Ilhas gregas: como escolher as suas?

Antes de planejar uma viagem para Grécia precisamos entender suas regiões já que elas nos oferecem inúmeras possibilidades de roteiros. Depois de sabermos como o país funciona, fica mais fácil escolher quais ilhas gregas visitar e como combinar umas com as outras.

Dividindo o país e as ilhas gregas

Existem várias divisões formais e administrativas do país. Mas, como nosso objetivo é facilitar a vida do leitor, vamos direto ao ponto ao apresentar 4 divisões práticas que concentram a maioria dos destinos que sonhamos: “Grécia Continente”, “Ilhas Cíclades”, “Ilhas Jônicas” e “Creta”. Além dessas, ainda há o arquipélago das Espórades, de Dodecaneso e alguns outros.

No Continente estão destinos famosos como Atenas, Tessalônica e a região do Peloponeso. Se você pretende visitar as ilhas gregas, muito provavelmente vai passar por Atenas, principalmente se o seu vôo sai do Brasil. E eu recomendo muito a passagem por lá, afinal não é sempre que você tem a oportunidade de ver templos com mais de 2 mil anos, e muita história e cultura em um só lugar.

As Ilhas Cíclades são aquelas que habitam o imaginário de qualquer pessoa que pensa em ilhas gregas. Casinhas azuis e brancas, polvos secando nas cordinhas e igrejas com cúpulas azuis. É nas ilhas cíclades que estão as duas ilhas mais famosas da Grécia: Mykonos e Santorini, e algumas outras jóias pouco exploradas pelos brasileiros como Milos, Folegandros, Ios e Naxos.

As Ilhas Jônicas começaram a ficar mais famosas entre nós por causa de uma praia em especial: Navagio Beach, aquela maravilhosa com o navio abandonado na areia e uma vista animal. Navagio fica em Zakynthos, uma das quatro principais e maiores ilhas jônicas. Além de Zakynthos, Kefalônia, Corfu e Lefkada completam o time. Todas tem praias incríveis, mas não espere encontrar casinhas brancas por aqui. O visual é outro, bem mais verde que as ilhas cíclades e com uma arquitetura que lembra mais a Itália do que a Grécia, devido a forte presença dos italianos nessa região.

Por fim, Creta, a maior ilha da Grécia, e que por isso denomina uma região só dela. Creta determina o sul do mar egeu e, além das praias lindas tem muita história, como o mito de Minotauro. Tem atrações para uma semana toda, mas pode ser visitada junto a alguma outra ilha das cíclades em quatro ou cinco dias.

Como escolher quais ilhas visitar em cada região? 

O ideal seria escolher um grupo de ilhas: ou jônicas ou cíclades. Isso porque o deslocamento entre alguma ilha jônica para uma ilha cíclade (ou vice e versa) é complicado e em 99% dos casos passará por Atenas em um troca-troca de avião.

Mas não vou dizer que é impossível. A ideia não é te limitar, e sim informar das opções existentes. Eu mesma fiz Cíclades (Santorini, Milos e Mykonos) + Jônicas (ZAkynthos) em uma mesma viagem pela Grécia e funcionou bem. Relaxa que eu te contarei como mais pra frente. Antes vamos falar das opções de destinos dentro de cada grupo de ilha.

PS- Nós não mencionamos mais, mas não se esqueça de Creta. É uma ilha bem bonita e que combina super bem em uma viagem com as ilhas cíclades.

Ilhas Cíclades

Santorini é sem dúvidas a mais famosa das ilhas gregas. A arquitetura icônica com as casinhas brancas em cascata no alto da montanha é o cartão postal da cidade, junto com as igrejas de teto azul. É uma escolha quase unânime entre os turistas que visitam as ilhas gregas.

Santorini e suas casinhas brancas

Santorini e suas casinhas brancas

Mykonos é uma ilha com praias super bonitas, mas que tem seu foco no agito e nas baladas. Aqui há mais estrutura para pegar praia, tem beach clubs chiquérrimos (e caros), diversos restaurantes e um centrinho pra lá de fofo.

Milos virou a minha ilha queridinha na Grécia, por ter praias com um visual totalmente diferente das que estamos acostumados. Uma que lembra a superfície da lua (Sarakiniko), outra em que o acesso se dá por uma corda e uma escada (Tsigrado), e uma super estreita com paredões que formam um caminho que desemboca em alto mar (Papafragas).

Praia de Tsigrado, em Milos

Folegrandos é pequenininha e por isso super fácil de combinar com alguma outra ilha vizinha, já que não precisa de muitos dias.

Ios também é uma ilha para festeiros. Mas, diferente de Mykonos, o público é bem mais jovem (em torno dos 18, 19, 20 anos) e a ilha é mais barata.

Naxos e Paros são duas ilhas perto uma da outra e que estão no meio do caminho entre Santorini e Mykonos. Podem ser também opções para quem tem mais tempo no país.

Ilhas Jônicas

Zakynthos é a ilha que abriga uma das mais bonitas e mais famosa praia do mundo, a praia de Navagio. Além de Navagio, Zakynthos tem inúmeras outras atrações, como ilha das tartarugas onde é possível ver o bichinho nadando pertinho de você.

A famosa praia azul de Navagio em Zakynthos, vista do mirante.

A famosa Navagio Beach em Zakynthos, vista do mirante.

Corfu além de praias bonitas tem muita história em seus vilarejos. A cidade velha de corfu é considerada patrimônio mundial da humanidade pela UNESCO.  Outra característica da ilha é que é uma das mais verdes da Grécia.

Lefkada é assim como Zakynthos a ilha das lindas praias com tons de azul de tirar o fôlego. Outra vantagem das ilhas jônicas é que os preços não são tão absurdos quanto os preços encontrados nas famosas ilhas cíclades durante a alta temporada.

Kefalônia é a maior das ilhas jônicas, por isso há muito o que fazer e muitas opções de praias para visitar. Pertinho de Kefalônia e fácil de visitar de barco, está a ilha de Ithaca. “Se partires um dia rumo a Ítaca, faz votos de que o caminho seja longo, repleto de aventuras, repleto de saber…”. Pois é, qualquer canto que você visita na Grécia tem alguma história, poema, personalidade ou mito associado a ela.

Outras ilhas fora das Cíclades e Jônicas

Skópelos é a ilha que serviu de cenário para o filme Mamma Mia. Fica nas Espórades, conjunto de ilhas próximas umas das outras e que ficam ao norte de Atenas.

Rodes, ilha do Dodecaneso que não vive só de praia, e sim de muita história já que era ali que ficava o famoso Colosso de Rodes (fãs de Game of Thrones, a estátua lembra alguma cidade em Essos? =P).

Como se locomover entre as ilhas gregas?

-Ferry é o meio mais comum e prático para se locomover entre ilhas do mesmo grupo, principalmente nas cíclades. Existe ferry para a maioria das ilhas e o barco é grande (tem assentos confortáveis, lanchonete, e até lojinha), mexe bem pouco e você tem mais espaço para circular e esticar as pernas, e geralmente é pontual.

De ferry eu fiz Milos-Santorini e depois Santorini-Mykonos. Comprei tudo online pela Hellenic Seaways um mês antes de viajar, e tive que retirar a passagem até uma hora antes do embarque no lugar indicado no e-mail de confirmação de compra. Porém, a partir de Atenas minha indicação não é o ferry, e sim a próxima opção.

Interior do ferry entre as ilhas gregas de Santorini e Mykonos

Interior do ferry de Santorini para Mykonos.

-Avião a partir de Atenas ou entre as ilhas mais famosas, como o trajeto Mykonos-Santorini. Como eu disse no começo do post, a sua chegada na Grécia muito provavelmente será em Atenas, a não ser que você venha de outro lugar da Europa e ache um vôo direto para a ilha que você vai (existem alguns vôos das ilhas diretamente para cidades grandes de outros países da Europa, como o meu vôo que foi direto de Zakynthos para Dusseldorf, de Eurowings).

Pegar ferry de Atenas para Santorini ou Mykonos, por exemplo, pode ser super cansativo já que a viagem é longa (de 5 a 8 horas) e muitas vezes não compensar financeiramente, já que os preços dos vôos podem ser bem mais baixos do que os do ferry (pra exemplificar, eu paguei apenas 25 euros no vôo Mykonos-Atenas de Ryanair!).

Avião da Olympic Air de Atenas a Milos

Além da Ryanair, companhias gregas menores fazem o trajeto Atenas a ilhas gregas. De Atenas para Milos fui de Olympic Air que opera junto com a Aegean Air, e de Atenas para Zakynthos fui de Sky Express.

E como ir das Cíclades para as Jônicas?

1-Você pode procurar vôos específicos e tentar encaixa-los na programação da sua viagem, como o vôo de Mykonos para Corfu.

2-Ou você pode pegar dois vôos curtos, mas com espera e conexão em Atenas. Por exemplo: Mykonos- Atenas, espera de 2 horas e depois Atenas- Zakynthos, que foi o que um amigo fez.

3-Ou você pode fazer o que eu fiz. Pegar o último vôo saindo de alguma das cíclades para Atenas, reservar qualquer hotel simples perto do aeroporto e depois ir no primeiro vôo do dia seguinte para Zakynthos. Eu sai de Mykonos as 21:20, cheguei em Atenas as 22:10 e no dia seguinte sai para Zakynthos as 9h e cheguei as 9:50.

Quer saber mais sobre as ilhas gregas? 

Escrevemos (e escreveremos) bastante conteúdo sobre Milos, Santorini, Mykonos, Zakynthos e Atenas, que foram os destinos que visitamos na Grécia. Fique de olho para não perder nenhum post.

Além disso, a caixa de comentários está sempre aberta pra gente trocar informações, tentar ajudar com possíveis dúvidas, e pra vocês compartilharem a experiência que tiveram com a gente e com outros leitores. ♥

Deixe o seu comentário usando o Facebook
  1. […] Já leu os outros posts que escrevemos sobre a Grécia? Tem mais sobre Mykonos, Santorini e Milos. Eu também já contei tudo o que fiz no meu roteiro de 10 dias pela Grécia (e também falo todos os hotéis da viagem) e dou dicas de como montar o seu roteiro pelas ilhas gregas! […]

Ou comente por aqui