero que vocês tenham uma experiência melhor em Uluwatu do que a minha em Kuta. =P

Há muitas atrações e lugares para visitar em Ubud. Acho três dias a quantidade mínima para aproveitar os templos, as ruas do centro e para relaxar, seja com uma massagem, uma boa comida ou até indo a um curandeiro!  Se tiver mais tempo, aproveite tudo com calma em 4 ou mais dias.

Em algum lugar em Ubud

Em algum lugar em Ubud

No meu primeiro dia eu explorei as ruas do centrinho, passei por fora da floresta dos macacos (não sou a maior fã, confesso), fui a um spa e a uma das ruas mais fofas da cidade, onde fica o café Pomegranade, um lugar super simples e largadão, mas com uma vista deliciosa.

Dia 15- Bali (Ubud)

Uma boa pedida para hoje é combinar com um motorista para ficar o dia todo com você e aproveitar esse transporte para visitar lugares mais distantes como os campos de arroz, o templo da água (Pura Tirta Empul), o templo Besakih (se você quiser) e o Goa Gajah (se der tempo).

Para ver mais sugestões de passeios em Ubud, veja esse post e escolha fazer o que mais gostou da lisa!

Dia 16- Bali (Canggu e/ou Seminyak)

De manhã ainda fiquei em Ubud e foi quando fui a uma loja de produtos naturais e me consultei com o curandeiro do local!

Na hora do almoço segui para a região de Seminyak e Canggu. De lá uma amiga me buscou de scooter no meu hotel (Dash Hotel em Seminyak) e fomos almoçar em um dos lugares mais gostosos da viagem, o restaurante Nook. Além de ter uma comida deliciosa, o Nook tem uma decoração super fofo e uma vista linda dos campos de arroz que tem na região de Canggu. Peça o Gado Gado que era o meu prato favorito da Indonésia, uma mistura de diversos vegetais com uma pasta de amendoim caseira deliciosa!

Gado gado e bananinha delícia do restaurante Nook, em Bali

Gado gado e bananinha frita com sorvete delícia do restaurante Nook, em Bali

De lá, siga para o templo Tanah Lot período da tarde e veja o pôr do sol por lá ou faça como a gente e vá direto até o Old Man’s, um restaurante super tradicional na beira da praia de Batu Bolong, e depois caminhe em direção as lindas pedras a oeste, onde o sol se põe. Depois, você pode terminar a noite com um drink no Old Man’s ou em uma das dezenas de bares e restaurantes da rua e da região. Canggu é cheia de bares e restaurantes novos e descolados para você descobrir!

Pôr do sol na praia de Batu Balong, Canggu

Pôr do sol na praia de Batu Bolong, Canggu

Ah, pertinho do Old Man’s Restaurant tem um lugar que se chama The Lawn. Nesse lugar tem um balanço lindo, luzinhas por toda parte e cobertores e almofadas no gramado em frente ao mar. Pode ser uma opção interessante também para relaxar enquanto o sol não se põe. E é a cara de Canggu.

Dia 17- Bali (Canggu e/ou Seminyak)

Como você já aproveitou um pouco da região de Canggu, tire o dia hoje para curtir Seminyak. Seminyak é uma praia mais urbana, com várias lojas super bacanas para fazer compras, restaurantes chics e modernos, e vários beach clubs. Um clima bem “posh”.

Praia de Seminyak, em frente ao Potato Head Beach Club.

Praia de Seminyak, em frente ao Potato Head Beach Club

Você pode começar o dia passeando pelo centrinho, depois almoçar e passar a tarde em algum dos clubes de praia e, por fim, jantar em algum dos diversos restaurantes badalados como o Motel Mexicola, que foi a minha escolha quando estava em Seminyak. Meu hotel em Semyniak foi o Dash Hotel.

Dia 18- Hora de dar tchau

No meu roteiro eu fui embora nesse dia. =(

Adeus paraíso chamado Indonésia!

Adeus paraíso chamado Indonésia!

Mas, vocês podem ficar um pouco mais e ir até Sanur, uma praia super calma e gostosa em Bali. E de lá pegar um barco e seguir para uma das ilhas Gilli em Lombok.

Fiquei morrendo de vontade de ir pra lá, mas acabei não conseguindo encaixar essa parte da viagem no meu roteiro. Preferi explorar Bali já que nas ilhas Gilli eu encontraria um mar maravilhoso e uma bela vida marinha. Não estava louca, eu sei que isso é ótimo, mas eu já tinha curtido bem o mar da Indonésia em Wakatobi e Komodo, por isso deixei para uma próxima.

De Sanur você também pode pegar um barco e ir para Nusa Lembongan, uma ilha mais perto (30 minutos). Aqui também tem um mar bonito, menos turistas e ótimos pontos para mergulhar e ver Mantas!

Ah, vale reforçar: se você for ficar apenas em Bali e quiser ver um mar lindo e paradisíaco por lá, saia da ilha e va para Nusa ou Gilli. A graça de Bali está muito mais nos templos, na espiritualidade e nos campos de arroz. Se for pra lá pensando só em praia, você pode ficar seriamente decepcionado!

Quer ver mais opções de destinos na Indonésia sem ser a já famosa Bali?
Descubra mais sobre o país nesse post e monte o seu próprio roteiro!

*Nosso agradecimento especial ao Ministério do Turismo da Indonésia que nos convidou para visitar o país nessa viagem.

Vai viajar?
É preciso planejar!

Planeje sua viagem utilizando os serviços dos parceiros abaixo. Você não paga nada a mais
por isso, e ajuda o SV a continuar produzindo conteúdo de qualidade e gratuito. =)

Curadoria de viagem

Receba uma vez por mês em seu e-mail nossas dicas cuidadosamente selecionadas e as novidades do mundo das viagens.

Deixe seu comentário

  • Daniela Meira

    Olá! Adorei o site de vocês! Gostaria de pedir uma ajuda.
    Estou planejando uma viagem para Bornéu – Indonésia e gostaria de saber qual é o melhor trajeto. Estou um pouco perdida em relação a como chegar até lá.
    Vocês poderiam me ajudar?
    Agradeço desde já.
    Grande abraço e sucesso!

    • Oi Daniela, tudo bem?

      Acho que a sessão de comentários desse post pode te ajudar. Eu já respondi algumas dúvidas parecidas com as suas. Logo no começo do post eu também conto qual foi meu roteiro e trajeto de viagem, que basicamente foi:
      Jakarta – Pangkalan Bun (avião)
      Pangkalan Bun – Porto Kumai (ônibus)
      Trajeto pelo rio
      E depois volta até Pangkalan Bun, onde dormi uma noite e depois peguei avião para Jacarta.

      Esse outro post pode servir de inspiração:
      https://segredosdeviagem.com.br/2016/10/5-coisas-que-aprendi-na-selva-em-borneu/

      Espero que ajude! Mas se não ajudar, por favor volte pra gente conversar por aqui na caixa de comentários que estou a disposição.
      Beijos e boa viagem!

  • Olá! Amei seu relato, estava desanimada com o relatos que apanas focam em bali!

    Eu tenho um pergunta, eu sei que isso varia bastante, mas em media você tem como dizer o valor aproximado do seu roteiro?
    Vai me ajudar bastante para programar minha viagem!

    Obrigada!!

    • Oi Nicole, que bom que gostou!!
      Ainda quero voltar pra conhecer Lombok e Yogyakarta e deixar o site com conteúdos bem completos da Indonésia! Quem sabe em breve.. =)
      Mas vamos a sua pergunta. Estou ensaiando para escrever o texto “Quanto custa viajar pra Indonésia” e nunca termino pois os valores variam bastante.
      O item mais sensível é a passagem aérea, que é cara para quem sai do Brasil.
      Quanto a hospedagem, eu fiz esse texto sobre Bali com umas opções de hotéis para diferentes budgets e em diferentes pontos da ilha:
      https://segredosdeviagem.com.br/2016/09/em-que-regiao-se-hospedar-em-bali-guia-de-cidades/
      O passeio para ver os orangotangos na floresta de Borneu foi relativamente caro (para os padrões do sudeste asiático) mas nossa como vale a pena.
      Veja alguns pacotes para esse passeio aqui:http://www.orangutandays.com/
      Eu fiz metade dessa viagem a convite do Ministério do Turismo da Indonésia e a outra metade por conta própria. Se quiser saber o valor específico de algum passeio, me pergunta que eu pesquiso e/ou pergunto pro pessoal da Indonésia. Porque infelizmente não consigo te dar um número aproximado agora. =(
      Espero ter ajudado!
      Beijos

  • Oi marcela tudo bem?? Adorei o post e o blog e principalmente as fotos! 🙂 no momento estou planejando uma viagem para Indonésia e Filipinas e queria tirar uma dúvida com vc. Não estou achando muita informação sobre Bornéu! Como foi para fechar esse “tour” de dois dias com o barco? Eh só chegar no porto e arranjar um barco ou tem alguma agência para indicar? Seria essa a única maneira de explorar Bornéu?
    Se puder me ajudar um pouquinho agradeço muitooooo! :)))

    • Oi Mariana, que ótimo saber que você está planejando passar por Bornéu!
      Não há muitas informações sobre Bornéu mesmo, principalmente em português.
      Mas você pode ver esse site oficial: http://www.indonesia.travel/en/destination/point-of-interest/tanjung-puting-national-park
      Eu tenho uma agência para indicar sim. A Omie Tour Organizer.
      Eu fiz essa viagem junto com o Ministério do Turismo da Indonésia, e fizemos com essa empresa.
      Funciona assim: você contrata um pacote, e nesse pacote está incluso o transfer de ida e volta ao aeroporto de Iskandar, o valor do guia que fica no barco, a hospedagem no barco (Klotok) e 3 refeiçoes por dia, além de todas as taxas de conservação, entradas nos parques e etc.
      É basicamente pagar e ir. =)
      Tem opções de 2 dias e 1 noite (a que eu fiz) e tem mais dias também…
      Eu peguei mais info com o pessoal da viagem e eis aqui links que podem te ajudar:
      http://www.orangutandays.com/
      info@orangutandays.com
      https://www.facebook.com/yomie.kamale
      Os preços variam de acordo com o pacote que você escolher.
      Espero ter ajudado!! E pode falar comigo se tiver alguma dúvida ok?
      Beijos e boa viagem!!

  • Olá,
    estou fazendo o meu roteiro para a Indonésia e gostaria de algumas dicas.
    Estarei do dia 06 a 16/mar entre Ubud, Seminyak e Gilli. Porem tenho mais 7 dias que estou na duvida do que fazer… Gostaria de fazer mergulho e para isso pensei em ficar uns 3 dias em um barco. Além disso pensei em conhece ro parque de Komodo me hospedando em Labuan Bajo.
    Gostaria de ter dicas se essa é uma boa opção para complementar o meu roteiro ou alguma outra opção de destino.
    Super obrigada!
    Abs, Carina

    • Carina, tudo bem?
      A ilha de Bali é beeem tranquila para explorar sozinha, principalmente Ubud.
      Dez dias é ótimo para explorar Gilli e Bali!
      Eu, particularmente, amei a região do Parque Nacional de Komodo.
      Além disso, viajei com um pessoal que mergulha e que mergulhou em vários pontos da Indonésia, e eles disseram que a região de Komodo e de Nusa Lembongan foram os melhores pontos (e também a região de Tulamben que tem um navio naufragado).
      Para mergulho, considere também Raja Ampat! A Roberta do blog Territórios, foi pra Indonésia em uma viagem parecida com a minha, mas com destinos diferentes! Eu fui pra Bornéu, Bali, Komodo e Wakatobi e ela foi pra Raja Ampat, Gilli, Borobudur e Bandung.
      Eu curti muito Bornéu, mas iria acompanhada e não sozinha. Mas se você for mais aventureira do que eu, vai com tudo!
      Wakatobi também é incrível, um paraíso inexplorado e intacto, mas de difícil acesso (assim como Raja Ampat e todos os paraísos intocados).
      Espero ter ajudado. Me fala seu planejamento por enquanto que posso te ajudar como conseguir! =)

      • Obrigada pelo retorno Marcela. Pensei no Bornéu mas estou exatamente com a sensação que. Ao sou tão aventureira para encarar sozinha 🙂

        Eu vou de Gilli para Labuan Bajo e la pego o barco para mergulhar.
        Por acaso você consegue me dar uma dica de como ir de Gilli T para o aeroporto de Lombok?
        Quero ter uma ideia de meio de transporte e tempo, uma vez que o meu plano é pegar o voo para Labuan Bajo.
        Você considera que Labuan Bajo e Komodo tamvem é tranquilo de ir sozinha?

        Super obrigada pelas dicas!
        Bjs

  • + Ver mais comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *