Dicas de Santorini: o melhor da ilha

Uma das dicas de Santorini que eu queria ter lido em algum lugar antes de viajar é: vá para curtir o visual da cidade e nem se preocupe tanto com os passeios e com o que fazer. Sim, as vezes a gente entra nessa nóia de precisar ver o máximo de coisas possíveis e esquece de parar e só aproveitar o lugar. E honestamente, o melhor de Santorini não são os passeios e praias (calma, eu explico melhor essa afirmação no item “o que fazer em Santorini”). A segunda dica que eu queria que tivessem me dado é: esteja preparado para gastar mais e ficar em um hotel bacana, que vai valer a pena. Você já foi até lá, então se permita esse luxo. Dito isso, sinto que já tirei esse peso de mim e posso começar a dar todas as outras dicas de Santorini. Vamos lá?

Leia mais: Onde ficar em Santorini? Dicas de cidades e hotéis

Quando ir para Santorini? 

De toda a Grécia, a ilha de Santorini é a que recebe turistas por um maior período de tempo. Isso porque os passeios extrapolam as praias bonitas, os mergulhos no mar e a vida de beach club. A grande atração são as casas brancas construídas na encosta e o charme de uma vista incrível do mar de um ponto tão alto. Por isso Santorini recebe turistas até novembro, diferente de Mykonos por exemplo que já está bem vazia e paradona nessa época.

Dicas de Santorini, uma ilha incrível na Grécia

Uma paisagem para se apreciar em diferentes meses do ano.

Mesmo não sendo apenas um destino de verão, não é interessante ir durante o alto inverno por causa das chuvas, e nem alguns meses antes do verão quando a cidade parece um grande canteiro de obras com todos se preparando para a alta temporada. O ideal é escolher alguma época entre maio e outubro, sendo que julho e agosto são os meses mais caros e de altíssima temporada, e maio e outubro serão meses mais parados do que junho e setembro, que são períodos bem interessantes para ir pois os preços ainda estão atraentes, a ilha não está muito cheia e já está calor.

Dicas de hotéis em Santorini

Nós tivemos ótimas experiências nos dois hotéis que ficamos: o White Pearl Villas (uma delícia, luxuoso) e no Residence Suites (mais simples que o White Pearl). No post que escrevemos sobre “Onde ficar em Santorini” há tudo o que você precisa saber para escolher a sua hospedagem por lá, com dicas de qual cidade é melhor ficar (Fira, Óia ou alguma outra) e também tem dicas de hotéis para todos os tipos de bolsos.

Acordar com essa vista era de tirar o fôlego logo pela manhã

Onde comer em Santorini? Dicas de restaurantes em Óia

Eu tinha uma lista enorme de lugares para ir, mas durante a viagem os planos mudaram totalmente e fiz coisas que nem imaginava, como um passeio de barco super gostoso. Por isso só sei falar de dois lugares no final das contas, o Ambrosia (um dos endereços mais famosos de Santorini) e o Red Bicycle (um restaurante com uma vista linda e pratos ótimos, mas super pequenos e caros).

Cordeiro do Red Bicycle

Mas, deixo aqui a indicação do 1800 que estava na nossa lista para ver um pouco do pôr do sol sem ficar na muvuca (e sem ver ele se pondo no mar) e do Skala que foi indicação do pessoal do hotel para comer uma boa comida grega. Os quatro restaurantes que mencionamos ficam em Óia.

O que fazer em Santorini?

Há mil e umas coisas que você pode fazer por lá, mas, honestamente, nenhuma é tão boa quanto admirar a vista da caldeira, sentar em um bar ou restaurante para tomar um vinho e ver as casinhas brancas. Explico.

A tal da caldeira. veja o que é no último tópico do post

Santorini tem praias legais, mas definitivamente não são as melhores da Grécia na minha opinião – e na de quase todas as pessoas que conversei e já foram para lá. Além disso, também há passeios que podem ser feitos como visitar a cidade antiga ou o porto antigo (muita gente vai de burrico até lá, mas eu particularmente fiquei morrendo de dó do bichinho), mas eu trocaria esses passeios para poder ficar mais horas andando nas ruas e explorando cada cantinho singular. E olha que eu sou dessas que ama preencher todos os minutos livres da minha viagem.

O que eu recomendo é andar de Fira até Imerovigil caminhando pelas casas, procurando os melhores cenários (como a igreja dos três sinos) e admirando a imensidão do mar a sua frente. Recomendo também pegar um barco no baía de Ammoudi para explorar a região da caldeira como a ilha de Thirasia e Palea Kameni, as hot springs (águas termais) e ver como é a ilha do nível do mar.

Um sonho chamado Santorini e a igreja dos três sinos em Firostefani

Para quem é mais aventureiro, vá até Ammoudi Bay, caminhe em direção a Ekklisia Zoodochos Pigi e depois nade até a ilha de Agios Nikolaos para pular do mini penhasco de lá de cima. Por último, mas não menos importante, explore todas as praias do sul como Black Beach e Red Beach, e também faça um tour/ degustação em uma das vinícolas da ilha.

Outras dicas para saber antes de ir

-Se você pretende ficar só em Fira e Óia (sem ir para as praias do sul), alugar um carro não é essencial e há ônibus com frequência, você só precisa entender que eles podem ser meio bagunçados, saindo fora do horário e até levando mais gente do que a capacidade. Mas funcionam.

-Se você vai chegar a Santorini de ferry, irá encontrar em muitos sites o nome Thira, que é o nome oficial da ilha em grego e do porto onde chegam os ferries. Do mesmo modo que Atenas terá o nome de Piraeus, que é o nome da cidade onde está o porto mais próximo da capital grega.

Bilhete do ferry de Santorini para Mykonos

Bilhete do ferry de Santorini para Mykonos

-O que é a tal da caldeira? Cientificamente falando, uma caldeira vulcânica é isso aqui. Mas, falando a língua dos leigos (a minha, nesse caso), caldeira é aquele espação de mar que apareceu depois da erupção do vulcão que existia em Santorini milhares de anos atrás. Se você olhar no mapa verá que Santorini é um C invertido com uma bolinha no meio. Essa bolinha era a cratera do vulcão e o espaço de água entre ela e o restante da terra é a caldeira, que foi formada após a erupção. Quartos com vista para a caldeira são os mais valorizados em Santorini, e restaurantes também.

Deixe o seu comentário usando o Facebook
  1. jefferson  16/10/2017 | 16:28

    Excelente relato.
    Parabéns!

    • Marcella  18/10/2017 | 10:36

      Obrigada Jefferson!
      Fico feliz que gostou.

  2. Natalie Soares  16/10/2017 | 14:41

    Oi, Marcella. Tudo bem? 🙂

    Seu post foi selecionado para o #linkódromo, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Bóia – Natalie

    • Marcella  18/10/2017 | 10:34

      Olha que notícia boa!!
      Que bom que gostaram do post.
      Muito obrigada Bóia Natalie! =)

Ou comente por aqui