Milos, Grécia: tudo o que você precisa saber


Atualizado em:


Milos foi uma das ilhas mais surpreendentes que visitamos na Grécia. Uma incrível combinação de praias maravilhosas e com visuais bem diferentes; com restaurantes muito bons e baratos; pessoas extremamente simpáticas e vilarejos branquinhos e fofos, daqueles que habitam nosso imaginário sobre a Grécia. Mas, por incrível que pareça, ela ainda é pouco explorada pelos turistas brasileiros que se limitam a ir apenas para Santorini e Mykonos.

Praia de Tsigrado, em Milos, vista de cima. Mar super azul com formações rochosas claras e um barco no meio.

Olha só o que você poderia perder deixando Milos de lado?

Para tentar mudar essa realidade, preparamos ums série de posts sobre a ilha com o objetivo de incitar a sua vontade de ir a Milos e ajudar no planejamento da viagem. Comecemos com as dicas práticas que você precisa saber antes de visitar Milos.

Milos: onde fica? E como se chega?

Milos fica nas ilhas cíclades, um grupo de ilhas gregas no mar Egeu.

O melhor tipo de transporte depende de onde da Grécia você está vindo. Se você vem de Atenas, minha sugestão é vir de avião. Nós pegamos um vôo da Olympic Air que sai de Atenas as 8:30 da manhã e chegava em Milos as 9:15. Um vôo curtinho e com vistas lindas de cima do avião.

Pequeno avião da Olympic air que faz o vôo Atenas - Milos.

Na sala de embarque, não vá pensando que o vôo está vazio. É que o avião é pequeno mesmo. =P

Se você está em outra ilha cíclade, o jeito mais prático é pegar um ferry. De Santorini são apenas 2 horas de ferry e de Folegrandos em torno de 45 minutos.

Milos: como se locomover? 

O jeito mais prático é alugar um quadriciclo, moto ou carro. Assim você consegue explorar mais praias em menos tempo, e tem liberdade para ficar quanto tempo quiser em cada uma delas. Eu recomendo fortemente. Mas, é possível conhecer diversas praias de transporte público, e combinar com o seu hotel transfers e até passeios.

Quadriciclo vermelho que alugamos em Milos.

Nosso possante envenenado.

Nós alugamos quadricíclo para os dois primeiros dias e no terceiro fizemos um passeio de barco para Kleftiko. Com ajuda do dono do nosso hotel, contratamos o transfer da própria empresa que fazia o passeio de barco por 7 euros por pessoa. Assim, não precisamos alugar quadri nesse último dia.

Alugamos o quadricíclo na Blue Hellenic  por 60 euros o dia. Se compararmos com Mykonos (30 a 50 euros a diária), o alugel em Milos era bem mais caro, mas esse é o preço padrão que encontramos em outras locadoras da ilha de Milos. Alugar scooter era mais barato, mas só era possível mediante apresentação de carteira de moto.

Milos: quando ir? 

A melhor época é durante o verão europeu para conseguir aproveitar as praias e entrar no mar. O período vai de junho a setembro, sendo ainda possível ir no final de maio ou começo de outubro. A altíssima temporada é no mês de agosto, quando tem sol praticamente todos os dias e a água está gostosa para nadar. Nós fomos em agosto.

Mergulho no mar em Kleftiko, Milos.

Você vai querer dar um mergulho, como esse que eu dei em Kleftiko.

Durante o inverno, assim como na maioria das ilhas cíclades, as cidades ficam vazias e o tempo é chuvoso. Por isso, prefira o verão europeu e vá com tudo.

Milos: quantos dias ficar? 

No mínimo 3 noites (ou pelo menos 3 dias inteiros) para conseguir aproveitar as principais atrações. Menos do que isso você vai sair com vontade de quero mais e com aquela sensação de que não conheceu direito o lugar, ou vai correr pra caramba.

Paisagens de tirar o fôlego a cada canto. Essa foi perto da estrada para Tsigrado. É necessário tempo para explorar e conseguir parar em cada canto.

Quatro dias seria o ideal para explorar com calma as atrações e cinco para explorar além da rota básica e começar a procurar pelos segredos de viagem da ilha.

Milos: onde ficar? 

Basicamente você tem 3 opções de vilarejos para ficar: Adamas, Pollonia e Plaka.

A cidade mais prática é Adamas, pois tem mais estrutura e oferta de hotéis, fica perto do aeroporto e é a cidade onde está o porto. Nós escolhemos ficar aqui pela praticidade na hora de ir embora de ferry e por termos adorado o nosso hotel, o The White Suites (recomendamos fortemente).

O charme do porto de Adamas e as casinhas brancas ao fundo.

Pollonia é um vilarejo charmoso, que eu indicaria para quem tem mais de 5 noites na ilha, já que fica mais afastado dos principais pontos de interesse de Milos.

Plaka é um lugar que você vai visitar, estando hospedado lá ou não, pois é o vilarejo no ponto mais alto da cidade, é de onde se vê um belíssimo pôr do sol e onde tem mais casinhas branquinhas entre pequenas ruas (daquele jeito grego que nós tanto gostamos).  Pode ser interessante se você pegar um hotel com vista para o lado do mar e do pôr do sol, e se você não se importar com o difícil acesso em alguns pontos da cidade onde as ruas são abertas apenas para pedestres.

A noite pelas ruazinhas de Plaka.

Milos: preços médios de uma viagem

Quarto de hotel: 140 euros/diária para um hotel super confortável, limpo e bem organizado, o The White Suites.
Quadricíclo: 60 euros a diária.
Moto: 30 euros a diária.
Gasolina: 15 euros para encher o tanque vazio de um quadricíclo.
Refeição: média de 35 euros para o casal em ótimos restaurantes e média de 20 euros em cafés ou para comer lanches rápidos.
Preço do ferry Milos-Santorini: 52 euros.
Preço do vôo Atenas-Milos: 90 euros.
Passeio de barco para Kleftiko: 27 a 60 euros por pessoa, dependendo do trajeto do barco e exclusividade do passeio.

Milos: o que você não pode perder

Resumidamente, o que é imperdível em Milos:

-Não deixe de visitar as praias de Sarakiniko, Tsigrado, Papafragas, Alogomandra, Firiplaka e Firopotamos.
-Faça um passeio de barco até Kleftiko (acessível apenas pelo mar). Recomendo este cruzeiro que vai até lá e ainda inclui café da manhã, almoço, bebidas e equipamento para mergulho!
-Veja o pôr do sol em Plaka, na igrejinha, no castelo ou vá no Utopia Caffe (chegue cedo se quiser conseguir mesa para comer e beber algo).

O visual totalmente excêntrico da praia de Sarakiniko, que lembra a superfície da lua (dizem né? eu nunca fui…rs).

-Tome uma cervejinha com aperitivos gregos na praia de Mandrakia, no restaurante Medousa, ou prove uma comida preparada com o calor vulcânico no restaurante Sirocco praia de Paliochori.
-Não deixe de ir ao restaurante Erginas em Tripiti, e ao Enalion, Armenáki ou Gialos em Pollonia.

Caso você resolva ir para Tsigrado, minha dica é reservar o passeio de caiaque a Tsigrado e praia de Gerakas, onde você pode passar por cavernas escondidas e remar em ilhas e baías, além de provar lanches caseiros, tudo incluso no pacote.

Ainda tem dúvidas? 

A caixa de comentários está aberta para trocarmos experiência, tirarmos dúvidas (como pudermos) e para continuarmos a nossa conversa. Pode comentar! =)

Mais dicas da Grécia

Quer continuar a planejar o seu roteiro e a sua viagem pela Grécia? Temos diversos posts que podem te ajudar. Veja todos eles aqui e divirta-se. ♥

Leia mais sobre a Grécia:

Roteiro de 10 dias pela Grécia
Ilhas Gregas: como escolher a sua? 
Quando ir para a Grécia? 

Santorini: 

Dicas completas de Santorini: o melhor da ilha
Onde ficar em Santorini: melhores regiões e hotéis
Praias de Santorini: roteiro pela Red, White e Black beach

Mykonos: 

Dicas completas de Mykonos: o melhor da ilha
Onde ficar em Mykonos: melhores praias e hotéis

Zakynthos: 

Dicas de Zakynthos e da famosa praia de Navagio

Vai viajar?
É preciso planejar!

Planeje sua viagem utilizando os serviços dos parceiros abaixo. Você não paga nada a mais
por isso, e ajuda o SV a continuar produzindo conteúdo de qualidade e gratuito. =)

Deixe seu comentário

  • Olá Marcela, tudo bem? Estou indo com minha esposa entre maio e junho (primeira vez), temos 12 dias inteiros. Começando a montar o roteiro, ficou: Atenas (2), Santorini (2), Milos (3), Zakintos (2), Kefalonia (3), mas estou achando que irá ficar muito corrido e cansativo e com medo de acabar não aproveitando tanto os lugares. Sei que o ideal é se concentrar em um arquipélago, mas queríamos muito Santorini e conhecer a Navajio Beach. Estamos com dor no coração mas acho que vamos acabar sacrificando Milos ou Kefalonia. O que você acha?

    • Oi Reis, tudo bem?
      Conheço bem essa crise de ter que escolher alguma ilha grega para sacrificar. =/
      O grande problema que vejo é que a cada deslocamento você perde pelo menos um período do dia (manhã, tarde ou noite)…
      Acho que vale ficar mais noites em Zakynthos, a ilha é grande e com vários passeios. Vi até que existe uma excursão de um dia de Zakynthos para Kefalonia (veja aqui), mas muitos comentários dizem que é um dia puxado e corrido, o que faz sentido. Talvez exista uma possibilidade de se hospedar em Zakynthos e tentar fazer esse bate e volta por conta própria? Vi que o trajeto de ferry é de uma hora… mas confesso que não tenho experiência para dizer se vale a pena ou não. Uma possibilidade talvez seja tirar Kefalonia e aumentar as noites em Zakynthos, e decidir na hora se é possível fazer um bate e volta para Kefalonia.
      Será que ajudei? Vamos conversar mais sobre isso por aqui pra definir!
      Beijos e boa viagem

  • Marcela, estou pensando fazer Atenas para Milos e Milos para koufonisia, retornando para Atenas, 3 dias em cada. Sabe informar da logística de Milos para Koufonisia e de lá para Atenas?

  • Vera Lemos

    Olá Marcella ! Temos 16 dias na Grécia em meados de agosto 2020. Escolhemos Santorini Mykonos Milos Zakynthos e se der Kefalonia . Minha pergunta é como nos comunicarmos …. falam inglês ? Espanhol ? Italiano ? Ou somente grego … será que o Google tradutor nos ajuda ? Grata

    • Oi Vera, que delícia ter 16 dias para visitar as ilhas gregas. Acho que você consegue incluir sim todos esses destinos que falou com tranquilidade, já que da uma média de 3 noites por destino.
      Quanto ao idioma, fique tranquila que com o inglês dá pra se virar bem por lá.
      Não me lembro de ter usado o Google Tradutor na Grécia, mas usei no Japão e na Alemanha e funcionou melhor do que eu esperava. Pode ser um bom plano B.
      Aproveite bastante e boa viagem!

  • DALVA DE MESQUITA ABI RIHAN CORDEIRO

    Oi Marcella, seus posts são incríveis.
    Estou indo p Grécia em 17/08 e volto p RJ, Brasil em 04/09. Ainda não fiz a ordem do meu roteiro, mas pretendo conhecer Atenas, Mikonos, Santorine, Milos e Zankintos. Se você puder me sugerir como melhor otimizar essa viagem, fico agradecida. Muitíssimo obrigada.

  • Olá Marcella!

    Por gentileza, gostaria da sua opinião e informações. Vou conhecer algumas Cíclades na 2a quinzena de setembro. Reservei 12 dias para Milos, Santorini, Mykonos e Creta. Mas como não gosto de viagem corrida, pensei em excluir Creta e espaçar os dias nas outras 3 ilhas. O que vc acha? Creta é imperdível?
    Em Milos (fico 4 dias), estou pensando em ficar em Plaka (achei a cidade a mais bonita da ilha) e todos os dias pegar praias em Firiplaka, Firopotamos, Mandrakia e Paliochori. Tem como alugar o quadriciclo em Plaka? Pode-se circular de quadriciclo lá? Qual a tempo médio de deslocamento de Plaka até as praias supracitadas?

    Muito obrigado!

    Forte abraço!

    • Oi Wagner,
      infelizmente não visitei Creta ainda, mas sei que é uma ilha grande e que as pessoas geralmente deixam pelo menos 4 noites para visitá-la. Já ouvi relatos de que é lindíssima. Essa parte de escolher entre algumas ilhas gregas apenas é a pior! Dá vontade de incluir tudo mesmo…
      Em Plaka você só chega de quadricíclo até um certo ponto, depois tem que subir as ruazinhas a pé. Tentei achar um ponto de referência de onde ficava o estacionamento e acho que esse é o mais próximo: clique aqui para ver o mapa, que é na parada de ônibus. Depois disso você sobre a pé. Então tenha em mente isso na hora de escolher o hotel, talvez valha perguntar diretamente par a hospedagem que você for ficar em Milos, como é o acesso de quadricíclo. De Plaka é bem tranquilo ir para as praias de quadriciclo sim. As do norte estão pertinho e Plaka está a uns dez minutos de Adamas apenas. Paliochori e Firiplaka estão mais distantes, mas se você estiver de quadri isso não vai ser um problema. Você consegue ver a distância no próprio google maps.
      Espero ter ajudado.
      Beijos e boa viagem! =)

  • Ana Luiza

    Ola! Tudo bem?

    Adorei seu blog! Será muito útil.
    Vou para Grécia (Milos/Santorini/Mykonos) na segunda quinzena de Setembro. Ja estou com passagens compradas mas, pesquisando melhor, vi que parece não ser uma boa epoca para praia. O que vc acha? Acha que vou conseguir aproveitar as praias ainda?

    Obrigada!

    • Oi Ana Luiza,
      Segunda quinzena de setembro é finalzinho de temporada, então as ilhas já começam a esvaziar e ficar mais baratas, é final da temporada de festas. Mas quanto as praias, ainda é possível aproveitá-las sim, tudo depende da sua tolerância a águas geladas porque eu fui em agosto e já achei as águas de Mykonos bem frias, em setembro elas já começam a ficar ainda mais frescas… rs. Mas eu iria mesmo assim!
      Quer conversar mais sobre isso ou sobre algum aspecto específico das ilhas em setembro? Conte comigo, estou aqui. =)
      Beijinhos

  • Jose paulo

    Oi Marcella, tudo bem?
    pretendo fazer Creta/Santorini/Milos no começo de setembro. Vc. Bom ainda da para aproveitar bem o dia ainda?
    obrigado. Paulo.

    • Jose, eu acho o começo de setembro uma ótima época para ir a Grécia. Ainda está sol e calor, os preços já baixaram consideravelmente e dá pra aproveitar bastante sim. Vá sem medo! =)
      Beijos e boa viagem

  • Marcella, tudo bem?

    Muito bom seu blog!!! parabéns! Qual empresa vocês fizeram o passeio para Kleftiko?

    Obrigadinha =)

  • Oi Marcella,
    Estou indo para a grécia no meio de julho e tenho apenas 6 dias por lá.
    Gostaria de saber se você recomenda fazer Santorini e Mykonos ou Mykonos e Milos?

    beijos

    • Oi Heloísa,
      Santorini é, de todas as ilhas, a que tem o visual mais diferente por conta das casas brancas em toda a encosta (aquele cartão postal que conhecemos, sabe?). Por isso acho interessante combinar Santorini com alguma outra ilha grega do grupo das cíclades, como são Milos e Mykonos.
      Mykonos é ótima se você gosta de beach clubs e baladas, e também tem praias lindas e um centrinho muito gostoso. Mas eu diria que é uma das ilhas mais caras da Grécia junto com Santorini.
      Milos é menos lotada do que Mykonos e mais barata, tem praias lindas e as pessoas são super simpáticas. Quando fui fiquei com a sensação que Milos era mais “vida local” e menos turística do que Mykonos.
      Escolher uma já é uma questão super pessoal, e eu só posso falar sobre as ilhas que fui (ainda tem Folegrandos, Ios, Naxos… que ainda não visitei por exemplo), então não sei se seria uma boa ajuda, sabe?.
      Mas, se ainda assim você quiser saber o que eu escolheria, eu digo com toda a certeza baseada na MINHA EXPERIÊNCIA que Santorini e Milos seria a combinação que eu escolheria. =P
      Desculpa a resposta longa, mas espero ter dado detalhes para te ajudar a escolher.
      Beijos e boa viagem!

  • Ana Paola

    Olá, irei para a Grécia final de junho, inicio de julho. Já tinha escolhido Milos e Santorini, agora, com seu texto estou mais segura ainda. Gostaria de te perguntar: Você alugou o quadriciclo em alguma agencia ou diretamente no hotel? Com que antecedência? E o passeio de barco?

    • Ana Paola, que delícia de viagem! Tenho certeza que vai adorar.
      Nós alugamos com uma agência que foi indicação do nosso hotel. Nós ficamos no White Hotel e eles nos ajudaram MUITO a fazer nossa programação e reservar todos os passeios, foi ótimo!
      Nós reservamos no mesmo dia o quadri. Por curiosidade, e para escrever sobre no blog e ver se o hotel tinha indicado algo muito mais caro pra gente, nós paramos em uma outra loja de aluguel e o valor era 5 euros mais barato, mas o nosso quadri era muito mais potente.
      A nossa empresa de aluguel de quadri em Milos se chamava Blue Hellenic: http://www.milosmotorental.com/
      O passeio de barco reservamos no dia que chegamos para dois dias depois, também reservamos direto com o hotel. =)

  • Gente, preciso da Grécia no ano que vem. E Milos com certeza vai entrar no roteiro, já favoritei seu post aqui. O Cleber (o meu rs) queria ir esse ano, mas não rolou. Beijos.

    • Fabio, Milos foi a grande surpresa mesmo!
      hahah Fala pro seu Cleber que eu super apoio essa viagem de volta pra Grécia! <3
      Beijos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curadoria de viagem

Receba uma vez por mês em seu e-mail nossas dicas cuidadosamente selecionadas e as novidades do mundo das viagens.